Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/01/18 às 15h46 - Atualizado em 5/02/18 às 15h47

Governo de Brasília garante estrutura para o Carnaval

COMPARTILHAR

A Secretaria de Cultura do Distrito Federal irá atender integralmente as necessidades de estrutura dos blocos de rua que aderiram ao Plano de Carnaval, inclusive para o período do pré-Carnaval, que começa no dia 19 deste mês. Após negociações, a Ambev manifestou interesse em patrocinar a folia em parceria com o Governo de Brasília, por meio de investimento direto, no valor de R$ 1,4 milhão.

 

Com este apoio, a pasta prevê economizar recursos públicos e garantir mais sustentabilidade à festa, em conformidade com a nova política do Carnaval. Isso significa um aumento de quase dez vezes da participação de recursos diretamente privado no financiamento do Carnaval, em relação ao ano passado.

 

Além de toda a infraestrutura, como palco, trio elétrico, som e banheiros químicos, nesta sexta a Secretaria de Cultura publica o edital de chamamento público que fomentará a produção artística local com R$ 525 mil, investidos em cachês de artistas do Distrito Federal. Esse valor será destinado à contratação de 40 atrações que vão se apresentar nos blocos.

 

O governo de Brasília se organiza para atender uma projeção de no mínimo 2 milhões de foliões festejando nas ruas do Distrito Federal durante o período carnavalesco.

 

Uma das novidades para o Carnaval deste ano é a realização de um evento especial para apresentação das seis escolas de samba do grupo especial, no dia 2 de fevereiro, entre a Torre de TV e a Funarte, com a presença de duas atrações nacionais: Mart’nália e Xande de Pilares.

 

O Carnaval de rua de Brasília cresceu bastante nos últimos anos. Enquanto em 2015 a folia reuniu 370 mil pessoas, em 2017 o público saltou para 1,5 milhão de foliões. Para garantir que essa manifestação tão importante da cultura brasileira permaneça pública, gratuita e segura para população, o governo do Distrito Federal facilitou o processo de cadastramento de blocos e a emissão de alvarás e licenças para as manifestações artísticas.

 

Além de desburocratizar a organização da festividade e valorizar a diversidade e espontaneidade das manifestações artísticas, a nova política do Carnaval, lançada em 2017 e construída com ampla participação social, garante a preservação do patrimônio histórico e cultural de Brasília e o ordenamento da ocupação do espaço público durante os dias de folia.