Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/12/20 às 11h05 - Atualizado em 18/12/20 às 11h05

Curta baiano “Distopia” propõe experimentação estética

COMPARTILHAR

Texto: Alexandre Freire. Edição: Guilherme Lobão (Ascom Secec)

 

18/12/2020
11:05:00

 

A diretora Lilih Curi, de “Distopia”, filme baiano selecionado para a Mostra Oficial de Curtas-Metragens do 53o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (FBCB), recebeu a indicação com “um misto de alegria, emoção e responsabilidade”. A produção pode ser acessada até domingo (20) pela plataforma Canais Globo.

 

Acesse:

Programação detalhada  

Linha do tempo do FBCB

Últimas Notícias FBCB

Como assistir ao 53º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Programação paralela

 

No filme, um personagem sofre de Alzheimer. Quando o filho caçula tem de assumir os cuidados com o pai, numa ausência da irmã mais velha, fora de casa, o garoto se vê tendo de lidar com lembranças terríveis, diz a sinopse. Segundo a diretora, a proposta é abordar esta trama a partir de uma noção de tempo-espaço numa zona de perigo e experimentação. “Traz uma temática contundente, forte, em diálogo com essa estética”, define a diretora, no seu quarto curta.

 

3a Mostra Lugar de Mulher é no Cinema

Para ela, o Festival de Brasília é uma referência pessoal e também para vários cineastas que vieram antes. “É sem dúvida uma vitrine que nos impulsiona, que traz visibilidade para além do território brasileiro. É a oportunidade de ter uma escuta qualificada, agrega valor ao que produzimos e a todos os profissionais selecionados”.

 

Lilih desenvolve projetos autorais na Segredo Filmes. É graduada em Comunicação Social e Mestre em Artes Cênicas, estudou Direção Cênica na Escuela Internacional de Cine y TV de San Antonio de los Baños – Cuba e cursou Interpretação Teatral no CPT/SESC-SP e no Teatro Universitário da UFMG.

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Ascom/Secec)
E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br