Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/11/15 às 11h53 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Editais para festividades de fim de ano

COMPARTILHAR

Cultura lança processo para contratação grupos e artistas da cidade

Neste ano, as celebrações de Natal e Réveillon da Secretaria de Cultura vão incentivar artistas locais e descentralizar as atividades ao longo do mês de dezembro. Foi publicado hoje chamamento público para que músicos e conjuntos pleiteiem participação nessa programação de fim de ano da Secult.

Confira o edital de seleção para corais, madrigais, conjuntos sinfônicos e de câmara

Confira o edital de seleção para contratação de atrações para o Réveillon

Baixe a ficha de inscrição para o edital de corais, madrigais, conjuntos sinfônicos e de câmara

Baixe a ficha de inscrição para o edital do Réveillon

São dois editais: um para escolher oito grupos, bandas ou músicos para os shows de Réveillon na Prainha e no Museu Nacional; e outro para selecionar doze corais, conjuntos orquestrais e madrigais para apresentações de cantatas e concertos nas regiões administrativas do DF a partir do dia 17 de dezembro. Além disso, estão confirmadas participações da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro em dois concertos fora do Plano Piloto.

As inscrições para os editais podem ser feitas até o dia 4 de dezembro. As propostas passam por análise de comissão constituída por três servidores da Secretaria de Cultura e duas pessoas da sociedade civil. A previsão é de que no dia 10 de dezembro seja divulgado o resultado dos grupos e músicos selecionados. Os cachês para 20 grupos, conjuntos e artistas locais totaliza R$ 168 mil.

A programação de fim de ano começa com o circuito itinerante de corais, madrigais e grupos sinfônicos por 14 regiões administrativas no dia 17 de dezembro. No dia 31 de dezembro, serão realizados simultaneamente, como é tradição, duas festas de Réveillon. Na Prainha haverá shows de quatro grupos locais (a serem definidos no processo de chamamento público), encerrando com apresentação da cantora Rita Beneditto, que participa graças ao apoio da Inframérica. No Museu Nacional, também serão cinco atrações: quatro artistas locais e mais a performance de Baby do Brasil, cuja carreira nasceu no embrião do revolucionário grupo Novos Baianos, em 1969, e culmina na apresentação catártica realizada neste ano, ao lado de Pepeu Gomes, no Rock in Rio.

Ao todo, a Secretaria de Cultura irá investir R$ 650 mil em 16 atividades. Com isso, o Governo de Brasília movimentará a cena musical, realizando uma programação que se espalha por várias cidades do DF e, ao mesmo tempo, proporciona à população uma programação de fim de ano diversa, democrática e econômica.