Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/01/20 às 17h46 - Atualizado em 8/01/20 às 18h08

Frente Unificada de cultura apresenta carta com reivindicações da comunidade artística do DF

COMPARTILHAR

As principais demandas do setor cultural foram tema de reunião nesta quarta-feira (08) entre o secretário de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) Bartolomeu Rodrigues e representantes da Frente Unificada de Cultura. O grupo apresentou uma carta com 11 temas considerados urgentes para o setor.

 

 

A inciativa é o primeiro passo para a construção conjunta de novas diretrizes para a política cultural local. Segundo Divino Gomes, membro do Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF), que participou do encontro, o objetivo da Frente é propor políticas de Estado duradouras para o segmento. “Esse é um espaço muito importante para resgatar o diálogo com o Governo do Distrito Federal”, afirmou.

 

O documento elaborado pelo movimento artístico do DF também abordou questões sensíveis como o Fundo de apoio à Cultura, trechos da Lei Orgânica da Cultura que precisam de regulamentação e a normatização da eleição dos gerentes de cultura nas Regiões Administrativas, por exemplo.

 

Eles também alertaram para a necessidade de discussões importantes para o setor cultural como a Lei do Silêncio, por exemplo, em debate na Câmara Legislativa, além da efetivação de conselhos essenciais para a articulação entre a Secec e os movimentos sociais.

 

Bartolomeu Rodrigues acenou às demandas e declarou que os desafios à frente da Secretaria de Cultura e Economia Criativa são grandes e o principal deles é dar à cultura o destaque que merece, uma vez que a atividade tem papel transformador e ajuda a construir um país mais solidário, próspero e tolerante. “Nossa meta é entender a cultura como a mola propulsora do desenvolvimento”, afirmou.

 

 

Fotos: Ludimila Barbosa SECEC/DF