Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/03/16 às 15h57 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

“Gisberta” discute transfobia contra brasileira

COMPARTILHAR

Espetáculo será apresentado no Sesc entre os dias 11 e 13 de março

O Sesc-DF, em parceria com a Secretaria de Cultura e a Embaixada de Portugal, traz para a cidade o espetáculo Gisberta, que narra a história da transexual brasileira que foi assassinada em 2006 na cidade de Porto, em Portugal, onde viveu seus últimos dias. Brasileira, sem abrigo e soropositiva, Gisberta foi vítima da violência transfóbica de 14 rapazes. A peça será apresentada no dia 11, às 20h30 no Teatro Sesc Paulo Gracindo, no Gama, e nos dias 12 e 13 no SESC Garagem, no mesmo horário.

A atriz Fernanda Neves interpreta a mãe de Gisberta, que vai relatando a um jornalista fatos da vida do “seu menino”, desde a infância até o momento em que parte do Brasil em busca do seu direito de ser vista e respeitada como mulher. Esta mãe fala da sua dificuldade em aceitar as diferenças e das várias tentativas de dissuadir o filho, ainda na adolescência, a não seguir um caminho por ela, e por muitos, considerado “anti-natural”. A personagem termina por assumir a sua parcela de culpa por nunca ter sido capaz de realizar o desejo mais sincero do “seu menino”: ser tratada por Gisberta.

O espetáculo, de Eduardo Gaspar, discute a transfobia e a cidadania das pessoas trans, 10 anos após esse hediondo crime.

Serviço

O quê: Gisberta

Onde: Teatro Sesc Paulo Gracindo (Setor Leste Industrial, QI 1 lotes 620, 640, 660 e 680 – Gama-DF)

Quando: 11 de março às 20h30

Onde: Teatro Sesc Garagem (W4 Sul, Qd. 713/913, Lote F, Brasília-DF)

Quando: 12 e 13 de março às 20h30

Entrada franca