Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/04/14 às 16h55 - Atualizado em 13/11/18 às 14h45

Estudantes da rede pública movimentaram a II Bienal do Livro

COMPARTILHAR


Alunos puderam escolher livros que foram comprados para as bibliotecas das escolas

Cerca de 20 mil alunos da rede pública de ensino do DF movimentaram a II Bienal Brasil do Livro e da Cultura na última semana. No passeio, eles escolheram livros que foram comprados para a biblioteca das escolas dentro do projeto “Passaporte Literário”. Ao todo, a Secretaria de Educação disponibilizou R$ 4 milhões para a aquisição de obras literárias.

Segundo o vice-diretor do Centro Educacional 2 (CED 2) do Cruzeiro, Wilson Badaro, a ação pretende estimular o hábito da leitura. “Cada um escolhe o livro que preferir, e eles ficarão na escola, com isso, acreditamos que os alunos frequentarão mais o local. Recebemos o crédito de R$ 20 mil para gastar na Bienal”, declarou.

Diariamente, 220 ônibus, apelidados de “Rodolivro”, fizeram o transporte dos alunos entre a escolas e a Bienal, que tem a estrutura montada no gramado da Esplanada dos Ministérios. Lucas Martins, 15 anos, embarcou cheio de dúvidas. “Tentei pensar em que livro iria comprar, estou em dúvida entre Harry Potter, Dom Casmurro ou o de Platão”, afirmou pensantivo.

“O legal é que vamos poder ler os livros que nossos colegas escolheram”, completou Bruna Cristiana, 15 anos. “Eu amo poesia, quero um livro desse estilo”, contou Eliab Lenes, 18 anos, que também estava no ônibus.

Já na Bienal, o livro escolhido por Felipe de Souza, 17 anos, foi Canudos – A Saga do Povo Nordestino, de Babi Guedes. “Quando vi esse livro achei muito interessante, pois eu sou nordestino e queria que todos conhecessem a história do nordeste”, afirmou. Enquanto isso, Bruna Abech, 15 anos, preferiu De um Grande Amor e de Uma Perdição Maior Ainda, de Letícia Wierzchawski.

“Eu já vim querendo um romance, mas não sabia qual. Esse livro me parece ótimo, estou ansiosa para ler”, garantiu.