Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/05/19 às 17h57 - Atualizado em 6/05/19 às 17h57

Mostra do Cinema Europeu no Cine Brasília estreia com temas contemporâneos

COMPARTILHAR

 

Filmes em cartaz abordam o futuro da Terra em transe na forma de documentários, dramas, suspense e comédia

 

A Mostra do Cinema Europeu 2019 desembarca no Cine Brasília a partir do dia 10 com uma amostragem do que está no topo da agenda da sétima arte no velho continente em sessões únicas de cada filme.

 

São temas como a decadência do macho, o risco do casamento com mulheres-bruxas, os pesadelos da maternagem, a visão de um mundo onde a bicicleta seja capaz de obrigar os carros a ceder espaço, a tecnologia como fonte de tormento, os absurdos em que o capitalismo é capaz de mergulhar, a capacidade da arte de Bauhaus em resistir à tentativa de reproduzir a mediocridade.

 

Os organizadores afirmam que a seleção priorizou filmes voltados para a temática futurista. As obras, segundo eles, captam um planeta em transe, seja pelos visíveis efeitos da crise ambiental ou pela necessidade de buscar a sustentabilidade numa época em que o emprego se dissolve no ar.

 

A Semana da Europa é uma parceria entre Secretaria de Cultura do Distrito Federal, EUNIC Brasília (Associação dos Institutos Culturais, Embaixadas e Consulados de Países Membros da União Europeia) e a Delegação da União Europeia no Brasil. A entrada é franca, por ordem de chegada e sujeita à lotação.

 

Confira abaixo fichas técnicas, sinopses e programação da Mostra do Cinema Europeu 2019

 

“O Último Poço”

De Filip Filković (Curta, 2017, Croácia, 20 min, 14 anos)

Sinopse:

O ano é 2037 e a Europa está em frangalhos. O proprietário do último poço com água limpa e natural vive na Croácia. Depois que uma de suas vendas de água potável termina em um banho de sangue, ele se torna marido e padrasto. Mas, quando o poço seca, ele é forçado a fazer um último “comércio”.

 

“O que estamos esperando?

De Marie-Monique Robin (Documentário, 2016, França, 119 min, livre)

Sinopse:

Quem acreditaria que a campeã internacional das cidades em transição é uma pequena comunidade francesa? No entanto, Rob Hopkins, fundador do movimento das cidades em transição, é quem diz isso. ”O Que estamos esperando?” conta como uma pequena cidade da Alsácia, de 2200 habitantes, começou o processo de transição para a era pós-petróleo, decidindo reduzir seu impacto ambiental.

 

“A construção do futuro – 100 anos da Bauhaus”

De Niels Bolbrinker, Thomas Tielsch (Documentário, 2018, Alemanha, 95 min, livre)

Sinopse:

Partindo da Bauhaus como utopia social, Niels Bobrinker e Thomas Tielsch investigam a evolução dessa importante escola de arte e arquitetura e sua capacidade de seguir inspirando ao longo dos últimos 100 anos. Como as ideias da Bauhaus poderiam fazer frente ao capitalismo global e ao rolo compressor dos mercados habitacionais? O filme é muito mais que uma história da construção; ele consegue desenhar uma história da cultura do pensamento moderno sobre o espaço, que é tão envolvente quanto esclarecedora. “A construção do futuro – 100 anos da Bauhaus” nos faz passear pelos espaços do modernismo, sabendo que, daqui para frente, iremos enxergar a criação das formas com um olhar totalmente diferente.

 

“A fábrica de Nada”

De Pedro Pinho (Drama-comédia, 2017, Portugal, 177 min, 14 anos)

Sinopse:

Em uma fábrica portuguesa, um grupo de funcionários começa a notar um esquisito padrão: a cada dia, mais e mais máquinas e matérias-primas somem do complexo industrial. Logo, eles descobrem que seus próprios patrões são os responsáveis pelos roubos. Determinados a mudar a situação, eles decidem adotar uma postura drástica: permanecer na fábrica até os roubos cessarem.

 

“Bikes versus carros”

De Fredrik Gertten (Documentário, 2015, Suécia, 92 min, livre)

Sinopse:

A bicicleta é uma ferramenta incrível para a mudança. Contra os imensos problemas urbanos, ela surge cada vez mais como uma solução “faça você mesmo”. Mas as mortes de ciclistas no trânsito ainda são diárias e eles exigem faixas seguras. O ex-correspondente internacional e colunista Fredrik Gertten coleciona experiências na África, na América Latina, na Ásia e em toda a Europa. Em Bike versus carros, ele mostra como ativistas e cidades em todo o mundo estão se movendo em direção a um novo sistema.

 

“Ivan”

De Janez Burger (Drama, 2017, Eslovênia, 95 min, 14 anos)

Sinopse:

Logo depois de Mara dar a luz ao primeiro filho, Ivan, começa o pesadelo dela. O pai do garoto, Rok, é um empresário casado a quem Mara ama obsessivamente. Mas ele desaparece. Em uma situação difícil, ela se vê forçada a fazer uma dura escolha entre o homem que ela ama e seu filho recém-nascido.

 

“Amanhecer em Kimmeria”

De Simon Farmakas (Comédia, 2018, Chipre, 100 min, 12 anos)

Sinopse:

A vida numa vila remota do Chipre se torna tragicômica quando um objeto não identificado cai em plantação de batatas numa área sob o controle da ONU. Um jovem fazendeiro resgata o objeto, que desencadeia uma série inesperada de eventos.

 

“App”

De Bobby Boermans (Suspense, 2013, Holanda, 75 min, 12 anos)

Sinopse:

Uma jovem estudante de psicologia, Anna, acorda ressaqueada de uma festa e descobre um aplicativo baixado em seu celular. Inicialmente, o app parece ser útil, mas ele passa a aterrorizá-la, divulgando fotos e vídeos comprometedores e até causando mortes. Ao tentar apagar o aplicativo, Anna descobre que está no centro de uma sinistra conspiração.

 

“The startup – Dá play no seu futuro”

De Alessandro D’Alatri (Drama biográfico, 2017, Itália, 97 min, 14 anos)

Sinopse:

Matteo Achilli tem 18 anos e quer se tornar um nadador de sucesso. Seu treinador, no entanto, favorece seu próprio filho, que treina no mesmo time de Matteo, mas não é tão bom quanto ele. O jovem não desanima e resolve procurar sua revanche: matricula-se em uma prestigiada universidade e cria um aplicativo capaz de classificar candidatos para diferentes tarefas profissionais usando um algoritmo matemático que avalia o mérito. O filme é baseado em fatos reais.

 

“Os exilados românticos”

De Jonás Trueba (Drama romântico, 2015, Espanha, 70 min, 12 anos)

Sinopse:

Três amigos realizam uma viagem em busca de amores idílicos e efêmeros. O que eles pretendem é experimentar novas emoções, algo que faça se sentirem vivos. Pode ser uma tentativa de gastar os últimos momentos da juventude com certo heroísmo, mas talvez seja mesmo uma mostra da decadência do gênero masculino.

 

“Liza, a Fada Raposa”

De Károly Ujj Mészáros (Comédia, 2015, Hungria, 98 min, 16 anos)

Sinopse:

Na Budapeste de 1970, uma enfermeira sonha com um romance. Porém, todos os seus pretendentes morrem de forma violenta, fazendo que ela tema o pior. Seria ela, afinal, uma “fox fairy”, demônio da mitologia japonesa capaz de se transmutar em bruxa? De acordo com a lenda, todos que se apaixonam por uma delas morrem logo em seguida.

 

“O galho de prata”

De Katrina Costello (Documentário, 2017, Irlanda, 75 min, livre)

Sinopse:

Um elogio cinematográfico à natureza e à cultura agrária e um vislumbre da vida do fazendeiro/poeta Patrick McCormack, descendente de gerações de fazendeiros que viveram na região ‘Burren’, no Condado de Clare. Essa estreia da diretora Katrina Costello, que filmou muitas sequências da natureza de tirar o fôlego, cria uma experiência de visualização que é profundamente meditativa, levando a uma profunda conexão com o ambiente natural e uma maior conscientização de nosso papel na proteção do nosso planeta vulnerável.

 

“Inimigo confidencial”

De Karel Janák País (Drama, 2016,República Tcheca/Eslováquia, 119 min, 16 anos)

Sinopse:

Andrej trabalha como engenheiro de software em uma empresa multinacional no desenvolvimento de uma “casa inteligente” que pretende revolucionar a maneira de viver. A casa é controlada por voz e oferece aos seus residentes o máximo de luxo e segurança. Andrej e sua nova esposa, a ambiciosa escultora Zuzana, se mudam para um protótipo do projeto, uma casa de vidro e pedra no meio de natureza. O que em princípio parecia um conto de fadas, lentamente se transforma em um pesadelo.

 

“Darling”

De Brigitte Staermose (Drama, 2017, Dinamarca, 102 min, 11 anos)

Sinopse:

Depois de anos no exterior, a famosa bailarina Darling volta a Copenhague para protagonizar “Giselle”, peça clássica que será coreografada por seu marido Frans. Durante os ensaios, porém, Darling se fere gravemente e vê seu futuro desmoronar: ela não poderá voltar a dançar novamente. Darling não quer desistir e decide treinar sua substituta, a bailarina Polly. A jovem se torna o centro das atenções de Frans e o mundo de Darling está prestes a desabar outra vez.

 

Programação da Mostra do Cinema Europeu 2019

10/05

19h: O Último Poço

19h20: O que estamos esperando?

 

11/05

18h30: A construção do futuro – 100 anos da Bauhaus

20h30: A fábrica de Nada

 

12/05

18h30: Bikes versus carros

20h30: Ivan

 

15/05

18h30: Amanhecer em Kimmeria

 

16/05

18h30: App

20h30: The startup – Dá play no seu futuro

 

17/05

18h30: Os exilados românticos

20h30: Liza, a Fada Raposa

 

18/05

18h30: O galho de prata

20h30: Inimigo confidencial

 

19/05

18h30: Darling

 

Serviço

15ª Mostra de Cinema Europeu

Data: 10 a 19 de maio

Local: Cine Brasília (EQS 106/107 – Asa Sul)

Entrada Franca