Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/02/12 às 13h39 - Atualizado em 13/11/18 às 14h36

Mala do Livro: Uma iniciativa que deu certo

COMPARTILHAR

mala-do-livro-2

O programa de governo de incentivo à leitura Mala do Livro completa, em agosto, 22 anos de sucesso. A idéia foi da bibliotecária Neusa Dourado que decidiu levar pequenas coleções de livros em cestas de palha para comunidades que ficavam muito longe de uma biblioteca pública.

Anos depois, com o aumento do interesse pela leitura, as cestas foram substituídas por caixas-estantes de madeira e hoje, o programa atende a todas as regiões administrativas de Brasília e entorno, além dos sete municípios do Ecomuseu do Cerrado: Abadiânia, Alexânia, Anapólis, Corumbá, Cocalzinho, Águas Lindas e Pirenópolis.

Atualmente a Mala do Livro amplia as possibilidades de acesso ao livro com a utilização de minibibliotecas instaladas em residências para atividades de empréstimo de livros. O objetivo é incentivar e formar o hábito da leitura, democratizar o acesso ao livro e a informação e apoiar o exercício da cidadania.

A líder comunitária Maria Aparecida Jesus há mais de três anos abriga uma mala em casa, que fica na Vila do Bôa em São Sebastião. Ela realiza todas as tardes rodas de leitura, ensina artesanato, jogos, além de fazer reforço escolar. “Sempre tive vontade de trabalhar com crianças e a Mala do Livro foi um presente! Assim elas não ficam na rua”, afirma.

Cida recebe doações de livros de diversas instituições e da sociedade de Brasília e cada dia mais tem propagado o seu trabalho como um Agente Comunitário da Leitura.

O programa atualmente está se destacando nas comunidades rurais de Taquari e Pipiripau que tiveram no ano passado o maior índice de aprovação dentro do ENEM. A Mala do Livro também se estende para as vilas olímpicas, núcleos e centros esportivos, presídios, casas abrigo, Caje e Granja das Oliveiras.

Para ser um Agente Comunitário da Leitura é preciso que a pessoa voluntariamente se responsabilize pelas atividades da Mala do Livro em sua casa. Ele desenvolve ações de incentivo a leitura, realiza empréstimo de livros, auxilia o estudante nas tarefas escolares, dentre outras atividades.

O agente pode se cadastrar no Departamento de Bibliotecas que ministra cursos de orientação ao agente para bem atuar com a Mala. O trabalho é voluntário, ele não recebe nenhum tipo de remuneração ou ajuda de custo.