Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/10/19 às 15h46 - Atualizado em 26/10/19 às 12h34

Centro Cultural 3 Poderes recebe estudantes para aula de educação patrimonial

COMPARTILHAR

O Centro Cultural 3 Poderes recebeu, na tarde de quinta-feira (24), estudantes da rede pública de ensino do Distrito Federal, para um tour pelos espaços que compõem a Praça dos 3 Poderes. O projeto Territórios Culturais, de iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) em parceria com a Secretaria de Educação, realizou um passeio com foco em educação patrimonial.

 

Com o apoio da subsecretaria do Patrimônio Cultural, o projeto agregou mais um ponto de visitação. Cerca de 50 adolescentes de ensino médio do Centro Educacional INCRA 9, da zona rural de Ceilândia, fizeram a visita guiada aos museus do complexo, percorrendo o Espaço Lúcio Costa, Museu Histórico de Brasília (Museu da Cidade) e o Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves.

 

Além de uma breve palestra sobre a importância do Centro Cultural 3 Poderes, bem como do papel protagonizado pelos personagens históricos representados no contexto do complexo, os estudantes puderam conhecer o trabalho dos restauradores na higienização e restauração de duas esculturas presentes na praça, representadas por Israel Pinheiro e Tiradentes.

 

Durante o passeio, a educadora lotada no CC3P, Maria Paz explicou aos estudantes cada detalhe das peças e quadros expostos no museu. Paz guiou a turma, esclarecendo curiosidades sobre Brasília, desde seu desenho projetado por Lúcio Costa, até a representação do triângulo equilátero na maquete, representando o equilíbrio entre os 3 poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário.

 

Para Maria Paz, a ideia de associar as atividades de restauro às atividades educativas feitas na praça é muito importante para conscientizar os jovens acerca da educação patrimonial, além de gerar a sensação de pertencimento dentro do contexto histórico da cidade. “Esta escola em especial, se encontra na zona rural de Ceilândia, onde pude dar aula para alguns destes alunos e acompanhar a rotina deles. Os adolescentes ficaram entusiasmados em conhecer um espaço tão significativo para a história do país e aprender sobre o trabalho de restaurador”, conta.

 

De acordo com a servidora responsável pela Gerência de Conservação e Restauro da Secec, Mariah Boelsums, os alunos puderam conhecer no passeio, alguns processos realizados nas peças expostas e esclarecer dúvidas sobre a profissão. “Falamos o sobre o trabalho de restauração, a profissão de restaurador e da importância da educação patrimonial na efetiva preservação do patrimônio”, explica.

 

Empolgado, o estudante Kevin Oliveira, de 17 anos considerou o passeio muito proveitoso no processo de aprendizado de sua turma. “Geralmente a gente passa por aqui e nunca entra os locais. Nesse passeio, vimos a questão da maquete de Brasília, dos bairros que ficaram submersos e aprendemos mais sobre a história dos candangos, que deram o suor e a vida para construção da capital”, relata.