Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/04/13 às 15h14 - Atualizado em 13/11/18 às 14h38

Idosos se divertem com filme exibido pelo projeto Matinê da Maturidade

COMPARTILHAR

O escurinho da Sala Alberto Nepomuceno do Teatro Nacional não permitia que se visse a reação de aproximadamente 50 mulheres e homens que assistiam ao filme Chega de Saudade, de Laís Bodansky. 

Mas ouvir os comentários foi inevitável. A cada cena, palavras e frases resumiam o sentimento daqueles senhores e senhoras que estavam ali levados pelo projeto Matinê da Maturidade, das Secretarias de Cultura e do Idoso do DF.

“Que velho mais mal humorado”, ouviu-se de uma mulher, reprovando a postura do personagem Álvaro, interpretado pelo ator Leonardo Villar. Álvaro é mesmo o oposto dos demais personagens do filme.

Ouviram-se ainda palavras de reprovação ao personagem Eudes, vivido por Stepan Nercessian. Na história, encantado pela jovem Bel (Maria Flor), ele abandona a companheira Marici (Cássia Kiss). Mas também houve manifestação de apoio a outros personagens. E muitas, muitas gargalhadas.

No fim, os idosos participaram de um debate sobre o filme. Outros, como dona Sebastiana Costa, queriam mesmo era estar no filme. “Se eu tivesse lá eu tava achando melhor porque eu tava dançando”, disse ela, condenando a postura de outro personagem de Chega de Saudade: “Adorei o filme. Só tinha aquela pilantra que disse que era casada e tava lá.”

Já para dona Maria das Graças, desquitada, o filme passou uma mensagem aos que já passaram dos sessenta anos: “O amor não tem idade”. Meio tímida, ela dizia que ainda pretendia encontrar alguém, ao que dona Sebastiana Costa interrompeu: “Se ela for pra um forró desse aí do filme, acha!”

A sessão contou com a presença da primeira-dama do DF, Ilza Queiroz.

O programa Matinê da Maturidade – Sessão 2013 apresenta filmes para a comunidade de pessoas idosas do Distrito Federal com a participação de profissionais da Geriatria/Gerontologia e discussão dos temas abordados em cada sessão de cinema logo após a exibição. Parceria da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia com as Secretarias de Cultura e do Idoso do Distrito Federal. 

O filme “Chega de Saudade”, dirigido por Lais Bodansky, com Tônia Carrero e Leonardo Villar, trata com sutileza o que acontece realmente nos bailes de pessoas idosas. Trata-se da temática do lazer, do amor e do erotismo na velhice, numa abordagem próxima da realidade, sem sentimentalismo, mostrando a diversidade e a heterogeneidade do envelhecimento.