Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/04/17 às 20h15 - Atualizado em 13/11/18 às 15h07

Cine Brasília: programação para maio de 2017

COMPARTILHAR

De 27 abril a 3 maio

(às terças, o Cine Brasília funciona exclusivamente para ensaios e apresentações da Orquestra Sinfônica)

Nojoom, filme que narra a história da primeira criança iemenita a obter o direito ao divórcio chega, com exclusividade, à tela do Cine Brasília depois de fazer sucesso em livro. No Iêmen, uma a cada três garotas se casa antes dos 18 anos. Deliciosa comédia australiana apresentada na seleção oficial do Festival de Berlim, O Sonho de Greta simplesmente arrebanhou os prêmios de público e crítica nos principais festivais australianos e o Prêmio do Júri Jovem de Melhor Filme no Seattle International Film Festival.

No ciclo de filmes infantis franceses, o grande destaque deste sábado e domingo às 11h é o espetacular e inédito Asterix e o Domínio dos Deuses. Além dos destaques mencionados, o Cine Brasília dá continuidade ao Projeto Vitrine Petrobras, apresentando nesta semana Elon Não Acredita na Morte, longa-metragem visto no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro do ano passado e que teve boa repercussão junto ao público.

P R O G R A M A Ç Ã O

11h (somente sábado e domingo) – *Ciclo de Cinema Francês Infantil* Asterix e o Domínio dos Deuses (Astérix: Le Domaine des Dieux, França/ Belgica, 2014, animação, 86 min., classificação livre), direção: Louis Clichy e Alexandre Astier .

Sinopse: Ano 50 antes de Cristo; toda a Gália está ocupada pelos Romanos. Toda? Não! Pois uma aldeia povoada por irredutíveis gauleses resiste ao invasor. Exasperado pela situação, Julio César decide mudar de tática e decide construir ao lado da aldeia uma propriedade luxuosa, cujos donos serão os romanos. Nossos amigos gauleses resistirão? A aldeia deles se tornará uma simples atração turística? Astérix e Obélix tudo farão para se oporem aos planos de César.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=_6xARlW8DHA

14h (segunda não haverá sessão) – *Sessão Vitrine Petrobrás* Elon Não Acredita na Morte (Brasil, 2016, ficção, 75 min., classificação 16 anos), direção: Ricardo Alves jr.

Sinopse: Após o desaparecimento de sua esposa, Madalena, Elon imerge em uma jornada insone pelos cantos mais sombrios da cidade, buscando entender o que pode ter acontecido com ela, na tentativa de não perder sua sanidade pelo caminho.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=ICuGHpF1cWA

15h30 e 19h10 (segunda só a última sessão) – *Estreia* O Sonho de Greta (Austrália, 2016, comédia, 80 min, classificação livre), direção: Rosemary Myers.

Sinopse: O mundo está se fechando em torno de Greta Driscoll. Às vésperas de fazer 15 anos, ela não consegue lidar com a ideia de abandonar sua infância, onde encontra todas as coisas que lhe dão conforto neste novo e incompreensível mundo.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=XUiEfmZ8oJY

17h e 20h40 (segunda só a última sessão) – *Estreia* Nojoom, 10 anos, divorciada (Ana Nojoom bent alasherah wamotalagah, Iêmen, 2017, ficção, 99 min., classificação 16 anos), direção: Khadija al Salami

Sinopse: Uma garotinha de 10 anos entra em um tribunal, olha nos olhos do juiz e diz: “Eu quero o divórcio.” No Iêmen, onde não há exigência de idade para o casamento, Nojoom é forçada a se casar com um homem de 30 anos de idade. O dote oferecido à família representa uma pequena renda e uma boca a menos para alimentar. Um arranjo legítimo e aceitável para todos os envolvidos, exceto para Nojoom, que em breve verá sua vida tomar um rumo devastador.

Trailer: http://esferacultural.com.br/site/nojoom-10-anos-divorciada/

 

De 4 a 10 maio

Original e poético, A Família Dionti, vencedor do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, na categoria Júri Popular, estreia no Cine Brasília. A produção narra a fantástica história de pai e dois filhos, Kelton, de 13 anos, e Serino, de 15 anos, que vivem num sítio no interior de Minas Gerais. O filme emocionou plateias no Brasil e no exterior, ganhando diversos outros prêmios, como o Prêmio do Júri Popular na 7º Festin Lisboa e o de Melhor Ator Infantil no Festival de San Diego, nos Estados Unidos.

Permanece em cartaz – com exclusividade no Cine Brasília – Nojoom, que conta a história da primeira criança iemenita a obter o direito a obter o divórcio. No Iêmen, uma a cada três garotas casam antes dos 18 anos.

Outra ótima opção de nossa grade de programação é a deliciosa comédia australiana apresentada na seleção oficial do Festival de Berlim, O Sonho de Greta, que simplesmente arrebanhou os Prêmios de Público e crítica nos principais festivais australianos e o Prêmio do Júri Jovem de Melhor Filme no Seattle International Film Festival

No Ciclo de Filmes de Animação Infantis Franceses, em segunda semana de exibição, o grande destaque de sábado e domingo às 11h é, mais uma vez, o espetacular e inédito Asterix e o Domínio dos Deuses

P R O G R A M A Ç Ã O

11h (somente sábado e domingo) – *Ciclo de Cinema Francês Infantil* Asterix e o Domínio dos Deuses (Astérix: Le Domaine des Dieux, França/ Belgica, 2014, animação, 86 min., classificação livre), direção: Louis Clichy e Alexandre Astier .

Sinopse: Ano 50 antes de Cristo; toda a Gália está ocupada pelos Romanos. Toda? Não! Pois uma aldeia povoada por irredutíveis gauleses resiste ao invasor. Exasperado pela situação, Julio César decide mudar de tática e decide construir ao lado da aldeia uma propriedade luxuosa, cujos donos serão os romanos. Nossos amigos gauleses resistirão? A aldeia deles se tornará uma simples atração turística? Astérix e Obélix tudo farão para se oporem aos planos de César.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=_6xARlW8DHA

14h – *Estreia* A Família Dionti (Brasil, 2015, comedia dramática, 97min., classificação livre), direção: Alan Minas.

Sinopse: Um filme em que o fantástico e a realidade se equilibram numa trama cheia de surpresas. A mãe apaixona-se, evapora e desaparece; Josué sonha com a volta da mulher a cada chuva, enquanto cria sozinho os dois filhos: Serino, que é seco e chora grãos de areia, e Kelton, que se derrete com a chegada de Sofia, garota do circo. “A Família Dionti” retrata de forma especialmente delicada o tema universal do primeiro amor.

Trailer: http://www.afamiliadionti.com.br/

16h e 19h30 (segunda somente às 20h30) – O Sonho de Greta (Austrália, 2016, comedia, 80 min, classificação livre), direção: Rosemary Myers.

Sinopse: O mundo está se fechando em torno de Greta Driscoll. Às vésperas de fazer 15 anos, ela não consegue lidar com a ideia de abandonar sua infância, onde encontra todas as coisas que lhe dão conforto neste novo e incompreensível mundo.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=XUiEfmZ8oJY

17h30 e 21h (segunda somente às 18h30) – Nojoom, 10 anos, divorciada (Ana Nojoom bent alasherah wamotalagah, Iêmen, 2017, ficção, 99 min., classificação 16 anos), direção: Khadija al Salami

Sinopse: Uma garotinha de 10 anos entra em um tribunal, olha nos olhos do juiz e diz: “Eu quero o divórcio.” No Iêmen, onde não há exigência de idade para o casamento, Nojoom é forçada a se casar com um homem de 30 anos de idade. O dote oferecido à família representa uma pequena renda e uma boca a menos para alimentar. Um arranjo legítimo e aceitável para todos os envolvidos, exceto para Nojoom, que em breve verá sua vida tomar um rumo devastador.

Trailer: http://esferacultural.com.br/site/nojoom-10-anos-divorciada/

 

11 a 17 de maio

Grande destaque da semana, o Festival do Cinema Europeu (https://www.semanadaeuropa.org) apresentará 17 filmes de 17 países de 11 a 21 de maio, com o tema As Mulheres em Cena. A abertura do evento, no dia 11, exibirá Hannah Arendt, da grande diretora alemã Margarethe Von Trotta.

Outro destaque é a sessão especial de Taego Ãwa, de Marcela e Henrique Borela, com as presenças da equipe do filme, do cacique Davi Ewa e da antropóloga Patrícia de Mendonça Rodrigues para debater com o público.

Permanecem em cartaz, Nojoom, drama da primeira criança iemenita a obter o direito a obter o divórcio, O Sonho de Greta deliciosa comédia australiana apresentada na seleção oficial do Festival de Berlim, A Família Dionti, filme que narra a fantástica história de um pai e seus dois filhos, Kelton, de 13 anos, e Serino, de 15, filme que emocionou plateias no Brasil e no exterior, por fim Joaquim, original abordagem história de nosso herói da Inconfidência Mineira, Tiradentes.

No Ciclo de Filmes de Animação Infantis Franceses, em terceira semana de exibição, o destaque de sábado e domingo às 11h é Kiriku – os Homens e as Mulheres, inspirado no teatro de sombras chinês.

P R O G R A M A Ç Ã O

Kiriku: Os Homens e as Mulheres

Sábado e domingo às 11h

(Kirikou et les hommes et les femmes, França, 2015, animação dublada, 88 min, classificação livre), direção: Michel Ocelote.

Sinopse: No seu terceiro filme da trilogia, Kirikou é chamado para salvar sua aldeia de perigos sobrenaturais e humanos, o que ele faz com muita astúcia e humor, além de uma certa ingenuidade sobre o mundo. Contado pelo seu do avô, o Homem Sábio que vive na Montanha Proibida, o filme entrelaça uma coleção de fábulas misturando narrativa tradicional e mitologia com pedaços de humor e sagacidade.

Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/kiriku-os-homens-e-as-mulheres/

A Família Dionti

Quinta, às 14h; domingo e quarta, às 13h

(Brasil, 2015, comedia dramática, 97min., classificação livre), direção: Alan Minas.

Sinopse: Um filme em que o fantástico e a realidade se equilibram numa trama cheia de surpresas. A mãe apaixona-se, evapora e desaparece; Josué sonha com a volta da mulher a cada chuva, enquanto cria sozinho os dois filhos: Serino, que é seco e chora grãos de areia, e Kelton, que se derrete com a chegada de Sofia, garota do circo. “A Família Dionti” retrata de forma especialmente delicada o tema universal do primeiro amor.

Trailer: http://www.afamiliadionti.com.br/

O Sonho de Greta

Quinta, às 16h; sexta as 13h; domingo e quarta às 15h

(Austrália, 2016, comedia, 80 min, classificação livre), direção: Rosemary Myers.

Sinopse: O mundo está se fechando em torno de Greta Driscoll. Às vésperas de fazer 15 anos, ela não consegue lidar com a ideia de abandonar sua infância, onde encontra todas as coisas que lhe dão conforto neste novo e incompreensível mundo.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=XUiEfmZ8oJY

Joaquim

Sexta e domingo às 15h; Segunda às 20h30

(Brasil, 2017, drama, 97 min, classificação 16 anos), direção: Marcelo Gomes. Sinopse: Século XVIII. A colônia dos Brasis, parte do Império Português, enfrenta um declínio na produção de ouro. Uma minoria portuguesa governa de forma autoritária e corrupta uma sociedade composta, em sua maioria, por africanos escravizados, indígenas e mestiços. Joaquim é um militar de destaque na captura de contrabandistas de ouro. Ele espera que sua dedicação seja recompensada com uma patente de tenente para que possa comprar a liberdade de Preta, por quem é apaixonado. A promoção nunca chega, ele se desespera. Neste momento, Joaquim é designado para uma arriscada missão: encontrar novas minas de ouro no temido Sertão Proibido. Cumpri-la será a única forma de conseguir sua promoção e a liberdade de sua amada.

Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/joaquim/

Nojoom, 10 anos, divorciada

Sexta, sábado e quarta às 17h; Segunda às 18h30

(Ana Nojoom bent alasherah wamotalagah, Iêmen, 2017, ficção, 99 min., classificação 16 anos), direção: Khadija al Salami

Sinopse: Uma garotinha de 10 anos entra em um tribunal, olha nos olhos do juiz e diz: “Eu quero o divórcio.” No Iêmen, onde não há exigência de idade para o casamento, Nojoom é forçada a se casar com um homem de 30 anos de idade. O dote oferecido à família representa uma pequena renda e uma boca a menos para alimentar. Um arranjo legítimo e aceitável para todos os envolvidos, exceto para Nojoom, que em breve verá sua vida tomar um rumo devastador.

Trailer: http://esferacultural.com.br/site/nojoom-10-anos-divorciada/

Taego Ãwa

Sábado às 14h (sessão seguida de debate)

(Brasil, 2016, documentário, 75min, classificação livre), direção: Henrique Borela, Marcelo Borela.

Sinopse: Cinco fitas VHS encontradas no armário de uma faculdade disparam o desejo desse filme. Anos depois, munidos de mais registros, vamos ao encontro dos Ãwa na Ilha do Bananal. Levamos conosco a memória do desterro ao qual foi exposto o povo Tupi que mais resistiu à colonização no Brasil Central. As imagens foram vistas, sentidas e mais imagens surgiram desse encontro em meio à luta por Taego Ãwa.

Trailer: https://www.facebook.com/TaegoAwa/

 

De 18 a 24 Maio

Estreia o documentário Um Casamento, obra singular e pessoal sobre a instituição do casamento, abordando os pais da realizadora. Maria Moniz, mãe da diretora Mônica Simões, foi uma das musas da Tropicália.

Prossegue em destaque o Festival do Cinema Europeu apresentando nesta semana 8 filmes de 8 diferentes países, com o tema As Mulheres em Cena.

Permanecem em cartaz, Nojoom, drama da primeira criança iemenita a obter o direito a ao divórcio, O Sonho de Greta deliciosa comédia australiana apresentada na seleção oficial do Festival de Berlim, A Família Dionti, filme que emocionou plateias no Brasil e no exterior, por fim Joaquim, original abordagem história de nosso herói da Inconfidência Mineira.

No Ciclo de Filmes de Animação Infantis Franceses, em quarta semana de exibição, a atração de sábado e domingo às 11h é o premiado Zarafa, filme que leva às crianças assuntos sérios de forma deliciosa.

P R O G R A M A Ç Ã O

Joaquim

Quinta, sábado e quarta, às 13h30. Quarta sessão extra às 21h

(Brasil, 2017, drama, 97 min, classificação 16 anos), direção: Marcelo Gomes. Sinopse: Século XVIII. A colônia dos Brasis, parte do Império Português, enfrenta um declínio na produção de ouro. Uma minoria portuguesa governa de forma autoritária e corrupta uma sociedade composta, em sua maioria, por africanos escravizados, indígenas e mestiços. Joaquim é um militar de destaque na captura de contrabandistas de ouro. Ele espera que sua dedicação seja recompensada com uma patente de tenente para que possa comprar a liberdade de Preta, por quem é apaixonado. A promoção nunca chega, ele se desespera. Neste momento, Joaquim é designado para uma arriscada missão: encontrar novas minas de ouro no temido Sertão Proibido. Cumpri-la será a única forma de conseguir sua promoção e a liberdade de sua amada. Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/joaquim/

Um Casamento

Quinta, sábado e quarta às 15h30

(Brasil, 2017, documentário, 80 minutos, classificação 18 anos), direção: Mônica Simões.
Sinopse: Filme documentário sobre um casamento cuja narrativa se constrói através do confronto de memórias: a memória subjetiva, composta pelas lembranças da personagem central, a noiva, e pelas lembranças da diretora, filha da noiva, com a memória concreta representada por filmes domésticos, fotografias, cartas de amor, documentos e a casa da família. A narrativa absorve também como linguagem os efeitos do tempo nesses objetos e na própria memória.
Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=JNBLx1GXwsk

A Família Dionti

De quinta a domingo e quarta, às 17h. Segunda às 18h30

(Brasil, 2015, comedia dramática, 97min., classificação livre), direção: Alan Minas.
Sinopse: Um filme em que o fantástico e a realidade se equilibram numa trama cheia de surpresas. A mãe apaixona-se, evapora e desaparece; Josué sonha com a volta da mulher a cada chuva, enquanto cria sozinho os dois filhos: Serino, que é seco e chora grãos de areia, e Kelton, que se derrete com a chegada de Sofia, garota do circo. “A Família Dionti” retrata de forma especialmente delicada o tema universal do primeiro amor.

Trailer: http://www.afamiliadionti.com.br/

Nojoom, 10 anos, divorciada

Sexta e domingo, às 13h30; quarta às 19h

(Ana Nojoom bent alasherah wamotalagah, Iêmen, 2017, ficção, 99 min., classificação 16 anos), direção: Khadija al Salami
Sinopse: Uma garotinha de 10 anos entra em um tribunal, olha nos olhos do juiz e diz: “Eu quero o divórcio.” No Iêmen, onde não há exigência de idade para o casamento, Nojoom é forçada a se casar com um homem de 30 anos de idade. O dote oferecido à família representa uma pequena renda e uma boca a menos para alimentar. Um arranjo legítimo e aceitável para todos os envolvidos, exceto para Nojoom, que em breve verá sua vida tomar um rumo devastador.

Trailer: http://esferacultural.com.br/site/nojoom-10-anos-divorciada/

O Sonho de Greta

Sexta e domingo às 15h30; segunda às 20h30

(Austrália, 2016, comedia, 80 min, classificação livre), direção: Rosemary Myers.
Sinopse: O mundo está se fechando em torno de Greta Driscoll. Às vésperas de fazer 15 anos, ela não consegue lidar com a ideia de abandonar sua infância, onde encontra todas as coisas que lhe dão conforto neste novo e incompreensível mundo.
Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=XUiEfmZ8oJY

Zarafa (Ciclo de Cinema Francês Infantil)

Sábado e domingo, às 11h

(França/Belgica, 2013, 78minutos, classificação 10anos), direção: Remi Bezançon, Jean-Christophe lie.
Sinopse: Sob um baobá, um velho conta às crianças a história da amizade entre Maki, de apenas 10 anos, e Zarafa, uma girafa órfã. O animal foi dado ao rei francês Charles X por Muhammad Ali, do Egito. Em meio a uma longa jornada que vai do Sudão até Paris, Maki e Zarafa vivem diversas aventuras.

Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/zarafa/

 

Festival de Cinema Europeu (11 a 21 de maio, com entrada franca)

Quinta (11/5)

18h – Abertura com exibição de Hannah Arendt (Alemanha, 2012, drama, 100 min., classificação 12 anos), direção: Margarethe von Trotta

Sinopse: Biografia da filósofa Hannah Arendt (1906-1975), com destaque em sua observação e análise do processo de Adolf Eichmann em Jerusalém. Concentrado em um dinâmico retrato narrativo daexcepcional intelectual do século XX, o filme impressiona também pelos íntimos relatos do ambiente de imigração judaico-alemã da Nova York de inícios da década de 1960.

Sexta (12/5)

19h – O Menino na Ponte (Boy on the Bridge , Chipre, 2016, drama, 85 min., classificação 12 anos), direção: Petros Charalambous.

Sinopse: Socrates, doze anos passa os dias de verão em sua bicicleta pelas ruas, brincando com fogos de artifício caseiro e atormentando os moradores. Sua vida despreocupada chega ao fim abrupto quando descobre que a família de seu primo Marcos está sendo abusada por seu pai violento. Enfurecido, Sócrates decide colocar em prática suas habilidades de fazer fogos de artifício. O que começa como uma tentativa ingênua de dar uma lição em Hambo, leva Socrates ao centro de uma investigação de assassinato e a exposição de um segredo familiar.

21h – A Excêntrica Família de Antônia (Antonia, Reino dos Países Baixos, 1995, 102 min., classificação livre), Direção: Marleen Gorris

Sinopse: A história de uma encantadora geração de mulheres. Comandada por Antônia, a saga familiar atravessa três gerações, falando de força, de beleza e de escolhas que desafiam o tempo. Nesse universo conhecemos curiosos personagens, como o filósofo pessimista, a netinha superdotada, a filha lésbica, a avó louca, o padre herege, a amiga que adora procriar, a vizinha que sofre abusos sexuais e os muitos amigos que são acolhidos por sua generosidade.

Sábado (13/5)

19h – Belleville Baby (Suécia, 2013, drama, 75 min., classificação 15 anos), direção: Mia Engberg

Sinopse: Um amante do passado liga para uma diretora de cinema e diz a ela que passou vários anos na prisão. Ela se lembra da primavera quando eles se encontraram em Paris, dos tumultos, da Vespa e do gato que ele deu para ela. Ela também se lembra de que um dia ele desapareceu.

21h – Mamãe e outras Figuraças da Família (Anyám és más futóbolondok a családból, Hungria, 2015, drama, 108 min, classificação 12 anos), direção: Ibolya Fekete

Sinopse: A história de quatro gerações de mulheres no século XX. A protagonista, de 94 anos, se mudou 27 vezes, fugindo das vicissitudes da história que o país atravessou, entre elas, guerras mundiais, tratados de paz, revolução. Apesar das constantes mudanças, porém, a família é capaz de manter o bom humor, seguir forte e enfrentar qualquer desafio – o mundo muda, a família é para sempre.

Domingo (14/5)

19h – Nossa Estrangeira (Notre Etrangère, França, Burkina Faso, 2010, drama, 82 min., classificação livre), direção: Sarah Bouyain

Sinopse: Morando em Paris, Amy retorna a terra natal, Burkina Fasso, após a morte do pai. Procurando a mãe, da qual foi separada aos 8 anos, ela tem que entrar em uma cidade da qual não possui referências e conviver com a família que incomoda mais que reconforta. Paralelamente, a burquinense Mariam procura desesperadamente por sua filha em Paris. Realizando serviços de limpeza, ela conhece Esther. Dessa maneira, as duas solitárias mulheres trocam experiências e aprendem a se apreciarem. ENTRADA FRANCA.

21h – O Caminho de Halima (Halimin put, Croácia, 2012, drama, 93 min., classificação livre), direção: Arsen Anton Ostoji?.

Sinopse: A história de uma corajosa e forte mulher muçulmana, Halima, que tenta, sem sucesso, encontrar os restos mortais de seu filho, morto na Guerra da Bósnia e enterrado em uma das muitas sepulturas coletivas. Ela percebe que precisa rastrear através da sobrinha de quem já não possuía contato, mas que carrega uma misteriosa conexão com seu filho.

Quarta (17/5)

19h – Tigres na cidade (Tigre v meste, Eslováquia, 2012, comedia dramática, 100min, classificação 16 anos), direção: Juraj Krasnohorský.

Sinopse: Filmado em Bratislava, o filme retrata aqueles que estão na faixa dos 30 e começam a ver a vida de forma séria. Nesta história, “comédia indie” e romance policial se misturam enquanto os protagonistas tentam encontrar felicidade. Um dos personagens (mulher em corpo de homem) procura o amor em todos os lugares errados e com a mulher errada. Para piorar a situação, também é alegremente inconsciente que ele está sendo perseguido por um implacável assassino contratado, que é o marido da mulher que deseja.

21h – Marie Krøyer (Dinamarca, 2012, romance, 103 min., classificação livre), direção: Bille August.

Sinopse: Marie Krøyer, casada com o famoso pintor dinamarquês P.S. Krøyer. No auge do casamento, com vida fácil e status social elevado, a doença mental de Krøyer fica cada vez mais grave, e os sonhos de Marie começam a desmoronar, dando lugar a frustração e tristeza. Frustração por ter de se dividir entre tantos papéis; e tristeza por ver seu amado marido caindo lentamente na loucura. Para ter um pouco de paz e recuperar as forças, Marie e a filha saem de férias, e lá Marie conhece e cai de amores pelo compositor sueco, Hugo Alfvén.

Quinta (18/5)

19h – O Primeiro Cargo (Il primo incarico, Itália, 2011, drama, 90 min., classificação livre), direção: Giorgia Cecere 

Sinopse: Em 1953, Nena, uma jovem do sul da Itália, precisa se afastar da família e do namorado para se transferir para Puglia, onde foi chamada para assumir o cargo de professora. Porém, encontra uma realidade hostil, quase arcaica. Determinada a levar seu trabalho adiante, demonstrando caráter fora do comum, chega a reformular a vida de forma surpreendente.

21h –  Pavee Lackeen – A Cigana (Pavee Lackeen – The Traveller Girl,  Irlanda, 2005, drama, 88 min., classificação 15 anos), direção: Perry Ogden. Sinopse: O filme do fotógrafo Perry Ogden é um retrato íntimo de Winnie, jovem membro da comunidade dos viajantes, e sua família que vive em uma área desolada de Dublin. O filme apresenta um relato inabalável de uma comunidade marginalizada, vivendo em extrema pobreza na então próspera Irlanda. Segue Winnie por  várias semanas, enquanto ela luta com a identidade como uma jovem viajante na Irlanda contemporânea.

Sexta (19/5)

19h – Os Sonhados (Die Geträumten, Áustria, 2016, documentário, 89 min., classificação livre), direção: Ruth Beckermann

Sinopse: Dois jovens atores se conhecem em uma gravadora para ler cartas da Ingeborg Bachmann e de Paul Celan, considerados os escritores mais importantes do século 20. O tumulto de emoções próximas e distantes, fascinação e medo os cativam. Além disso, eles também gostam da companhia um do outro, fumando e discutindo sobre suas tatuagens e músicas favoritas.

21h –  Pânico (Panika, Eslovênia, 2013, comedia dramática, 103 min., classificação 15 anos), direção: Barbara Zemlji?

Sinopse: Vera, quarentona reprimida, entediada e presa a rotina, torna-se obcecada com a ideia de que nunca mais vai se apaixonar, que a vida nunca mais será um mar de rosas. Na procura pelo significado do amor, ao ler a sua sorte na borra de uma xícara de café descobre que vai encontrar o cara certo, que vai mudar a sua vida. E esse amor a coloca nos braços de Mitja, um amigo da família. Esse amor fatal a afasta de sua tranquila família para viver um ardente caso.

Sábado (20/5)

19h – De sua Janela à Minha (De tu ventana a la mía, Espanha, 2011, drama, 107 min., classificação livre) direção: Paula Ortiz

Sinopse: Violeta, Inês e Luisa mulheres de idades diferentes, cujos dias transcorrem em aparente paz do outro lado da janela. Os campos de trigo, o refúgio na montanha e as ruas de uma velha cidade são os lugares onde transcorrem suas vidas. O filme se ambienta nesse passado mágico onde ainda era possível o sonho adolescente nos bosques. Mulheres que pareciam viver em silêncio, mas cujas lembranças guardavam segredos, paixões e sonhos.

21h –  Amália – O Filme (Portugal, 2008, biografia, 127 min., classificação 12 anos), direção: Carlos Coelho da Silva

Sinopse: Amália é a história de amores e de glória, uma história dramática e de exaltação. De 1954 a 1984, trinta anos em busca de equilíbrio que escapa, de um amor que lhe foge, ao contrário do sucesso artístico, que a vai projetando mundialmente. É esse o núcleo de Amália, um filme onde se revelarão algumas das histórias secretas da fadista, ao mesmo tempo que se reconstituem os mais memoráveis momentos da sua carreira artística. Viver não lhe chegava. Cantando, chegou a todos.

Domingo (21/5)

19h – A Garota Desconhecida (La fille inconnue, Bélgica, 2016, drama, 107 min., classificação 12 anos), direção: Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne

Sinopse: Jenny é uma médica, que há três meses passou a trabalhar na vaga deixada por um médico veterano, que foi seu mentor. Atenciosa com seus pacientes fica abalada ao saber sobre o falecimento de uma jovem que não conseguiu atender. Querendo saber mais sobre a jovem, passa a realizar uma investigação pessoal em busca de sua identidade.

21h – Marcela (República Tcheca, 2007, documentário, 80 min, classificação 12 anos) Direção: Helena Trestíková

Sinopse: Documentário que retrata a vida de uma cidadã tcheca ao longo de várias décadas, mostrando sua luta diária e as tragédias vividas.

 

De 25 a 31 maio

Três produções inéditas ocupam o Cine Brasília esta semana: A Vida após a Vida, filme de estreia de Zhang Hanyi, um dos diretores mais promissores do novo cinema chinês, as duas últimas partes da trilogia As Mil e uma Noites do renomado diretor português Miguel Gomes. Esta obra em três “volumes” é a reposta do aclamado realizador à crise econômica que abalou Portugal há alguns anos. O Cine Brasília apresenta ainda o delicioso Melhores Amigos, juntamente com Um Casamento e no Ciclo de Filmes de Animação Infantis Franceses, em quinta semana de exibição, o destaque de sábado e domingo às 11h é o premiado Zarafa, filmes que leva às crianças assuntos sérios, mas deliciosamente desenvolvidos pelos autores da obra.

P R O G R A M A Ç Ã O

Melhores Amigos – Quinta, sábado e quarta, às 15h

(Little men, EUA, 2016, drama, 85 min, classificação 10 anos), direção: Ira Sachs.

Sinopse: Jackie se muda para a casa onde vivia seu avô. No novo bairro, faz amizade com Tony, de quem se torna grande amigo. Suas famílias também se aproximam, mas, nesse caso, motivados por uma discussão.

Trailer: www.youtube.com/watch?v=NzknD7PfasM

A Vida Após a Vida – Quinta, sexta, sábado, domingo e quarta às 17h e 19h. Segunda somente às 19h

(Zhi fan ye mao, China, 2016, drama\ fantasia, 80 min, classificação 10 anos), direção: Zhang Hanyi.

Sinopse: Poucos moradores ainda vivem na pequena província chinesa de Shanxi, muitos se mudaram ou morreram, muitas casas abandonadas desabaram e alguns fantasmas voltaram. O espírito de Xiuying vagou por mais de uma década e retornou à aldeia através do corpo do filho, Leilei. Ela quer mover a árvore que plantou no jardim da família do marido quando se casou. Através da visão do passado de Xiuying vemos o que restou no presente, as pessoas, a reencarnação. Zhang Hanyi, em seu primeiro filme, capta o espectro entre a vida e o esquecimento.

Trailer: www.zetafilmes.com.br/2015/filme.php?id=46

As Mil e Uma Noites Volume 2 – O Desolado – Quinta, sábado e segunda às 20h30

(Portugal/França/Alemanha/Suiça, 2016, drama, 131 min, classificação 16 anos ), direção: Miguel Gomes

Sinopse: Num País Europeu em crise, Portugal, um realizador propõe-se a construir ficções a partir da miserável realidade onde esta inserido. Mas incapaz de descobrir um sentido para o seu trabalho, foge cobardemente, dando o seu lugar à bela Xerazade. Ela precisará de ânimo e coragem para não aborrecer o Rei com tristes histórias desse país! Com o passar das noites, a inquietude dá lugar à desolação e a desolação ao encantamento. Por isso Xerazade organiza as histórias que conta ao Rei em três volumes. Começa assim: “Oh venturoso Rei, fui sabedora de que num triste país entre os países…”

Trailer: www.youtube.com/watch?v=JK-YLxA6Fuc

As Mil e Uma Noites Volume 3 – O Encantado – Sexta, domingo e quarta, às 20h30

(Portugal/França/Alemanha/Suiça, 2016, drama, 125 min, classificação 16 anos ), direção: Miguel Gomes

Sinopse: No qual Xerazade duvida que ainda consiga contar histórias que agradem ao Rei, dado que o que tem para contar pesa três mil toneladas. Por isso foge do palácio e percorre o Reino em busca de prazer e encantamento. O seu pai, o Grão-Vizir marca encontro com ela na roda gigante, e Xerazade retoma a narração: “Oh venturoso Rei, fui sabedora que em antigos bairros de lata de Lisboa, existia uma comunidade de homens enfeitiçados que, com rigor e paixão, se dedicava a ensinar pássaros a cantar…”. E vendo despontar a manhã, Xerazade calou-se.

Trailer: www.youtube.com/watch?v=6WzA4gWCaXc

Um Casamento – sexta e domingo, às 15h

(Brasil, 2017, documentário, 80 minutos, classificação 18 anos), direção: Mônica Simões.

Sinopse: Filme documentário sobre um casamento cuja narrativa se constrói através do confronto de memórias: a memória subjetiva, composta pelas lembranças da personagem central, a noiva, e pelas lembranças da diretora, filha da noiva, com a memória concreta representada por filmes domésticos, fotografias, cartas de amor, documentos e a casa da família. A narrativa absorve também como linguagem os efeitos do tempo nesses objetos e na própria memória.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=JNBLx1GXwsk

Zarafa (Ciclo de Cinema Francês Infantil) – Sábado e domingo, às 11h

(França/Belgica, 2013, 78minutos, classificação 10anos), direção: Remi Bezançon, Jean-Christophe lie.

Sinopse: Sob um baobá, um velho conta às crianças a história da amizade entre Maki, de apenas 10 anos, e Zarafa, uma girafa órfã. O animal foi dado ao rei francês Charles X por Muhammad Ali, do Egito. Em meio a uma longa jornada que vai do Sudão até Paris, Maki e Zarafa vivem diversas aventuras.

Trailer: http://imovision.com.br/index.php/filme/zarafa/


S E R V I Ç O

Ingressos: R$ 12,00 (inteira) R$ 6,00 (meia entrada)

Às terças o cinema sedia ensaios e apresentações da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro

Programador responsável: Sergio Moriconi smoriconi@terra.com.br

Curta: facebook.com/cinebrasilia1960

Cine Brasília
Tel: (61) 3244-1660 / 3443-9153
EQS 106/107, s/n, Asa Sul
CEP: 70.345-400 Brasília-DF