Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/07/13 às 15h02 - Atualizado em 13/11/18 às 14h39

Homenagem a Simón Bolívar na Praça do Buriti

COMPARTILHAR

O secretário de cultura do DF, Hamilton Pereira, ao lado de representantes das embaixadas do Panamá, Venezuela e Colômbia, participou, na manhã desta quarta-feira (24/07), da trigésima cerimônia em homenagem a Simón Bolívar, realizada pela Sociedade Bolivariana da República Federativa do Brasil.

Durante o evento, no Medalhão a Bolívar, em frente ao Palácio do Buriti, os representantes de cada país ofereceram flores ao herói da luta pela independência da Venezuela, Panamá, Colômbia, Bolívia, Equador e Peru.

O Secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira representou o governador Agnelo Queiroz e destacou a importância da integração cultural entre os países da América Latina.
Ele falou da importância de Simón Bolívar para a América Espanhola e destacou que “a libertação de um significa a libertação de todos.”

O ato foi na Praça dos Próceres, em frente ao Palácio do Buriti, onde há um busto do lutador pela independência de Espanha e quem em 1819 venceu as tropas realistas espanholas na batalha de Boyacá.

Com esse triunfo, o exército comandado por Bolívar deu a independência ao Virreinato de Nova Granada e no Congresso de Angostura foi eleito presidente da nova Grande Colômbia que, além desse país, incluía aos atuais Venezuela, Equador e Panamá.

Já em 1824, as tropas bolivarianas, junto às do também libertador Antonio José de Sucre, derrotam às espanholas na batalha de Ayacucho, que marcou a independência de Peru, com o qual culminou o domínio colonial de Espanha na América do Sul.

Em um ano depois, Sucre criou o Congresso do Alto Peru e a República de Bolívia, chamada assim em honra ao considerado Libertador da América, quem nasceu em 24 de julho de 1783, em San Mateo, Venezuela, no seio de uma aristocrática família de origem basco.

Bolívar faleceu em Santa Marta, Colômbia, em 17 de dezembro de 1830.