Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/08/15 às 15h38 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Juventude que sonha – Mariana Camelo

COMPARTILHAR

Mariana Camelo, de 24 anos, é uma artista completa. Toca violão, teclado, guitarra, compõe, canta, e mantém um estilo todo dela. Formada em pedagogia, a jovem nascida em Belo Horizonte (MG) – e que se mudou pra Brasília aos 5 anos – também é professora de canto e musicalização infantil, e ainda encontra tempo pra estudar: cursa música na Universidade de Brasília (UnB) e está aprendendo a tocar ukulele. Sua vida artística começou foi cedo: aos 14 anos, quando já escrevia suas primeiras músicas. Atualmente se apresentando como “Mariana Camelo e Banda”, já gravou um CD sob a alcunha de “Mariana Camelo e os Mutais” (e você pode pedir a música dela na Rádio Cultura FM ^_^). 

 

No Núcleo Bandeirante, onde mora, tem um cantinho que marcou sua carreira e sua vida pessoal: a Praça Padre Roque. “A praça tem uma história muito forte pra mim, eu sempre falava: ‘um dia vou tocar nesse palco, nesse palco bonito’, até então não tinha tocado, e eu sempre vinha prestigiar amigos músicos aqui”, explicou, lembrando que quase todos os músicos da cidade já passaram por esse palco, carinhosamente chamado de “redondo”, incluindo ela própria. “A arte, essa praça, o Núcleo Bandeirante sempre fez parte e sempre foi importante pra mim, pra minha vida artística, e quando eu não tocava, nem curtia com os amigos, eu gostava de sentar aqui nessa escadaria pra pensar na vida, ouvir uma música, ler um livro, escrever minhas músicas, já escrevi algumas coisas aqui”, contou, nostálgica.

 

Agora que já se apresentou no palco redondo e em muitos outros palcos pela cidade, Mariana vive o seu sonho: viver de música. “Eu já me sinto realizada hoje só de poder fazer o que eu gosto, ter o apoio da família, dos amigos, e quero continuar fazendo o que eu gosto durante a vida inteira, poder ter a minha independência, meu carro, meu apartamento, criar os meus filhos tudo através da música, não precisar fazer algo que eu não goste pra sobreviver”.

 

Diferentes sonhos, diferentes juventudes. E você, qual o seu sonho? Conta pra gente! Poste sua foto com a hashtag #juventudequesonha e faça parte dessa rede de jovens sonhadores – e realizadores.