Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/04/12 às 13h16 - Atualizado em 13/11/18 às 14h37

“Mundo em Movimento: Saberes Tradicionais e Novas Tecnologias”. Inauguração: 11 de Abril

COMPARTILHAR

mundo movimento

 A partir de 11/04/2012

O Ministério da Justiça e o Governo do Distrito Federal promovem o evento “Mundo em Movimento: Saberes Tradicionais e Novas Tecnologias” no próximo dia 11 de abril, no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília.

O público vai poder conferir, por meio de uma série de exposições, os resultados alcançados, desde 2009, pelo Programa de Documentação de Línguas e Culturas Indígenas – PROGDOC, além de uma mostra de vendas no Espaço Galeria que lança o Programa Índio e Arte. São diferentes espaços que exibem o universo indígena no Brasil, por meio da produção artística e cultural desses povos, bem como, de uma ampla coletânea de registros audiovisuais.

O Museu do Índio (RJ), da Fundação Nacional do Índio – FUNAI, em parceria com a Unesco e com a Fundação Banco do Brasil, registra o conhecimento produzido pelos povos indígenas no Brasil, de natureza material e imaterial, preservando e disponibilizando os acervos sob a sua guarda. Com esse acontecimento, o Museu do Índio (RJ)/FUNAI e o Memorial dos Povos Indígenas/ GDF celebram a diversidade e o esforço de 39 povos representados no evento.

Entre os vários grupos apresentados, destacam-se os Tikm?'?n – também conhecidos por Maxakali (MG) – por sua resistência, revelada pela vitalidade com que preservam os seus saberes musicais e a sua linguagem.

Trata-se de um acontecimento que foca o protagonismo das populações indígenas em ações de salvaguarda de seu patrimônio cultural. Na ocasião, estarão presentes representantes de várias etnias.

O PROGRAMA DE DOCUMENTAÇÃO DE LÍNGUAS E CULTURAS INDÍGENAS

No Brasil, vivem, atualmente, cerca de 460 mil índios, distribuídos entre 225 diferentes grupos étnicos. Há ainda 60 referências a povos ainda não contatados. Trata-se de uma grande diversidade linguística e cultural que precisa ser melhor conhecida, documentada e preservada. Um patrimônio que encontra-se sob a ameaça de desaparecer, em grande parte, no decorrer desse século.

O Museu do Índio (RJ) coordena, desde 2009, um esforço nacional de registro e documentação para proteger, reforçar e revitalizar as muitas línguas e culturas indígenas existentes no território brasileiro. O trabalho é divido em quatro áreas de atuação – Prodoclin, Prodocult, Prodocerv e Prodoc Som – e desenvolvido em conjunto com o Instituto Max Planck, da Alemanha, e várias universidades e centros de pesquisa do País, com o apoio da Fundação Banco do Brasil e da Unesco.

O Programa de Documentação de Línguas e Culturas Indígenas – PROGDOC atua em 105 aldeias de norte a sul do Brasil com a participação e intervenção direta dos índios, possibilitando o registro de aspectos específicos de 39 culturas e beneficiando uma população superior a 27 mil índios.

Todo o material produzido está consolidando um acervo digital, em segurança no Museu do Índio, o que garante a sua disponibilidade mesmo daqui a 20 ou 50 anos.

Os produtos resultantes reúnem registros audiovisuais, acervos tratados e digitalizados, dicionários, gramáticas, materiais de divulgação como vídeos, CDs e DVDs, entre outros trabalhos produzidos durante os projetos. Seus conteúdos são validados e qualificados por mestres e especialistas de cada comunidade para uso em escolas e centros de documentação nas terras indígenas.

O PROGRAMA ÍNDIO & ARTE

Na ocasião, será lançado o Programa Indio&Arte, do Museu do Índio/ FUNAI, com a abertura de uma exposição de vendas no Espaço Galeria do Memorial dos Povos Indígenas. Ali, o público vai encontrar diversas peças indígenas como cerâmicas, cestarias, arcos, flechas, adornos e grafismos.

Índio e Arte é um programa de salvaguarda do patrimônio cultural indígena voltado para a preservação da cultura material dessa população. As suas ações objetivam fomentar a documentação e o registro dessas manifestações em projetos de intervenção marcados pela aliança entre documentação, protagonismo indígena e comércio justo.

A EXPOSIÇÃO

Entre os destaques apresentados no evento, a exposição “Mundo em Movimento: o registro de línguas e culturas”, “Cantobrilho Tikm?'?n – no limite do país fértil” e “O prazer de fazer, arte Iny”.

A mostra apresenta material inédito, produzido pelos índios no seu cotidiano. Recheada de lendas e mitos, imagens, sons e objetos, a exposição retrata esse riquíssimo patrimônio cultural que atravessa todas as regiões do Brasil.

Visitação:
Memorial dos Povos Indígenas – Eixo Monumental Oeste,
Praça do Buriti – Brasília/DF
De terça a sexta-feira, das 9 às 18horas;
sábados, domingos e feriados, das 10 às 18horas. Telefones: (61) 3342-1157 / 3325-6159 / 3342-1156

Grátis

comunicacao@museudoindio.gov.br

Tel: (21) 3214 8705