Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/05/18 às 18h00 - Atualizado em 13/11/18 às 15h31

Centro de Dança recebe curadores de festivais

COMPARTILHAR

No dia 11 de maio (sexta-feira), às 18h, o Centro de Dança do Distrito Federal recebe a sua primeira Rodada de Negócios. Ação de relação direta com o mercado da dança, o evento reúne curadores nacionais convidados para se encontrarem com artistas e grupos do DF interessados em apresentar suas obras a festivais do país. Estarão presentes o Festival Panorama (RJ), representado por sua diretora geral, Nayse López; o IC Encontro de Artes (BA), com o curador Neto Machado; e a Jornada de Dança da Bahia, com a diretora Fátima Suarez. Para participar, basta comparecer ao local, munido de material de divulgação dos trabalhos de dança.

 

FESTIVAL PANORAMA e NAYSE LÓPEZ

Com primeira edição organizada em 1992, o Festival Panorama é realizado pela Associação Cultural Panorama desde 2007 e propõe ocupar a cidade do Rio de Janeiro com dança e projetos dos mais variados formatos, apresentando as relações que o corpo constrói com o espaço, tempo e público através do movimento. Ao longo de suas mais de 20 edições, apresentou inúmeras companhias e artistas nacionais e internacionais. Pioneiro em associar arte contemporânea de ponta a preços populares, o Panorama é parte do calendário cultural da cidade e ponto de encontro de mais de 20 mil pessoas por edição. Dança, tecnologia, novas dramaturgias do corpo – tudo se conjuga para formar um festival único no Brasil. Além da programação nos teatros, são desenvolvidos projetos de ocupação de espaços não teatrais, num questionamento constante sobre o corpo e a cidade. O Panorama apoia e incentiva a produção coreográfica de artistas brasileiros e latino-americanos, abrindo espaço em sua programação tanto para nomes já consagrados como jovens iniciantes. Através de coproduções, financia a criação de peças inéditas e é uma das maiores vitrines nacionais para as artes cênicas do Brasil. Por conta de sua enorme visibilidade internacional, é visitado por dezenas de curadores e diretores de todo o mundo.

 

Nayse López é jornalista e curadora desde 1992. Realizou – como curadora, crítica de dança e jornalista – diversas mostras e conferências na área da dança, das artes performativas e da cooperação cultural. Entre os últimos projetos, está a Conferência Internacional de Dança e Cooperação Cultural, realizada em Rio e São Paulo, em 2005. Desde 2001, é curadora convidada do Festival Panorama, tornando-se, em 2006, diretora geral e artística do evento e de outros projetos da Associação Cultural Panorama. É também fundadora e editora do site especializado em dança www.idanca.net.

 

IC ENCONTRO DE ARTES e NETO MACHADO

Encontro internacional de artes realizado desde 2006 em Salvador (BA), o IC chega à sua 12ª edição em 2018. IC é sigla para “Interação e Conectividade”, dois dos conceitos-motores do evento. Iniciativa artística independente, contemporânea e desafiadora, é concebido de forma continuada e impulsora de instigantes processos para a produção cultural da Bahia e do Brasil. O projeto abre espaço para articulações, reflexões e intercâmbios como uma plataforma pluriartística de criação e difusão, intermeando os campos da dança, teatro, performance, música, audiovisual e artes visuais, além da crítica artística e da comunicação. Tudo sustentado em princípios como experimentação, deslocamento, risco, livres relações entre processo e produto, flexibilidade e criticidade. Cada edição é atravessada por uma questão simbólica que orienta o processo curatorial e a composição da programação, em consonância com aquilo que move a criação de artistas em diferentes partes do mundo.

 

Neto Machado é ator, dançarino, comunicador, coreógrafo e diretor. Mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), nasceu em Curitiba, mas já morou na França, na Alemanha, nos EUA. Durante 2013/14, viveu em Stuttgart com uma bolsa de criação do Instituto Akademie Schloss Solitude. Já se apresentou em mais de 50 cidades brasileiras e 10 países, passando por lugares como a TATE Modern em Londres, a MIT em Boston e o Centro Pompidou em Paris. Neto foi um dos fundadores do coletivo de artes Couve-Flor minicomunidade artística mundial e é um dos coordenadores do Dimenti, ambiente de criação artística e de produção cultural.

 

JORNADA DE DANÇA DA BAHIA e FÁTIMA SUAREZ

Criada em 2005 e realizando em 2018 a sua 10ª edição, a Jornada de Dança da Bahia é um festival focado na relação entre dança e educação. Sua grade de atrações agrega quatro contextos interligados: o Fórum de Educadores de Dança, ação voltada à reflexão sobre o ensino da dança no Brasil; as residências artísticas, para contribuir na qualificação de dançarinos; Infância e Movimento, com atividades voltadas para crianças; e a mostra artística, que apresenta espetáculos do Brasil e do exterior, reunindo produções de dança moderna e contemporânea. Uma das marcas da Jornada está em sua inspiração nos ideais e na filosofia de dança de Isadora Duncan, mãe da dança moderna. Este traço se revela em diversos aspectos técnicos e conceituais, permeando toda a programação.

 

Fátima Suarez é dançarina e diretora da Escola Contemporânea de Dança, a qual fundou, em Salvador (BA), em 1990. Diretora do Mantra Centro de Dança e Arte Contemporânea. Graduada em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e em Ballet Clássico na Escola de Ballet do Teatro Castro Alves. Especializou-se em Dança Moderna e Coreografia na London Contemporary Dance School e no Laban Centre of Movement, ambos na Inglaterra, e na Martha Graham Dance School e Merce Cunninghamm Dance Foundation, em Nova Iorque. Ainda em Nova Iorque, conheceu a sua mestra na técnica de Isadora Duncan, Lori Belilove, estabelecendo um intercâmbio permanente entre ela fundação e a Escola Contemporânea de Dança. É professora certificada da Isadora Duncan Foundation e diretora do Contemporânea Ensemble, grupo que, desde 2012, desenvolve um trabalho com o repertório de Isadora. É aluna especial do mestrado da Escola de Dança da UFBA.

Leia também...