Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/11/18 às 15h43 - Atualizado em 8/11/18 às 19h00

Eleições CCDF – Conheça os candidatos habilitados

COMPARTILHAR

 

 

Veja aqui o perfil de cada um dos 12 candidatos habilitados para concorrer a uma das cadeiras da sociedade civil no Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF). A eleição será realizada durante do III Encontro dos Conselhos Regionais de Cultura, dias 10 e 11 de novembro, no Museu Nacional.

 

Essa é a primeira vez, desde a criação do colegiado em 1989, que o CCDF vai realizar processo eleitoral direto para escolha de representantes. Uma das inovações trazidas pela Lei Orgânica de Cultura (LOC), sancionada em 2017, a medida visa expandir e democratizar a presença da comunidade nos espaços de deliberação sobre as políticas públicas de cultura.

 

 

REPRESENTANTES DOS SEGMENTOS DE ARTE E CULTURA

 

 

Aguinaldo Algodão
Fórum de Cultura Popular do DF e Entorno

 

 

Aguinaldo de Almeida Tavares, o Aguinaldo Algodão, é mulengueiro, arte-educador, carnavalesco e brincante. Natural de Olinda/PE, Aguinaldo Algodão participou de vários grupos de Teatro de Pernambuco, como o grupo Fruta Pão, Mamulengo Só Riso e Mamulengo Fantochito, entre outros. Conviveu e trabalhou com vários mestres da cultura popular.  No ano de 1985, radicou-se em Brasília, onde trabalhou com vários grupos como Grupo Retalhos, Mamulengo Presepada, Teatro Mapati, Grupo Esquadrão da Vida, Mamulengo Travessuras e outros. Foi criador de dois blocos carnavalescos: O Menino de Ceilândia e Mamãe Taguá. Com seu trabalho com bonecos, tem viajado por várias regiões do Brasil, América Latina e Europa. Em sua carreira, recebeu os prêmios do Teatro Pernambucano e prêmio Betinho. Já atuou como membro do Conselho de Cultura do DF em 1994, representando a comunidade. Pelo seu trabalho, ganhou o título de patrimônio imaterial do Brasil, concedido pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (Iphan). Atualmente, preside a Associação Candanga de Teatro de Bonecos, integra o Ponto de Cultura Invenção Brasileira, movimento o Mercado Livre e participa do projeto Bonecaria.

 

 

 

Berna

Pontão de Cultura Rede 3 Cultura e Saúde DF

 

 

Produtor cultural (http://mapa.cultura.df.gov.br/agente/232/), Bernardo Antonio de Barros Lima, mais conhecido como Berna,  é candidato ao Conselho de Cultura do DF com a intenção de fortalecer a cultura popular como tem feito há 15 anos. Por meio do coletivo Pontão de Cultura Rede 3 Cultura e Saúde DF, fundado em 2003 (http://culturaviva.gov.br/agente/11853/), Berna defende a cultura e a arte como ferramentas para promoção da saúde. Sua proposta para o mandato como conselheiro de cultura é de trabalhar para que, a partir de agora, com a Lei Orgânica da Cultura (LOC) em vigor, o Conselho de Cultura do Distrito Federal dê um passo maior para contribuir no fortalecer a profissionalização dos trabalhadores da arte. O momento é de avançar na consolidação dos direitos dos trabalhadores da cultura no Distrito Federal.

 

 

 

Divino Gomes

Fórum de Cultura do Distrito Federal

 

 

Divino Gomes de Dias é professor de arte da Secretaria de Educação do DF. Bacharel em Cênicas pela faculdade Dulcina de Morais e  fundador da Cia. Lábios da Lua, atua no movimento cultural do Distrito Federal desde 1984. Já foi presidente do Conselho de Cultura do DF e também presidiu o último Seminário de Cultura do DF (2017), que culminou com a apresentação de um pacote de emendas para a Lei Orgânica da Cultura. No Gama, foi conselheiro de cultura e DRC por duas gestões, sempre eleito pela comunidade.

 

 

 

Janaína Montalvão
Fora da Caixa

 

 

Graduada em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), Janaína Montalvão de Lima é produtora cultural de Sobradinho DF. Iniciou na produção cultural em 2009 e já foi conselheira de cultura de Sobradinho nos biênios 2011/2012 e 2013-2014. Fundadora do Coletivo Guindaste, que existiu de 2010 e 2014. Atua, principalmente, na área de festivais de cinema, música e exposições. Trabalhou em projetos como a Circula – Incubadora de Música (em que foi coordenadora de agenciamento), Território Criativo, Incubadora de Arte e Cultura do CDT/UnB e Jovem de Expressão e na UNODC – Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crimes, com projetos socioculturais voltados para jovens em situação de risco na periferia do Distrito Federal. É idealizadora dos Festivais “Acorda” de música e “Femucine” de cinema, ambos na cidade de Sobradinho DF.

 

 

 

Rita Andrade

Fórum de Cultura do Distrito Federal

 

 

Rita de Cássia Fernandes de Andrade é artista educadora, realizadora de audiovisual, radialista e ativista cultural. Graduada em Artes Cênicas pela Faculdade Dulcina de Moraes, cursa pós-graduação em Gestão Estratégica de Pessoas (DHG), pela Fundação Getúlio Vagas (FGV). Em sua longa experiência, de mais de 30 anos, atuou como produtora, diretora de produção, coordenadora de projetos e equipes no audiovisual, música, teatro, dança, circo entre outros. Dedicou dez anos de sua carreira como voluntária na Rádio Cultura FM, à frente do programa Feira de Música, com ênfase na difusão da cultura local em especial da música produzida no Distrito Federal. Conselheira de cultura do Plano Piloto, a candidata ao CCDF acredita que, a partir do diálogo entre políticas públicas e práticas democráticas, é possível manter os avanços do setor e continuar impulsionando a economia criativa, a valorização da arte o do artista e construir um DF mais inclusivo e justo para todas e todos.

 

 

 

TT Catalão

Fórum de Cultura do Distrito Federal

 

 

Vanderlei dos Santos Catalão, o  TT Catalão, é poeta, jornalista, ativista nas áreas de cultura e meio ambiente, gestor cultural. Em Brasília desde 1972, foi pioneiro na estruturação coletiva de políticas públicas de cultura na capital, priorizando o estímulo ao protagonismo e às liberdades de criação e expressão cidadã. No Governo do Distrito Federal, atuou como chefe de gabinete na primeira gestão pós-ditadura (Pompeu de Souza e Luis Humberto); subsecretário de Políticas Culturais (2007 e 2008), criador e gestor do Espaço Cultural 508 sul (1994 a 1997). Também foi fundador e primeiro presidente eleito do Conselho de Cultura do DF, em 1989. No Governo Federal, TT Catalão foi assessor especial do então ministro da Cultura, Gilberto Gil, em assuntos relacionados às narrativas simbólicas e de cultura popular do Ministério, sendo um dos criadores do Programa Cultura Viva, que implantou os Pontos de Cultura em todo o Brasil. Nas gestões do ministro Juca Ferreira, trabalhou como secretário de Cidadania Cultural e diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan. Como criador e mobilizador cultural, integrou diversos movimentos culturais de Brasília que colaboraram para a criação de uma identidade civil e mais libertária da capital: como os primeiros anos do bloco carnavalesco Pacotão; o Festival do Gramado com o Damatta; o Gran Circo Lar, as ocupações cidadãs em superquadras do Concerto Cabeças. Em sua trajetória, uma das bandeiras permanentes é a da criação de centros culturais equipados em todo o Distrito Federal, com programas continuados de oficinas e circuitos integrados de mostras, com foco nas ações formativas.

 

Wellington Abreu
Hierofante Cia de Teatro

 

 

Wellington José Lourenço de Abreu é ator de teatro e cinema, palhaço, capoeirista, produtor cultural e diretor de teatro. Licenciado em Educação Artística e Pós-Graduado em Metodologia do Ensino de Arte, recebeu o Título de Cidadão Benemérito de Brasília em 2018 pela Câmara Legislativa do Distrito Federal. É um dos fundadores do Coletivo de Cinema em Ceilândia (CEICINE). Também é um dos gestores do CEU das Artes em Ceilândia Norte (eleito pela comunidade). Ajudou a idealizar o Cinema na Placa em Ceilândia. Produziu e organizou o Intercâmbio Cultural Brasil/São Tomé e Príncipe 2008/2010/2012 e 2017, o Projeto Teatro e Libras 2017/2018, o Mais Cultura CEF 16 Ceilândia Norte – Ministério da Educação 2016.

 

 

 

REPRESENTANTE DE POLÍTICAS AFIRMATIVAS

 

 

Iara Alves

Casa Frida/Movimento Supernova

 

 

 

Iariadney Alves da Silva é advogada popular e atual presidenta do Conselho Regional de Cultura (CRC) de São Sebastião, tendo sido a conselheira mais votada da atual gestão. Atua na cultura há dez anos nas áreas de teatro, dança e produção cultural. Integrou o coletivo cultural Supernova de 2008 a 2014. É integrante da Associação Lésbica Feminista Coturno de Vênus, do Fórum de Mulheres do DF e Entorno e do Fórum de Entidades de São Sebastião. Atuou como delegada das mulheres negras do DF no Encontro Nacional, Co-gestora. É Coprodutora da Casa Frida – Ponto de Cultura e acolhimento a Mulheres e Pesquisadora no projeto a Voz da Cultura de São Sebastião. Também é atriz e produtora do Grupo de Teatro Negro – “Nós que aqui estamos”.

 

 

 

Janine Carvalho
Fórum de Cultura do Distrito Federal

 

 

Janine Carvalho da Silva mora em Taguatinga, é escritora e trabalha com ensino especial há dez anos, na Ceilândia, com foco na produção artística e intelectual de pessoas com deficiência. O objetivo maior é explorar os talentos e capacidades de cada pessoa para que melhorem suas vidas e sejam sujeitos ativos na transformação da sociedade.

 

 

 

Michael Felix

Federação Umbanda e Candomblé Brasília e Entorno

 


Michael Laiso Felix é professor de história, especializado em Cultura Afro-brasileira pela Universidade de Brasília (UnB).  Atua na preservação e promoção da cultura negra afro-brasileira brasiliense desde 2008, como diretor da Federação de Umbanda e Candomblé. Trabalha na produção das Festas de Iemanjá na Prainha desde 2011 e também de atividades culturais como Dia da Umbanda, Festa de Ogum, Iemanjá, entre outros. Em 2017, esteve à frente da Secretaria de Educação e Cultura de Alexânia, contribuindo na realização de atividades culturais em Olhos D’água, como a Feira do Troca, o Festival Trocart, a reativação de bibliotecas públicas municipais. Em 2018, trabalhou na produção executiva da Feira Internacional do Livro de Brasília e está novamente envolvido na organização, com as comunidades de terreiro de Brasília, da Festa de Iemanjá na Prainha.

 

 

 

REPRESENTANTE DE ECONOMIA CRIATIVA

 

 

Fabrício Ofuji

Fora da Caixa

 

 

Fabrício Ofuji é mestre em comunicação, educador, produtor cultural, produtor executivo de turnês e produtos midiáticos (audiovisual, jogos eletrônicos, música e eventos). Foi produtor da banda Móveis Coloniais de Acaju, com a qual excursionou por mais de 100 cidades brasileiras e internacionais. Com o grupo, produziu discos, turnês, shows, videoclipes, campanhas digitais e filme. Em 2018, completou 20 anos atuando na organização de eventos (de pequenos shows a festivais, congressos acadêmicos a minicursos com ênfase nas atividades artísticas). Atualmente, tem dado ênfase à educação, atuando como docente no Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB). Recentemente também coordenou a área musical no Lab Território Criativo. Temas de interesse: cibercultura, jogos digitais, música, eventos, empreendedorismo cultural, ensino de artes e políticas culturais.

 

 

 

Fernanda Morgani

Fórum de Cultura do Distrito Federal

 

 

Fernanda Barbosa Adão, conhecida como Fernanda Morgani, é ativista cultural há 21 anos. Conselheira de cultura do Guará desde 2012, utiliza seus conhecimentos acadêmicos em administração, desing thinking e planejamento estratégico na construção, prática e execução de projetos que abordam, por meio da arte, questões de gênero, fortalecimento do Sistema de Cultura do DF, cultura afro-brasileira, economia criativa, análise e modelagem de processos para o fomento de políticas públicas sociais.