Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/10/15 às 12h56 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Mostra de Cinema Atual Espanhol

COMPARTILHAR

Evento será realizado no Cine Brasília com entrada franca

O Escritório Cultural da Embaixada da Espanha no Brasil, a Sociedade Cultural Brasil-Espanha e o Instituto Cervantes apresentam entre quinta (1º) e segunda (5 de outubro) a Mostra de Cinema Atual Espanhol” de 2015. A seleção de cinco filmes, que será exibida no Cine Brasília com entrada franca, traz um interessante panorama da atual situação da Espanha, sobretudo depois do colapso econômico.

Uma das consequências da crise na Espanha foi a diminuição significativa na produção de filmes. Entretanto, as dificuldades causaram ao mesmo tempo aumento na pluralidade de conteúdos e formatos, maior atenção às preferências do público e novas formas de financiamento.

O risco virou oportunidade e os diretores espanhóis começaram a propor filmes mais pessoais e originais com produtos finais mais cuidados, onde se pode sentir o esforço e o trabalho de todos os profissionais envolvidos.

A Mostra de Cinema Atual Espanhol oferece cinco premiadas produções realizadas em 2013 que representam diversos gêneros e inquietudes temáticas do cinema espanhol.

Programação

1/10, quinta-feira

17h: A Praga

19h: Viver é fácil com os olhos fechados

21h: Stockholm

2/10, sexta-feira

17h: A ferida

19h: Pessoas em lugares

21h: Viver é fácil com os olhos fechados

3/10, sábado

17h: Stockholm

19h: A ferida

21h: A Praga

4/10, domingo

17h: Viver é fácil com os olhos fechados

19h: A Praga

21h: Pessoas em lugares

5/10, segunda-feira

17h: Pessoas em lugares

19h: Stockholm

21h: A ferida

Sinopses:

Viver é fácil com os olhos fechados (David Trueba, 2013, Comédia, 108 min). Classificação Indicativa: 12 anos

Antonio, um professor de gramática que usa músicas dos Beatles para ensinar inglês na Espanha em 1966, descobre que John Lennon vai visitar a província da Almería durante as gravações de um filme. Determinado a conhecê-lo, ele dirige pela estrada em sua jornada. No caminho, dá carona a um garoto de 16 anos que fugiu de casa e uma garota de 21 que também parece estar fugindo de algo.

Prêmios: Vencedor de seis prêmios Goya: melhor filme, diretor (David Trueba), roteiro original (Trueba), ator (Javier Cámara), atriz revelação (Natalia de Molina) e trilha sonora (Pat Metheny). Estréia no Brasil no 38º Mostra de Cinema de São Paulo.

Stockholm (Rodrigo Sorogoyen, 2013, Drama, 89 min.) Classificação Indicativa: 12 anos

Uma noite, numa balada, você vê uma mulher e fica apaixonado imediatamente. Você fala com ela, mas não acredita. Teima em acompanhá-la e consegue ficar com ela o resto da noite. O que aconteceria se na manhã seguinte ela não é a mulher que parecia ser? Uma noite, numa balada, você está cansada e aparece o típico homem que fala que se apaixonou por você. Você fala para ele ir embora, mas ele insiste. Você percebe que não é o típico homem: é engraçado e charmoso. Além disso, você acredita que está verdadeiramente apaixonado e acaba passando a noite com ele. O que aconteceria se na manhã seguinte não é o homem que parecia ser?

Prêmios: Festival de Málaga. Cine Espanhol 2013 — Melhor direção, melhor atriz (ex aequo Aura Garrido), Melhor roteirista novel e Menção especial do Júri da Crítica. 28 Prêmios Goya — Melhor ator revelação (Javier Pereira).

Pessoas em lugares (Juan Cavestany, 2013, Ficção, 77 min.) Classificação Indicativa: Livre

“Um conto caleidoscópico”, como define o próprio diretor Juan Cavestany, este experimento parece fazer aleatoriamente o seu caminho através da comédia, do drama, da crônica social, do horror e do surrealismo, com um único denominador comum: a poesia intransigente da condição humana contra a investida do inusitado e do caótico. Um filme ambicioso, composto por 20 cenas curtas, com diferentes tons e temas. Não há nenhuma ligação entre elas, muito pelo contrário. A arbitrariedade por si só dá um sentimento de unidade ao discurso.

Prêmios: Prêmio Sant Jordi de Cinematografía de RNE – Melhor filme de 2013 46 Sitges Festival Internacional de Cine Fantástico de Cataluña 2013 — Menção especial New Visions.

A ferida (Fernando Franco, 2013, Drama, 99 min.) Classificação Indicativa: 16 anos

Ana é uma motorista de ambulância de 28 anos. Apesar de eficiente em seu trabalho, ela tem problemas sérios em se relacionar com os outros, socialmente desajeitada e até agressiva contra aqueles que são próximos a ela. Isso a deixa infeliz e muito culpada o que a leva até a violência. O que ela não sabe é que sofre do que os psiquiatras chamam de Transtorno de Personalidade Limítrofe.

Prêmios: Filme vencedor de dois Prêmios Goya: melhor novo diretor (Fernando Franco) e melhor atriz (Marian Álvarez).Estréia no Brasil no 38º Mostra de Cinema de São Paulo.

A Praga (Neús Ballús, 2013, Documentário – Ficção, 85 min) Classificação Indicativa: Livre

Raul é um agricultor que quer plantar alimentos orgânicos. Para ajudá-lo, ele contrata Iurie, um lutador de luta-livre da Moldávia que ganha a vida com o que aparece à sua frente. Aos poucos, suas histórias cruzam a vida de três mulheres solitárias: Maria, uma senhora obrigada a deixar sua casa no interior e viver em um asilo; Rose, uma enfermeira filipina que acaba de chegar ao país; e Maribel, uma prostituta com cada vez menos clientes.

Prêmios: Festival de Motovun (Croacia / Croatia) — Premi Propeler a la mejor película.

Cinespaña Festival du Film Espagnol de Toulouse 2013 (Francia / France) — Mejor guión. Medimed Doc Market de Sitges — Premio Ahmed Attia al diálogo intercultural.

Premio LUX 2013 del Parlamento Europeo — Nominación.

SERVIÇO:

Mostra de Cinema Atual Espanhoç

1 a 5 de outubro – sessões às 17h, 19h e 21h.

Cine Brasília

EQS 106/107 – Asa Sul

Informações: 3244-1660

Entrada franca