Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/05/14 às 16h53 - Atualizado em 13/11/18 às 14h45

Igreja mais antiga da Candangolândia é entregue totalmente restaurada

COMPARTILHAR

Templo foi erguido em 1960 e é patrimônio cultural do DF 

Os construtores da capital que escolheram a Candangolândia como seu lar foram homenageados nesta sexta-feira (1º), Dia do Trabalho, com a entrega da igreja São José Operário totalmente restaurada. O templo foi erguido em 1960 para acolher a fé desses pioneiros e foi tombado em 1998 como Patrimônio Cultural do DF. Foram investidos no local R$ 324,3 mil para a realização das obras.

“Esse é um momento de grande emoção porque, no Dia do Trabalhador, entregar aqui nossa paróquia restaurada, em homenagem aos operários que construíram Brasília, e resgatar um patrimônio histórico que estava abandonado é um momento de grande alegria para nós. Aqui representa um resgate da nossa cultura, da nossa história. Estamos fazendo isso em todo o DF para valorizar ainda mais nossa cidade”, afirmou o governador Agnelo Queiroz.

O pároco da igreja, José Luiz Fontenele, fez questão de parabenizar a primeira-dama, Ilza Queiroz, madrinha do local pela iniciativa. “Eu cheguei em 2011 nessa paróquia e tive oportunidade de em um encontro com ela para solicitar a obra, e ela muito generosa atendeu a nossa solicitação. A entrega desse local, que estava abandonado, significa um resgate da nossa fé e da nossa cultura como povo religioso”, declarou.

A primeira-dama explicou que, por a igreja estar abandonada, a própria população tomou a iniciativa de reformá-la, ação que foi impedida por se tratar de um espaço tombado. Nesse momento, o pároco a procurou, e os trabalhos foram iniciados. “Estamos tirando mais um local do abandono. A comunidade merece essa atenção, pois aqui viveram os pioneiros que merecem toda a nossa consideração”, declarou Ilza Queiroz.

Uma das pioneiras da cidade, Maria Aparecida Emílio, 69 anos, não escondeu sua emoção com a entrega do templo totalmente restaurado. “Moro aqui na Candangolândia há 43 anos. Foi maravilhoso ver esse local lindo de novo. Essa é a primeira vez que eu estou vindo aqui depois de pronta. Meus filhos todos foram batizados aqui. Minha filha mais velha casou aqui. Frequento desde que mudei para cá. Está muito lindo”, disse a senhora.

O secretário de Cultura, Hamilton Pereira, ressaltou que esse é mais um passo do “Programa de Recuperação dos Espaços Culturais”, iniciado em 2011 com a recuperação do Catetinho. “Isso é de uma importância enorme para a recuperação da memória da cidade e mostra o compromisso do governo, que é da reconstrução. Essa igreja é uma referência que transita no limite tênue entre o que é um espaço de memória de cultura e o de fé”, informou.

Obras

O templo ganhou torre para sino e teve as calçadas reconstruídas. Além disso, foram refeitos os pisos, as estruturas elétricas e de incêndio e oforro, e foram recuperadas as paredes e o telhado com tábuas mais resistentes ao desgaste natural provocado pelo tempo. Apesar da restauração, o padrão original da estrutura de 256 metros quadrados foi mantido e adaptado às normas de acessibilidade.

Em outubro, o GDF entregou a restauração da igreja São Sebastião, no Setor Tradicional de Planaltina. A igreja foi construída por escravos em 1890 e tombada em 1982 pelo Patrimônio Histórico e Artístico do DF. A obra custou R$ 516 mil, pagos pelo Fundo de Desenvolvimento Urbano do DF – Fundurb. O fundo também destinou R$ 306,7 mil para a reconstrução da Igreja São Geraldo, no Paranoá.