Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/01/17 às 13h02 - Atualizado em 13/11/18 às 14h50

Cultura realiza oficinas para os editais de prêmios do FAC

COMPARTILHAR

Iniciativa pretende ampliar e facilitar acesso aos mecanismos de fomento

Na próxima terça (10), às 19h, a Secretaria de Cultura realiza oficina para artistas, produtores e empreeendedores culturais interessados em concorrer ao edital de prêmios do Fundo de Apoio à Cultura, que irá distribuir um total de mais de R$ 1 milhão distribuídos em quatro linhas: Igualdade de Gêneros na Cultura, Culturas Populares, Culturas Afro-brasileiras e Hip Hop, conforme detalhado aqui.

As oficinas, que serão realizadas no Espaço Multiplicidade de Co-working, na 702/703 Norte, Têm como objetivo facilitar e ampliar o acesso da comunidade cultural aos mecanismos de fomento do Estado. Apesar de ser uma modalidade já bastante desburocratizada, a premiação ainda é uma novidade no Distrito Federal. “A ideia é explicar como a iniciativa funciona e dar dicas importantes para a elaboração das propostas. Com isso, queremos atingir mais pessoas e grupos de todas as regiões administrativas”, escalrece a subsecretária de Cidadania e Diversidade Cultural, Jaqueline Fernandes, que ministrará a oficina.

Prêmios

Igualdade de Gêneros na Cultura: vai selecionar grupos ou organizações de mulheres jovens e adultas, urbanas e rurais, que promovam a igualdade de gênero, com reconhecida atuação no Distrito Federal. Serão entregues 10 prêmios para cada categoria:

I. Grupos ou organizações de mulheres formalmente constituídos, com ou sem fins lucrativos, (Associações, Organizações Não Governamentais, Fundações, empresas e outras instituições do gênero), inscritas há dois anos ou mais no CNPJ, contados a partir da data de publicação deste edital. A entidade deverá ter a sua diretoria constituída por maioria de mulheres.

II. personalidades, grupos ou Comunidades de mulheres sem constituição jurídica própria, ou seja, coletivos organizados, mas sem registro como pessoa jurídica de qualquer natureza.

Culturas Populares: vai selecionar Mestras, Mestres e Grupos ou Comunidades das Culturas Populares e Tradicionais com reconhecida atuação no Distrito Federal. Serão oferecidos dez prêmios para a categoria I e cinco para a categoria II, de acordo com os critérios abaixo:

I – Mestras e Mestres dos Saberes e Fazeres das Culturas Populares e Tradicionais, que podem ser pessoas físicas ou Micro Empreendedor Individual – MEI com grande experiência e conhecimento dos saberes e fazeres populares, com reconhecimento da comunidade onde vivem e atuam e comprovada participação em atividades culturais há, no mínimo, 20 anos;

II – Grupos ou Comunidades com ou sem constituição jurídica própria, envolvidos diretamente com as expressões culturais populares com comprovada participação em atividades culturais há, no mínimo, três anos.

Hip Hop: vai selecionar personalidades, grupos ou organizações que trabalham com as expressões deste movimento divididos em três categorias:

I – Indivíduos dedicados às expressões da cultura Hip Hop, com reconhecimento das comunidades onde vivem e atuam, e comprovada atuação no meio;

II – Grupos/Coletivos sem constituição jurídica envolvidos em ações de fomento, formação e difusão das expressões culturais do Hip Hop;

III – Coletivos organizados como pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, envolvidos em ações de fomento, formação e difusão das expressões culturais do Hip Hop.

Inscritos há 02 anos ou mais no CNPJ.

Serão oferecidos dez prêmios individuais, quatro para grupos e coletivos sem constituição jurídica, e um para coletivos que constituem pessoa jurídica sem fins lucrativos.

Culturas Afro-brasileiras: vai premiar personalidades artísticas, grupos ou organizações que realizam atividades relacionadas ao fortalecimento e à promoção continuada das expressões culturais afro-brasileiras, em quaisquer modalidades. Também serão duas categorias, com 10 prêmios para cada:

I – Pessoa Física – personalidades pessoa física ou grupos/coletivos sem constituição jurídica, organizados segundo suas tradições, mas sem registro como pessoa jurídica de qualquer natureza, envolvidos em ações de fomento, formação e difusão das expressões culturais afro-brasileiras;

II – Pessoa Jurídica – grupos organizados como pessoa jurídica de direito privado, com ou sem fins lucrativos (Associações, Organizações não Governamentais, Fundações, Empresas etc), envolvidos em ações de fomento, formação e difusão das expressões culturais afro-brasileiras, inscritos há dois anos ou mais no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ.