Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/07/19 às 13h49 - Atualizado em 20/07/19 às 17h36

Comitê Permanente do Graffiti visita SCS para elaborar plano de revitalização do local

COMPARTILHAR

A proposta de revitalização do Setor Comercial Sul (SCS) por meio de arte urbana começou a ganhar forma. Nesta sexta-feira (19), o Comitê Permanente do Grafitti fez uma visita técnica ao local acompanhado por representantes da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e do coletivo NoSetor. 

 

O objetivo do encontro foi mapear as áreas do SCS que podem receber as intervenções, respeitando as características de cada espaço. Eles avaliaram as construções e discutiram maneiras de contemplar os mais diversos segmentos de artistas nas intervenções. 

 

O tour liderado pelos representantes do coletivo NoSetor, que realiza atividades no local, percorreu diversos pontos do SCS. Segundo Caio Dutra, a área tem muita personalidade, e esses aspectos devem ser respeitados.

A subsecretária de Economia Criativa Érica Lewis, responsável pelo projeto na Secec, explicou que o Comitê do Graffiti vai ajudar na elaboração do edital que selecionará os artistas que pintarão o SCS. “Vamos ter uma curadoria para garantir estilos diversos de pinturas, e artistas de todo o Distrito Federal”. 

 

Além do colorido, Érica Lewis ponderou que o grafite em áreas como esta ajuda na valorização dos artistas e na promoção do desenvolvimento socioeconômico do local. Segundo ela, esta é uma vertente da economia criativa que o GDF pretende expandir para outras áreas da capital. “Ocupar o coração da cidade com trabalhos artísticos vai impulsionar ainda mais as atividades culturais e até mesmo o turismo, trazendo cada vez mais vida para o Setor Comercial Sul, e novas oportunidades de negócios”, avalia.

 

Grafiteira e integrante do Comitê do Grafitti, Thamiris Flora, conhecida como Flora em seus trabalhos, se encantou com as possibilidades de intervenções no SCS, um desejo antigo dos artistas do DF. Ela afirmou que este trabalho ultrapassa as paredes, e tem enorme potencial de transformação social. “Esse lugar abriga pessoas vulneráveis, e dar a elas um espaço colorido, com arte transforma suas vidas, mexe com autoestima e cria uma sensação de pertencimento. Este é o objetivo da arte”, finaliza.

 

A iniciativa de revitalização do SCS conta, ainda, com apoio da Administração Regional do Plano Piloto e empresários locais. O edital da Secec para chamamento de artistas para as intervenções deve ser lançado em agosto, e as ações devem começar já em setembro. A ideia é que em outubro a primeira fase do projeto que contempla o Beco do Rato seja lançada com uma grande festa reunindo artistas de diversos segmentos.