Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/03/14 às 20h42 - Atualizado em 13/11/18 às 14h45

Evento apresenta Caderno Pedagógico da Bienal do Livro

COMPARTILHAR


Lançamento também apresentou o projeto “Passaporte Literário”

Nesta segunda-feira (31), foi lançado o Caderno Pedagógico da II Bienal Brasil do Livro e da Leitura. O documento foi divulgado onze dias antes do evento, que acontecerá entre os dias 11 e 21 de abril na Esplanada dos Ministérios. A cerimônia contou com a participação do Secretário de Cultura, Hamilton Pereira, e da Subsecretaria da Política do Livro e Leitura, Ivanna Sant'Ana.

O texto apresenta orientações para alunos e profissionais da educação sobre a programação e funcionamento de projetos que serão desenvolvidos durante a programação da Bienal. Além disso, traz uma retrospectiva da 1ª edição da Bienal e do Passaporte Literário, novo projeto de aquisição de livros.

Durante a Bienal, os alunos e visitantes terão acesso a um ambiente que estimula a criatividade, a curiosidade e a reflexão. A programação foi pensada para que temas atuais e com relevância, com o uso da Internet e os 50 anos do Golpe Militar, fossem discutidos em seminários e palestras.

Segundo o Secretário de Cultura, Hamilton Pereira, o documento apresentado hoje dá uma coluna vertebral para o projeto. “A Bienal não é só um espaço de entretenimento, mas também de formação. E para ser este espaço formador, tem que ter a participação da rede pública de escolas”, explica.

O evento ainda contou com a participação do Secretário de Educação, Marcelo Aguiar; do Secretário Adjunto de Educação, Jacy Braga Rodrigues; da Subsecretária de Educação Básica, Edileuza Fernandes da Silva; e do Coordenador geral da Bienal, Nilson Rodrigues.

 

Passaporte Literário

Segundo o projeto, as escolas públicas do DF receberão verbas para a compra de livros literários, paradidáticos e técnicos durante a Bienal. Foram investidos R$ 4 milhões para a compra do material. A verba será distribuída de acordo com o número de alunos matriculados. O Passaporte terá mecanismos anti-fraude, como impressão colorida e marca d'agua. Os alunos também contarão com 150 ônibus para realizar o transporte para a Bienal.

A novidade é que os materiais adquiridos pelos alunos e professores selecionados ficarão na escola para que todos os alunos da instituição tenham acesso. Segundo o Secretário de Educação do DF, Marcelo Aguiar, os alunos devem participar efetivamente da escolha dos livros. “É preciso disseminar e ampliar o hábito da leitura”, completa Aguiar.

Para evitar a centralização do material comprado, cada escola só poderá gastar, no máximo, 10% da verba em cada estande. As empresas têm até o dia 09 de abril para se cadastrarem no site da Secretaria de Educação.


Bienal

A II Bienal do Livro e da Leitura acontecerá entre os dias 11 a 21 de abril, na Esplanada dos Ministérios. Um espaço de 5,4 mil metros quadrados abrigará estandes com obras nacionais e internacionais, seminários com autores e até uma programação especial que relembra os 50 anos do início do golpe militar.

A Bienal é uma realização do Governo do Distrito Federal, por meio das secretarias de Cultura e de Educação, e do Instituto Terceiro Setor (ITS). O projeto está inserido no Plano do Livro e da Leitura do Distrito Federal – Brasília Capital da Leitura.