Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/07/14 às 14h01 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Jogo do Brasil reúne mais de 45 mil pessoas no FIFA Fan Fest

COMPARTILHAR

Moraes Moreira e Só Pra Xamegar foram as atrações musicais 


Esta sexta-feira (4) foi decisiva para a Seleção Canarinho, que emocionou os visitantes brasilienses e estrangeiros no FIFA Fan Fest. Comovidos, os torcedores dos times do Brasil e Colômbia acompanharam a partida pelo telão e, à capela, os brasileiros entoaram o Hino Nacional.

As bandeiras foram os talismãs dos torcedores desde o início do jogo. O brasileiro Kallel Nicas, 30, segurava um cordão e uma bandeira para conter a emoção. O professor utiliza os amuletos há três mundiais e, mesmo com o fracasso no último, não desiste. “Eles representam minha fé na nossa pátria amada. Dessa vez vai dar sorte”. Assim como ele, Luana Petro, 28, estava eufórica. “A galera unida aqui no FIFA Fan Fest aumenta a emoção.” A babá também se apoiou na fé para ver o Brasil campeão: “eu pedi até para Santo Expedito. Dessa vez chegamos à final.”

No primeiro gol, os gritos ecoaram no Taguaparque e, numa só voz, todos eram brasileiros. O argentino Mario Onofrio, 38, contador, torcia pela vitória do Brasil e comemorou cada lance. Até os colombianos demonstraram seu carinho pela nação verde e amarela. Reynel Pardo, 24, design gráfico, gritou com muita força o gol colombiano, mas confessou comemorar a conquista do Brasil. Com a classificação para as semifinais, a arena ficou emocionada.

Os aplausos de apoio aos jogadores se estenderam à apresentação musical do cantor baiano Moraes Moreira. “A ideia é que possamos sofrer, mas ver o Brasil vitorioso, voltando a comandar a hegemonia do futebol, porque aqui é o País do futebol”, declarou Moraes Moreira. Apesar de ter encantado o público nacional, o artista demonstrou o desejo de compartilhar com os estrangeiros “nossa música e nosso swing”.

O gastrônomo Tiago Rocha, 28, revelou a satisfação em assistir ao show de Moraes Moreira em um dia de vitória brasileira. “A música dele tem tudo a ver com o Brasil, com a vitória” declarou orgulhoso. O argentino Iñaki Servieres, 37, comerciante, está no Brasil pela primeira vez e opina sobre o ritmol: “Muito alegre, como os brasileiros”.