Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/20 às 18h25 - Atualizado em 17/01/20 às 18h42

Lêda Watson visita obras do MAB

COMPARTILHAR

Criadora do museu se emocionou ao ver o andamento adiantado da obra que será entregue em 2020

 

“Quando a gente quer, a gente consegue”. Foi com essas palavras que a gravurista Lêda Watson traduziu a emoção de ver o andamento das obras do Museu de Arte de Brasília. O espaço que a artista ajudou a criar deve ser inaugurado ainda em 2020.

 

 

 

Acompanhada pelo secretário de Cultura e Economia Criativa Bartolomeu Rodrigues, Lêda Watson visitou o MAB nesta sexta-feira (17) e pôde conferir a estrutura básica do local quase toda finalizada, com partes já prontas para receber os acabamentos. Para ela, o museu tem um significado especial. “É o museu da arte brasileira”, disse ao comentar que o espaço já abrigou inúmeros artistas não só do Distrito Federal, mas de renome internacional.

 

A gravurista mostrou entusiasmo com as intervenções no MAB, fechado desde 2007. “Isso emociona o brasiliense, e é muito bonito ver o que está sendo feito”, comemorou. Lêda lembrou importantes ações já realizadas no MAB, e sugeriu que o espaço abrigue cursos e atividades de formação artística.

 

O secretário de Cultura e Economia Criativa indicou que o novo MAB será moderno e que a Secec já trabalha com o plano museológico, que contemplará a formação de artistas. Ele explicou que isso é essencial para que o museu cumpra seu papel social, que vai além da promoção do lazer e do entretenimento. “Esse é um espaço que tem a missão de reflexão, de promover o debate”, comentou.

 

Ele pontuou que a entrega do MAB é uma das prioridades do Governo do Distrito Federal, e reforçou a importância do equipamento para a cidade. “Estamos trabalhando pela cultura e isso não vai parar. Esse lugar é especial e tem um papel muito importante nesta cidade que respira arte”.

 

Bartolomeu Rodrigues afirmou que as obras vão desde a recuperação dos três pavimentos até a expansão de espaços no subsolo para abrigar a reserva técnica, além da climatização completa do local, essencial para preservar as obras, e um sistema fotovoltaico, de aproveitamento de luz solar, que deve deixar o equipamento autossuficiente no suprimento de energia elétrica.

 

Lêda Watson

Lêda Watson foi a coordenadora de Museus da Secretaria de Cultura por mais de seis anos, e a criadora do Museu de Arte de Brasília em 1985. O espaço, uma das principais casas de artes do Distrito Federal, conta com acervo de arte moderna e contemporânea, esculturas, gravuras, pinturas, desenhos, fotografias e instalações.

 

A história de Lêda Watson, em Brasília desde 1973, se confunde com o cenário cultural da cidade. Com uma carreira de mais de 50 anos, sendo 30 dedicados ao ensino da técnica da gravura, sua contribuição para a arte supera as várias técnicas trabalhadas ao longo do tempo.

 

 

Fotos: Ludimila Barbosa SECEC/DF