Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/11/15 às 12h50 - Atualizado em 13/11/18 às 14h49

Cine Brasília exibe quarta edição do BIFF

COMPARTILHAR

Festival Internacional de Cinema de Brasília exibe 16 produções inéditas de 6 a 15 de novembro

O Brasília International Film Festival (BIFF) será realizado entre 6 e 15 de novembro no Cine Brasília e no Cine Cultura Liberty Mall. Este ano, foram selecionadas 16 produções inéditas para a mostra competitiva, dividida em ficções e documentários. A programação do BIFF contará também com mostras paralelas, pré-estreias exclusivas e uma homenagem ao diretor, roteirista e produtor argentino de cinema Luis Puenzo, que dará uma palestra e participará de um debate com o público.

O filme de abertura será O Clã, de Pablo Trapero (2015), o maior sucesso de bilheteria da história do cinema argentino, visto por mais de 2,5 milhões de pessoas naquele país, e vencedor do Leão de Prata no Festival de Veneza. A obra conta a história de uma família aparentemente normal, mas que é formada por sequestradores e assassinos. A sessão acontece no Cine Brasília, apenas para convidados.

Foram mais de 200 inscritos, dos quais foram selecionados oito para aMostra Competitiva Ficção e oito para a Mostra Competitiva de Documentários, com produções de várias partes do mundo. Neste ano, há uma novidade: os vencedores serão escolhidos pelo júri popular. A curadoria foi feita por Nilson Rodrigues, diretor do BIFF, Anna Karina de Carvalho, diretora de programação do BIFF, pela cineasta e professora Erika Bauer e pela jornalista e produtora Lorena Quintas.

Entre os longas de ficção, competem O Silêncio (Índia), de Gajendra Ahire, Uma Realidade Por Segundo (Bélgica), de Karim Ouelhaj, Labirinto de Mentiras (Alemanha), de Giulio Ricciarelli, Mergulho em Sozopol (Bulgária), de Kostadin Bonev. A América Latina entra na disputa com A Obra do Século (Cuba), de Carlos Quintela, O Começo do Tempo (México), de Bernardo Arellano, Como Ganhar Inimigos (Argentina), de Gabriel Litchmann, e Lua de Cigarras (Paraguai), de Jorge Diaz Bedoya.

Na Mostra Competitiva de Documentários, concorrem O Sentido da Criação (Estados Unidos), de Patryk Rebisz e Erinnisse Rebisz, A Sua Felicidade Não Esta no Biscoito Da Sorte (Áustria), de Johannes Gierlinger, Um Guia Para Famílias Curiosas (Itália), de Lucio Basadonne e Anna Pollio, Uma Historia Aprisionada (Espanha), de David Marrades Escribá, Internet – Além da Fronteira (Itália), de Maurilio Mangano, Em Busca Da Identidade (França), de Lionel Rossini, O Sorriso Verdadeiro (Espanha), de Juan Rayos, e Crônicas da Demolição (Brasil), de Eduardo Ades.

Confira a programação completa no site oficial do BIFF.