Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/08/17 às 13h36 - Atualizado em 13/11/18 às 15h07

Exposição no MuN celebra patrimônio cultural

COMPARTILHAR

Mostra O Brasil em Brasília fica aberta para visitação até 22 de outubro

A criação, as cores, a cultura e a vida da capital do país são temas da exposição O Brasil em Brasília – Mosaicos do Patrimônio Cultural, em cartaz de 1º de setembro a 22 de outubro, no Museu Nacional da República, no Setor Cultural Sul, em Brasília (DF). A mostra é recomendada para todas as idades e conta com vários eixos temáticos para que o público possa refletir sobre o patrimônio cultural da cidade de forma ampla. A abertura, para convidados, acontece no dia 31 de agosto, a partir das 17h, com apresentações de quarteto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro e do Boi de Seu Teodoro.

Produzida pela Secretaria de Cultura, por meio da Subsecretaria de Patrimônio Cultural e do Museu Nacional, a mostra é uma realização cojunta com a Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Distrito Federal (Iphan-DF), com o apoio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Distrito Federal (CAU-DF) e do Instituto Federal de Brasília (IFB).

Uma linha do tempo abre o circuito de visitação, apresentando o processo de construção da cidade e percorrendo vários momentos até chegar à Brasília dos dias atuais. Um dos módulos da atração é sobre o Patrimônio Arqueológico do Distrito Federal, que abriga cerca de 50 sítios arqueológicos e 67 cavernas, algumas, inclusive, com pinturas rupestres. O público poderá ver vestígios arqueológicos de sítios líticos de caçadores-coletores com idade aproximada de mais de 8 mil anos e vídeos relativos ao tema da arqueologia.

O Cerrado não foi esquecido. Por meio de projeções, sons e elementos diversos, o visitante terá contato com a beleza do segundo maior bioma da América do Sul. Um estímulo à preservação e proteção de mananciais, bacias hidrográficas e da própria vegetação da cidade. Há ainda espaço para o característico Ipê, árvore que, na época da seca, transforma a paisagem, atribuindo vida em suas várias cores, como amarelo, rosa e branco.

A parte histórica estará presente com o processo de construção da cidade, desde as intenções de transferência da capital, em 1823. As referências para esse modulo foram as publicações Brasília, Cidade que Inventei, de Lucio Costa, obra reeditada pelo Iphan-DF (3ª edição) em 2014; e Projetos para Brasília: 1927-1957, de Jeferson Tavares (2014).

Será possível conhecer as formas de apropriação dos espaços públicos pela nova geração de candangos, com seus coletivos, espalhados por todas as regiões administrativas. São jovens que buscam uma nova relação com a cidade, mais harmônica e humana, e que estabelecem uma relação de convivência e pertencimento aos seus lugares, seja em projetos sociais na Ceilândia, ocupações culturais em Taguatinga ou usos democráticos das áreas verdes do Plano Piloto. É a gente de Brasília tomando posse do que é seu. Painéis e projeções mostrarão, ainda, bens isolados e obras tombadas, como as do arquiteto Oscar Niemeyer.

Por fim, o circuito terá uma parte dedicada à cidade e ao patrimônio imaterial, como a Capoeira, o Teatro de Bonecos do Nordeste, e Ofício das Baianas de Acarajé – bens registrados pelo Iphan como Patrimônio Cultural Brasileiro e com forte incidência no DF. Painéis e projeções mostram outras obras tombadas individualmente, como as do arquiteto Oscar Niemeyer, e homenageiam os mestres Athos Bulcão, Burle Marx e João Filgueiras Lima (Lelé), artistas que imprimiram sua marca na construção da cidade.

Educação Patrimonial

A exposição contará com um espaço educativo, voltado para o público infanto-juvenil. Estão previstas visitas de estudantes de escolas públicas e particulares, que serão previamente agendadas. No espaço de leitura, diversas publicações estarão disponíveis para consulta, entre as quais o livro Gabriel em Brasília – A Cidade Com Asas. Haverá também uma área destinada a oficinas e brincadeiras ligadas à cultura e à preservação do patrimônio.

Celebração

A exposição O Brasil em Brasília – Mosaicos do Patrimônio Cultural celebra datas comemorativas da preservação do patrimônio cultural brasileiro como as oito décadas do Iphan, os 30 anos de reconhecimento de Brasília como Patrimônio Mundial pela Unesco; os 27 anos de tombamento da capital como Patrimônio Cultural Brasileiro; 60 anos do Relatório do Plano Piloto de Brasília de Lucio Costa e os 15 anos da superintendência do Iphan -DF.

Preservar e proteger o rico Patrimônio Cultural Brasileiro faz parte das diretrizes primordiais do Iphan desde sua criação, em 1937. São 80 anos construindo políticas voltadas à promoção e preservação das memórias, das tradições, das manifestações culturais, dos ofícios, das artes e das edificações históricas, destacando a relevância desses elementos para formação da identidade cultural do povo brasileiro.

Serviço:

Exposição O Brasil em Brasília – Mosaicos do Patrimônio Cultural

Data: visitação de 1 de setembro a 22 de outubro de 2017, de terça-feira a domingo, das 9h às 18h30

Local: Museu da República (Setor Cultural Sul – Asa Sul – Brasília – DF)

Entrada franca

Informações: 2024-6180

Classificação livre