Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/02/13 às 17h10 - Atualizado em 13/11/18 às 14h38

Desfile de escolas encanta público que lotou arquibancadas da passarela do samba

COMPARTILHAR

A volta do desfile das escolas de samba para o Plano Piloto foi um acerto, na opinião dos foliões que foram até a passarela do samba para prestigiar os desfiles nas noites de segunda e terça de carnaval.

No primeiro dia, a passarela foi ocupada pelas agremiações do grupo de acesso. Unidos da Vila Paranoá, Unidos da Vila Planalto e Lago Sul, Aruremas, Dragões de Samambaia, e Unidos do Riacho Fundo mostraram por que estão preparadas para desfilar entre as escolas do grupo especial no ano que vem.

Os recursos para fazer desfiles como os do Rio e de São Paulo ainda são pequenos. A animação dos integrantes das escolas, no entanto, não fica atrás. A mesma garra que se vê entre os que desfilam por lá pode ser vista aqui também. A turma das alas defende o tema da escola com um vigor impressionante. Os passistas cantam e sambam sem parar porque sabem que os jurados estão de olho. E ninguém quer permanecer no grupo de acesso. “Se tem o grupo especial, é pra lá que queremos ir”, disse um animado passista da Unidos da Vila Planalto e Lago Sul.

Fernanda Fonseca, que assistia aos desfiles pela primeira vez estava encantada. “Eu nunca tinha vindo aqui. Sempre ficava em casa porque achava que o carnaval de Brasília era muito ruim. Puro preconceito. É tudo muito bom. Do som à animação. A estrutura, segurança… Besta de quem ficar em casa. A partir de agora não vou perder nenhum”, disse a entusiasmada estudante de letras de 24 anos.

Se a apresentação das escolas do segundo grupo encantou o público que compareceu à passarela do samba, o desfile do grupo especial desfez qualquer tipo de preconceito que possa existir com o carnaval de Brasília.

Disputando o título deste ano, Acadêmicos de Santa Maria, Mocidade do Gama, Acadêmicos da Asa Norte, Águia Imperial de Ceilândia, Aruc, e Bola Preta de Sobradinho não deixaram os sambistas das arquibancadas parados um só minuto. Com muito brilho, cor e alegria esfuziantes, as escolas mostraram que aqui também se faz samba e carnaval de primeira.