Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/06/13 às 14h15 - Atualizado em 13/11/18 às 14h38

Festa da Copa das Confederações reuniu 300 mil pessoas

COMPARTILHAR

 

 

Vitória do Brasil é comemorada por multidão na Esplanada Foto: Pedro Ventura – 15/06/2013

 

A estreia do Brasil na Copa das Confederações, com vitória por 3 x 0 contra o Japão, no Mané Garrincha, foi comemorada por 300 mil pessoas na festa Brasília Joga Junto, na Esplanada dos Ministérios.

“Gastamos pouco mais de R$3 milhões nessa festa, mas não tem preço. Vendemos a imagem de Brasília para mais de um bilhão de telespectadores no mundo, isso traz retorno para a cidade”, destacou o governador Agnelo Queiroz, que curtiu a festa do camarote.


O clima familiar e pacífico da comemoração na Esplanada se refletiu nos números de ocorrências registradas pela Polícia Militar: apenas um furto, um roubo e um desacato até as 21.00.


Com a filha de apenas 7 meses no colo e acompanhada do marido, a servidora pública Paula da Silva Montes vibrou com os gols de Neymar, Paulinho e Jô e depois ainda ficou para ver os shows.


“Tudo muito tranquilo, viemos do estacionamento caminhando sem dificuldades. Um ambiente muito familiar”, avaliou.


Após a transmissão da partida em nove telões espalhados pelo gramado, os shows foram retomados com apresentação do grupo de pagode Revelação e da banda baiana de axé Asa de Águia.


Antes do jogo, o cantor sertanejo Gusttavo Lima e artistas locais se apresentaram no palco montado próximo ao Congresso Nacional.


“Tocar em Brasília, na abertura da Copa (das Confederações), após uma vitória do Brasil, foi inesquecível”, elogiou o vocalista do Grupo Revelação, Xande, que tinha uma agenda corrida com duas outras apresentações em São Paulo, mas abriu espaço para vir cantar em Brasília hoje.


O governador Agnelo Queiroz elogiou o comportamento dos brasilienses e disse que a segurança soube atuar quando precisou, se referindo à manifestação antes da partida, considerada, por ele “um protesto sem causa, sem bandeira”.

“Até mesmo a manifestação (antes do jogo) compôs o quadro pra mostrar tolerância, preparo e democracia. Tudo que podia foi feito. Todo lugar que tem grande evento também tem certo público que tenta diminuir e prejudicar a cidade e o país, aqui não seria diferente”, disse.


SAÚDE- Balanço da Secretaria de Saúde mostrou que 70 pessoas precisaram de atendimento médico na área central da capital federal até as 21.30 – 36 delas durante a festa na Esplanada- e 12 foram levadas a aos hospitais de Base (HBB), Universitário de Brasília (HUB) e da Asa Norte (Hran).

(H.O./M.M.)


Com informações da Agência Brasília

Foto Pedro Ventura