Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/02/20 às 18h14 - Atualizado em 20/02/20 às 18h44

Espaços culturais da Secec contam com atividades carnavalescas para este fim de semana

COMPARTILHAR

O longa nacional “Azougue” e o evento “ Carnaviolado” são os destaques da programação

 

Com o feriado prolongado do carnaval, as ruas de Brasília ficarão repletas de folia com os blocos e festividades que agitam a cidade. Alguns aproveitam os dias de folga para realizar uma programação mais tranquila. Quem desejar fazer um passeio cultural, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa preparou uma programação diversificada em alguns de seus espaços culturais.

 

Para os cinéfilos de plantão, o destaque na agenda de vai para a exibição do o filme “Azougue Nazaré”, de Tiago Melo. Estreante no Cine Brasília, o longa nacional traz o tom de maracatu rural de baque solto, estilo de música de matriz africana, ligado à Zona da Mata de Pernambuco.

 

Já para o público que vai cair na folia, a sexta-feira começa animada na Casa do Cantador da Ceilândia. O espaço cultural recebe o “Carnaviolado”. O evento gratuito faz referência aos grandes clássicos da musica caipira e conta com atrações renomadas da música regional.

 

Ainda no clima carnavalesco, o Complexo Cultural de Planaltina conta com o “Carnarock”. A celebração roqueira é fruto da 10° edição do programa “Complexo em Movimento” e as atrações serão bandas de rock de Planaltina. Os shows ficarão por conta das bandas: Jasmim Duo, Banda Acordes, Anéis de Marte e Incensurados. O evento tem classificação livre e entrada franca.

 

Confira a programação completa de todos os espaços culturais da Secec:

 

 

 

Casa do Cantador

 

21/02 – 20h – Carnaviolado – Pagode em Brasília

 

A sexta-feira de carnaval começa com  “Bloco Pagode em Brasília – Carnaviolado”, na Casa do Cantador de Ceilândia. O evento gratuito “Pagode em Brasília” – faz referência a um dos grandes clássicos da musica caipira, famoso nas vozes da dupla Tião Carreiro e Pardinho.

 

O nome foi escolhido devido ao grande sucesso que a música foi e é até hoje entre a nova geração de violeiros, e propositalmente para despertar a curiosidade e atenção do público de como seria o Pagode no carnaval. Pagode, na música caipira, é um ritmo executado na viola caipira, criado pelos violeiros acima citados, que também é um ritmo dançante por ser alegre. Entrada franca. Classificação livre.

 

Cine Brasília

 

Quando samba, marchinhas e batuques que marcam o Carnaval estiverem soando nas diferentes latitudes da capital do país, dentro do Cine Brasília quem dará o tom é o maracatu rural de baque solto, estilo de música de matriz africana, ligado à Zona da Mata de Pernambuco, que o filme “Azougue Nazaré”, de Tiago Melo (produtor de “Aquarius”, “Boi Neon”, “Bacurau” e “Divino Amor”), traz de volta à telona.

 

De 20 a 26/02 (como não haverá apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro durante o carnaval, o Cine Brasília terá sessões na segunda, 24 e terça-feira, 25). Horários: 16h – Inaudito; 18h – Azougue Nazaré; 20h – Parasita.

 

Serviço: Entrada paga, R$ 12 (inteira). Bilheteria só aceita dinheiro, não cartões. Endereço: Asa Sul, Entrequadra 106/107. Telefone: (61) 3244-1660.

 

Complexo Cultural Três Poderes

 

Fechado nos dias 24 e 25 de fevereiro. Nos demais dias, funcionamento normal, das 9h às 18h;

 

Exposição Memorial Tancredo Neves

 

Exposição com documentos, objetos, fotografias e vídeos que detalham a trajetória do presidente Tancredo Neves. Local: Panteão da Pátria. Entrada franca. Classificação Indicativa livre. Horários: 09h as 18h, no dia 24 somente até as 12h. Horários: 09h às 18h.

 

 

Exposição Lúcio Costa

 

Exposição contendo cópias do croqui e do relatório do Plano Piloto de Brasília elaborados pelo arquiteto e urbanista Lucio Costa, fotografias de Brasília em diversas fase inclusive durante a construção e uma maquete escala 1:1000 que destaca a área do Plano Piloto. Local: Espaço Lúcio Costa. Entrada franca. Classificação Indicativa livre. Horários: 09h às 18h.

 

Exposição Interiorização da Capital

 

Exposição que contém 16 textos de diversos autores e narra o processo de interiorização da capital brasileira desde a colônia até a inauguração de Brasília. Local: Museu Histórico de Brasília. Entrada franca. Classificação Indicativa livre. Horários: 09h às 18h.

 

Complexo Cultural de Samambaia

 

Oficinas:

 

21/02    Oficina de capoeira – 20h as 22h.

Ministrado pelo mestre Pedro Paulo. Local: Galpão Garagem. Classificação livre. Mensalidade: R$ 40.

 

21/02    Coral Levando a Vida – 9h às 11h

Oferecida principalmente para pessoas da terceira idade, com classificativa livre. Local: Sala Multiuso. Classificação livre. Entrada franca.

 

21/02    Oficina de dança – 19h às 21h

Oficina de danças populares carnavalescas, ministrada por Nego Val do Bloco Sambambaia. Local: Sala de Teatro. Classificação livre. Entrada franca.

 

22/02    Evento Seresta de Carnaval 15h às 19h

Evento de carnaval, com bingo, oficina de máscaras, sorteios e diversas atividades voltadas ao público idoso, aberto para toda a família. Local: Galpão Garagem e Área externa. Entrada franca.

 

22/02    Oficina de dança – 16h às 19h

Oficina de danças populares carnavalescas, ministrada por Nego Val do Bloco Sambambaia. Local: Sala de Dança. Classificação livre. Entrada franca.

 

23/02    Evento – Bailinho de Carnaval 15h às 19h

Evento de carnaval, oficina de máscaras, brinquedos, sorteios e diversas atividades voltadas ao público infantil, aberto para toda a família.   Galpão Garagem e Área externa. Entrada franca.

 

 

Complexo Cultural de Planaltina

 

21/02 Batalha de rima 19hs às 23h

 

Guerra do Flow

 

Batalha de rimas, poesia e shows. Local: Teatro de Arena. Classificação. Jovens/Adultos. Entrada franca.

 

22/02Carna Rock – Complexo em Movimento 18hs às 00:00

 

Apresentação de bandas autorais de Planaltina, discotecagem e feira. Local: Teatro de Arena. Classificação: Jovens/Adultos. Entrada franca.

 

 

Catetinho

 

Fechado apenas no dia 24/02 – Funcionamento normal nos dias 22, 23, 25 e 26/02 – 9h às 17h;

 

Exposição Permanente – O Palácio de Tábuas

Reconstituição da vida cotidiana da casa durante o período da construção de Brasília, quando abrigou o Presidente Juscelino Kubitschek e seus assessores. Os móveis e objetos originais foram preservados. Horários: 9h às 17h. Entrada Franca. Classificação livre.

 

Espaço Cultural Renato Russo

 

25/02 Encontro dos Blocos – 16h

 

Orquestra Alada Trovão da Mata e Calango Careta com o Exu Monumental. O encontro começa às 16h com uma homenagem da Orquestra Alada Trovão da Mata ao poeta TT Catalão. Logo em seguida às 17h, o evento conta com a chegada do bloco Calango Careta, seguido de exposição da Orquestra Alada Trovão da Mata. Local: Praça central. Entrada franca e classificação indicativa livre.

 

Memorial dos Povos Indígenas

 

Fechado apenas nos dias 24/02 – Funcionará nos dias 22/02, 23/02 e 25/02 das 10h às 17h e Exposição  Agro não é Pop

A exposição “O Agro Não é Pop”, do artista plástico indígena Denílson Baniwa. A mostra revela de forma sensível e simbólica a representação das propagandas em relação aos alimentos e o modo de vida do ser humano. Por meio de metáforas, misturando personagens de casos chocantes envolvendo índios, como a morte do Pataxó Galdino, o expositor guiou os educadores por suas pinturas, gravuras e retratos expostos no Memorial.

Também permanecem em cartaz as exposições “Menire Bê Kayapó Djàpêj” (A mulher Kayapó e seu trabalho), e o Bosque das Línguas Indígenas. Classificação: Livre. Entrada franca.

 

 

Museu Vivo da Memória Candanga

 

Fechado – 24/02. Nos demais dias, o funcionamento será normal, das 9h às 17h.

Exposição- “Image”, Casa Azul – Dupla exposição dos artistas plásticos Pierre & Costerus “Candido Faria – Um brasileiro em Paris”, Sala de Exposição. Composta de três acervos que dialogam entre si com a temática de memória, afetividade e registro do tempo. Apresenta registros de vídeos, objetos e exemplares de lambretas antigas. A mostra fica em cartaz até março de 2020. O local ainda abriga e exposição permanente “Poeira, Lona e Concreto”, e a Casa Verde recebe temporariamente a mostra Seu Pedro.