Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/06/16 às 14h09 - Atualizado em 13/11/18 às 14h50

Exposição debate gênero e refúgio

COMPARTILHAR

Mostra fotográfica Vidas Refugiadas chega a Brasília

A exposição fotográfica Vidas Refugiadas, focada no cotidiano de oito mulheres refugiadas que vivem no Brasil, será inaugurada às 19h na próxima segunda-feira, dia 20 de junho, data em que se celebra globalmente o Dia Mundial do Refugiado.

Com imagens do fotógrafo Victor Moriyama, a exposição revela as necessidades, os dilemas e as conquistas das mulheres retratadas, apresentando ao público uma oportunidade de reflexão sobre a adaptação das refugiadas à vida no Brasil.

No lançamento da exposição, haverá um debate mediado pela realizadora do projeto, a advogada Gabriela Cunha Ferraz, com a presença de representantes da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) no Brasil, do Comitê Nacional para Refugiados (CONARE), e de duas mulheres retratadas na exposição: a nigeriana Nkechinyere Jonathan e a cubana Maria Ileana Faguaga Iglesias.

O mais recente perfil sobre a população refugiada no Brasil, divulgado recentemente pelo CONARE e disponível em http://pt.slideshare.net/justicagovbr/sistema-de-refgio-brasileiro-balano-at-abril-de-2016, revela que as mulheres representam cerca de 30% dos 8.863 refugiados reconhecidos no Brasil.

Seja pelas singulares expressões das fotos em estúdio ou mesmo dos registros das refugiadas em seus respectivos cotidianos, a exposição revela as dificuldades e os problemas enfrentados por elas ao mesmo tempo em que joga luz sobre suas conquistas, seus valores e seus esforços feitos para construir dias melhores no país que as acolheu como refugiadas.

A exposição ficará aberta ao público até o dia 24 de julho, com entrada gratuita e funcionamento das 09h às 18h30, de terça a domingo.

Serviço:

O quê: Exposição fotográfica Vidas Refugiadas em Brasília

Quando: Abertura dia 20 de junho de 2016, Dia Mundial do Refugiado, às 19hs. Visitação de 21 de junho a 24 d julho, das 9h às 18h30.

Ondel: Museu Nacional da República, Galeria Térrea (SCTS 2 – Asa Sul)

Entrada franca