Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/14 às 16h44 - Atualizado em 13/11/18 às 14h45

Estão abertas as inscrições para pareceristas do FAC

COMPARTILHAR

 

As inscrições são nacionais e podem ser feitas até o dia 16/02

Foram abertas, nesta quinta-feira (16), as inscrições para pareceristas que vão atuar na avaliação e emissão de analise técnica dos projetos inscritos no Fundo de Apoio à Cultura (FAC). Elas podem ser feitas no site do FAC (www.fac.df.gov.br) até o dia 16 de fevereiro. A seleção é nacional.

Os pareceristas serão credenciados em três níveis diferentes: júnior, para projetos de baixa complexidade; sênior, para projetos de média complexidade, e pleno, para projetos de alta complexidade.

Cada projeto será analisado por três pareceristas e a média das três notas será repassada para validação do Conselho de Cultura do DF, que continua como a instância que aprova os projetos.

Para isso, os inscritos serão selecionados de acordo com a qualificação técnica e a experiência. Eles serão avaliados por cinco pessoas: três membros do Conselho de Cultura e dois do FAC.

Cada parecerista será credenciado para emitir análises em até três linguagens culturais escolhidas no ato da inscrição.

Após a seleção, eles passarão por um treinamento presencial e uma prova prática, na primeira quinzena de março, que consistirá na emissão de uma análise.

Depois de selecionados, os projetos serão distribuídos entre os pareceristas de acordo com a finalidade, linguagem, nível de complexidade do projeto, nível de qualificação e classificação do perito.

“A decisão de fazer uma seleção para criar um banco de dados de consultores vem do grande volume de projetos que chegam à Secretaria para análise. Número este que aumenta ano a ano”, explica o subsecretário de Fomento, Leonardo Hernandes.

Segundo ele, esse banco de consultores dará mais celeridade aos processos protocolados na Secretaria.

Áreas

Os inscritos devem estar habilitados para análise de projetos voltados para Criação e Produção Cultural; Registro e Memória; Difusão, Circulação e Acessibilidade; Indicadores, Informações e Qualificação; Infraestrutura e equipamentos ou Manutenção de grupos e espaços.

Eles também devem estar habilitados para análise em um das seguintes linguagens: Música, ópera e musicais; Teatro; Audiovisual; Artes plásticas e visuais; Literatura, inclusive obras de referência; Cultura popular e manifestações tradicionais; Patrimônio histórico e artístico material e imaterial; Rádio e televisão educativos e culturais sem caráter comercial; Dança; Manifestações circenses; Artesanato; Gestão, pesquisa, difusão e capacitação nas áreas artística e/ou cultural; Design e moda ou Cultura digital e arte-tecnologia.