Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/06/19 às 18h47 - Atualizado em 8/06/19 às 18h47

Festa do Divino mostra força da fé católica em Planaltina

COMPARTILHAR

A Festa em Honra e Louvor ao Divino Espírito Santo teve hoje (8) em Planaltina seu ponto alto, com a cerimônia do Encontro das Bandeiras, reunindo cerca de 15 mil pessoas no cruzamento das avenidas Marechal Deodoro e Goiás, diante da matriz de São Sebastião, no centro da cidade. “Tá lindo isso aqui”, avaliou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, ao chegar ao evento à cavalo, junto a outros integrantes da Folia da Roça, procissão de 300 cavaleiros e amazonas egressa do entorno rural da Região Administrativa. No local já estavam fiéis de sete paróquias, que conjuntamente fazem a festa alusiva ao encontro do Espírito Santo com os apóstolos 50 dias depois da Páscoa (Pentecostes).

 

Bandeiras e balões vermelhos predominavam ao lado de arranjos com fitas azuis, vermelhas e amarelas e imagens da pomba branca, símbolo da fé católica. No conjunto, produziam no espaço o ambiente da segunda maior festa religiosa de Planaltina, atrás, em público, apenas da Via Sacra, que acontece na Semana Santa. “É uma festa tradicional. Tem bebês de poucos meses que já acompanham, assim como idosos de 90 anos”, explicou a professora Simone Araújo, moradora da cidade, casada, com filho de 24 anos, todos participando da folia.

 

O subsecretário de Difusão e Diversidade Cultural, Pedro Paulo de Oliveira (Pepa), destacou o papel da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF na execução do plano de fomento com a OSC Associação dos Produtores Rurais de Pedra Fundamental, que viabilizou a celebração da 137ª edição do evento por meio de emendas parlamentares, no valor de R$ 650 mil. “Fizemos uma festa planejada, com ensaios junto à produção. A cidade está sendo abençoada hoje aqui”, afirmou. 

 

A Festa do Divino mobiliza a cidade, lota os três hoteis locais, e dura dez dias, de 31 de maio a 9 de junho. “Temos 70 voluntários trabalhando no monitoramento das folias (procissões) e está tudo correndo dentro do cronograma previsto”, informou o coordenador geral do Encontro das Bandeiras, Leonardo Magalhães. Ao todo, fiéis das paróquias: São Sebastião, São Vicente de Paula, Nossa Senhora de Nazaré, Santa Luzia, Santa Rita de Cássia, Nossa Senhora de Aparecida e a do Divino Espírito Santo, participaram da procissão, além da coluna dos cavalarianos. Brigadistas, Polícia Militar, Bombeiros, ambulâncias e até um carro da Caesb com 5 mil litros de água potável para hidratar os foliões davam os contornos de uma logística bem-cuidada. 

 

A tarde prometia mais movimentação com o tradicional almoço de rua, que se estende até a Hora de Ângelus, marcada pela interpretação de “Ave, Maria” cantada por Izabel Cristina, moradora do Lago Norte e convidada para participar da festa. O professor de arte do DF, aposentado, Preto Rezende, tirava fotos emocionado com a chegada da folia da paróquia de Nossa Senhora da Aparecida.