Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/04/19 às 17h16 - Atualizado em 5/04/19 às 11h26

Festival de Brasília do Cinema Brasileiro atualiza formato com nova curadoria


COMPARTILHAR

Curadores Anna Karina de Carvalho, Marcus Ligocki Júnior e Tiago Belloti têm notória atividade na área

 

O Festival de Brasília do Cinema Brasileiro terá uma nova proposta na sua 52ª edição, programada para setembro. Uma comissão para elaborar um novo formato conceitual para o tradicional evento, com ênfase em estrutura, premiações, atividades formativas e aproximação do ambiente de mercado foi criada nesta terça-feira (02) pela Secretaria de Cultura (SEC).

De acordo com a portaria que instituiu o grupo, farão parte da comissão o secretário de Cultura Adão Cândido, o coordenador de audiovisual da SEC, Wanderlei Silva, e três nomes da sociedade civil com notória atividade no segmento: Anna Karina de Carvalho, Marcus Ligocki Júnior e Tiago Belloti.

 

Anna Karina atua desde 1995 no mercado audiovisual nacional e internacional. Concursada da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), é comentarista de cinema e diretora de documentários e programas especiais. Foi pioneira em mostras de cinema brasileiro na Europa. Ela é fundadora do Brasília International Film Festival (BIFF), além de uma das idealizadoras do Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI). Também já atuou como programadora na capital federal.

 

O curador do Cine Brasília, Marcos Ligocki é formado em Comunicação Social pela Universidade de Brasília e tem especialização em Film & Television Business pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro. Produtor de filmes, teve sua estreia na direção da comédia romântica “Uma Loucura de Mulher” (2016). Também coordenou a criação do curso de graduação em Cinema e Mídias Digitais do Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), e tem uma trajetória como consultor da área. Assina como colaborador e editor de publicações impressas e, como empresário, desenvolve uma carteira de projetos para Cinema e TV, com gêneros diversificados e foco na integração dos mercados nacional e internacional.

 

Formado em Comunicação Visual, Tiago Bellotti passou pelo teatro antes de fazer opção pela tela grande. Em 2008, lançou seu primeiro longa-metragem: “A Capital dos Mortos”, que escreveu, dirigiu, coproduziu e financiou. O paulistano apresenta-se também como “amante e realizador de filmes B”. Ele tem, desde 2013, o canal “Meus 2 Centavos” no YouTube, dedicado à crítica cinematográfica e a conteúdo didático sobre cinema. A página conta atualmente com mais de 225 mil inscritos.

 

Para o secretário de Cultura, Adão Cândido, os perfis escolhidos para compor a comissão curadora não só vão aproximar o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro do estado da arte, como contemplarão mais gêneros e vão ampliar as oportunidades para que a capital federal desempenhe sua vocação de pólo produtor de audiovisual de mais relevância internacional. “Brasília tem um enorme potencial audiovisual, e o Festival de Cinema traduz essa vocação da cidade, que abriga um dos principais eventos do gênero no país”.