Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/03/19 às 19h12 - Atualizado em 13/03/19 às 12h06

Feira do Livro deste ano, na Biblioteca Nacional, discute o prazer em aprender

COMPARTILHAR

A 35ª edição da Feira do Livro de Brasília, de 6 a 16 de junho, terá como tema “Biblioteca – Espaço do Prazer e do Aprender”. O lançamento oficial do evento foi realizado hoje (12), na Biblioteca Nacional de Brasília, que vai ser a sede da feira este ano.

 

O secretário de Cultura em exercício, Cristiano Vasconcelos, destaca a importância do debate que o tema do evento traz para a sociedade. Para ele, o assunto desafia a todos que amam os livros e a literatura e propõe um questionamento acerca do papel das bibliotecas como local de cultivo de aprendizagem com prazer. “Para isso, é importante que esses equipamentos, em particular os públicos e escolares, toquem a vida das pessoas, garantindo-lhes meios para melhor qualidade de vida”, refletiu.

 

O secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, em discurso na abertura do encontro organizado pela Câmara do Livro do Distrito Federal pontuou a relevância da realização de feiras literárias para estimular o hábito da leitura. Ele também enalteceu a realização do evento na Biblioteca Nacional de Brasília. “A feira tem que estar onde o povo está”, disse.

 

A bibliotecária Marmenha Rosário, coordenadora da rede de bibliotecas do Distrito Federal, da SEC, afirmou que a proposta deste ano para a Feira do livro dá ao bibliotecário o papel de protagonista. Ela enfatizou que a biblioteca é um importante espaço de transformação social e que o projeto desta gestão é replicar nas Regiões Administrativas  as melhores práticas desenvolvidas na Biblioteca Nacional de Brasília. “A biblioteca é o equipamento cultural que mais contribui para a democracia e para a cidadania”.

 

Um dos homenageados da 35ª edição da Feira Internacional do Livro de Brasília é o poeta cearense Mailson Furtado, ganhador do prêmio Jabuti 2018 de Melhor Livro do Ano, por À Cidade, que afirmou que a capital foi o pano de fundo do seu primeiro desbravar artístico. “Espero que a feira permita que as pessoas possam sonhar através dos livros e da Cultura”, concluiu.

 

Dia do bibliotecário

O lançamento da feira serviu também para lembrar que hoje é o dia do bibliotecário, “um profissional que, por suas habilidades em estabelecer pontes entre a informação e as pessoas, deve ser estimado”, felicitou o secretário de Cultura em exercício Cristiano Vasconcelos.

 

A Biblioteca Nacional de Brasília, atualmente, possui em seu quadro de pessoal de 26 profissionais bibliotecários, integrantes da carreira de Administração Pública do Governo do Distrito Federal. Esse quadro de bibliotecários é apoiado por outros 19 técnicos de outras carreiras da Secretaria, formando a força de trabalho da instituição.