Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/02/18 às 23h46 - Atualizado em 13/11/18 às 15h31

Domingo de Carnaval leva 130 mil às ruas

COMPARTILHAR

Mais de 130 mil pessoas saíram às ruas do Distito Federal para curtir o Carnaval de Brasília neste domingo (11). Do Paranoá a Ceilândia, havia blocos carnavalescos para agradar a todo gosto musical. Uma festa sem ocorrências graves registradas e marcada por muito respeito desde as primeiras horas da tarde, quando o bloco Baratinha embalou o público infantil com muita diversão ao som do samba da banda Coisa Nossa.

 

O grupo foi um dos 40 selecionados pela Secretaria de Cultura para reforçar a programação dos blocos e fomentar a atividade artística do segmento musical nesta que é a maior festa popular brasileira. Também se apresentaram ao longo do dia a banda do bloco Agoniza mas não Morre; o bamba Kaoká, O Príncipe do Samba, no Bloco das 11 da Estrutural; e o conjunto Liga Tripa, celebrando os 40 anos de irreverência do Pacotão.

 

“O carnaval está ótimo, eu e minha esposa vamos todo ano com nossos filhos. O carnaval da Estrutural É muito bom”, diz o embalador Igor Batista. Ane Sousa, auxiliar administrativa do Riacho Fundo I não perdeu a folia: “O carnaval aqui na Estrutural tá bem tranquilo, sem briga, sem confusão”, comemora.

 

Ano após ano, o Carnaval de Brasília cresce em proporção, graças ao fenômeno dos blocos de rua e muito brasiliense prefre ficar pela cidade para curtir a folia. É o caso de Marinho Magalhães, radialista, que há cinco anos organiza as fantasias das Bonecuchas com os amigos para curtir os bloquinhos. “Somos um grupo de publicitários que sempre passou o carnaval em Brasília por falta de dinheiro para viajar. Mas agora a gente percebe que os bloquinhos de rua aumentam cada vez mais e a qualidade, progamação e estrutura também. Eu sou suspeito para falar do carnaval de Brasília. Visto a camisa mesmo”, conta Marinho.

 

Mudança de trajeto

 

Baratona e Raparigueiros são dois blocos que costumam atrair grande número de foliões para as ruas do Distrito Federal. Não foi diferente neste ano, apesar da mudança de local para o Eixo Monumental, acordada entre carnavalescos e governo como forma de diminuir o impacto nas áreas residenciais próximas ao Eixão Sul, local onde tradicionalmente saíam.

 

A mudança de local e trajeto dos blocos Baratona e Raparigueiros não desanimou o público e foi avaliada pelos organizadores dos blocos como positiva. “É mais amplo que o Eixão”, comparou o presidente do Raparigueiros, Weliton Santana. “Facilita a saída ao fim da festa, pois é perto da Rodoviária do Plano Piloto”, observou Victor Hugo Ferreira, diretor do Baratona.

 

No trio elétrico dos Raparigueiros, a banda Patakundum embalou os foliões. Pelo Baratona, a festa foi comanda pela Banda Trem das Cores, que não deixou ninguém parado com muito axé e forró.

Apesar de algumas ocorrências, embora nenhuma grave, a PMDF, Corpo de Bombeiros e Agefis fiscalizam mobilizaram pelas ruas do DF 800 policiais militares, 90 bombeiros e 18 auditores da Agência de Fiscalização do DF (Agefis) que, auxiliados por 40 trabalhadores do apoio operacional da agência, trabalharam para assegurar a ordem na folia.

 

O Serviço de Limpeza Urbana, até a manhã de domingo contabilizou 7.457 unidades de sacos de lixo utilizados e mais de 18,5 toneladas de lixo recolhido com 531 garis em ação.

 

Nesta segunda, o carnaval terá mais de 30 blocos nas ruas para agitar a cidade. Confira a programação completa e os serviços essenciais ao folião no site www.brasiliatemcarnaval.com.br.