Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/04/17 às 14h34 - Atualizado em 13/11/18 às 14h50

Ceilândia recebe Encontro de Pontos de Cultura

COMPARTILHAR

Evento abre atividades do Aniversário de Brasília, na quinta, com inauguração do Pontão de Cultura Casa do Cantador

Com foco nas culturas populares e sua importância na construção da identidade local, a programação do 57º Aniversário de Brasília está diversa e descentralizada, e contará com a abertura oficial do Pontão de Cultura Casa do Cantador, em Ceilândia. No espaço, único projetado por Oscar Niemeyer fora do Plano Piloto, será realizado o Encontro da Rede de Pontos e Pontões de Cultura do Distrito Federal nos dias 13, 15 e 16 de abril.

O encontro vai contribuir para o debate sobre políticas públicas de base comunitária, com atividades que visam promover e colaborar para a continuidade das manifestações culturais populares. A programação inclui exposição para divulgação dos trabalhos realizados pelos Pontos de Cultura, rodas de conversa e debates sobre identidade, cultura e marcos legais da cultura popular, além do lançamento oficial da revista dos Pontos de Cultura e a entrega dos Prêmios do Fundo de Apoio à Cultura (FAC). Grupos de culturas populares e tradicionais também se apresentarão no local.

O secretário de Cultura, Guilherme Reis, destaca que a própria natureza do evento já demonstra a vocação do pontão: “O encontro foi todo pensado e organizado em parceria com representantes dos Pontos de Cultura e de grupos das culturas populares. Por isso, se caracteriza como importante espaço para reconhecimento, convivência, reflexão, formação e divulgação de temas prioritários de grupos, coletivos, comunidades, pontos de cultura e iniciativas que integram a Política Nacional de Cultura Viva”.

A subsecretária de Cidadania e Diversidade Cultural, Jaqueline Fernandes, reitera que o Pontão de Cultura ser na Casa do Cantador é estratégico. “Nesta gestão, temos nos preocupado com a descentralização de recursos e políticas. A abertura oficial com um encontro desta proporção reafirma que a Secretaria de Cultura reconhece as múltiplas manifestações culturais do Distrito Federal e sua importância na construção da identidade da nossa cidade”, avalia.

A Secretaria de Cultura realiza o evento com o objetivo de fortalecer o exercício dos direitos culturais, a atuação em rede, o diálogo e a parceria entre a sociedade civil, gestores e sociedade em geral no campo cultural. Com todos estes agentes envolvidos, é possível pensar a qualificação e o fortalecimento de políticas e ações de valorização e promoção da cultura brasileira, presente no Distrito Federal em todos os seus aspectos e segmentos culturais.

Alguns dos temas que serão debatidos durante o Encontro, tais como elaboração de legislações específicas para os Pontos de Cultura e para as Culturas Populares e Tradicionais (Lei de Mestres e Lei Cultura Viva DF), são estruturantes para o trabalho da Secult em 2017, e as discussões realizadas no evento já contribuirão para o desenvolvimento dessas políticas.

O que são Pontos e Pontões de Cultura

Pontos de Cultura são grupos, coletivos e entidades que desenvolvem atividades culturais em suas comunidades e em redes, reconhecidos e certificados pelo Ministério da Cultura por meio dos instrumentos da Política Nacional de Cultura Viva. Os Pontos funcionam como locais de recepção e disseminação de iniciativas culturais, e não possuem um modelo único de atividades, nem de instalações físicas.

Já o Pontão, além de realizar atividades culturais como os Pontos, também funciona como um articulador de um conjunto de outros pontos ou iniciativas culturais. Desenvolve ações de mobilização, formação, mediação e articulação de uma determinada rede de pontos de cultura e demais iniciativas culturais, seja em âmbito territorial ou em um recorte temático/identitário.

O Pontão Casa do Cantador vai oferecer à população várias oficinas formativas de arte e cultura e disponibilizar o espaço para realização de atividades comunitárias de forma descentralizada, em uma das maiores Regiões Administrativas do DF. O local já tinha essa característica de ponto de encontro, ocupado pela comunidade da Ceilândia e de todas as RAs, antes mesmo de se tornar Pontão.

A Secretaria de Cultura solicitou transferência do Pontão de Cultura do Plano Piloto para Ceilândia em 2016, pensando na descentralização de recursos e políticas. O potencial daquele espaço, que foi criado para ser um espaço de referência da cultura nordestina mas que tem representado muito bem a diversidade do DF, demonstrou que era o local ideal para ser o articulador de todos os Pontos.

Para realização do evento, a Secretaria de Cultura investe R$ 121,5 mil em contratação artística e em infraestrutura.

SERVIÇO

Encontro da Rede dos Pontos e Pontões de Cultura do DF

Onde: Casa do Cantador, Ceilândia/DF

Quando: de 13, 15 e 16 de abril de 2017 (quinta, sábado e domingo)

 

PROGRAMAÇÃO

De 13, 15 e 16 de abril (quinta, sábado e domingo)

EXPOSIÇÃO DE PONTOS DE CULTURA NAS DEPENDÊNCIAS DA CASA DO CANTADOR

13 de abril (quinta)

19h – Apresentação Artística: Recepção do público com Cortejo de Cultura Popular, com Menino de Ceilândia – Abertura Oficial das comemorações do Aniversário de Brasília.

20h – Lançamento oficial da Casa do Cantador como Pontão de Cultura do Distrito Federal (presença de autoridades)

20h15 – Entrega de Prêmios FAC

21h – Apresentação Artística: Chico de Assis e João Santana

22h – Apresentação Artística: Beirão

Dia 15 de abril (sábado)

Tema: MARCOS LEGAIS DA CULTURA POPULAR

10h – Debate: Lei dos Mestres DF

Um projeto de lei para instituição de uma política de proteção e fomento aos Saberes e Fazeres das Culturas Tradicionais de Transmissão Oral do Brasil, no âmbito do Distrito Federal e Região do Entorno – RIDE encontra-se em tramitação na Câmara Legislativa.

São alguns dos pontos previstos no texto a serem debatidos: reconhecimento, titulação e cadastramento de Mestras e Mestres e de seus aprendizes; remuneração e inserção dos seus saberes e fazeres, bem como de seus processos próprios de transmissão de conhecimentos no contexto da educação formal; e estabelecimento de calendário para audiências e consultas públicas.

12h30 – Cineclube (exibição do filme: A Cidade É Uma Só?)

12h30 – Apresentação Artística: Dupla Idelbrando e Barcellus (Clube dos Violeiros de Brasília)

13h10 – Apresentação Artística: Karen Parreira (Clube dos Violeiros de Brasília)

14h – Roda de Conversa: Lei Cultura Viva DF

A regulamentação da Política Nacional de Cultura Viva (Lei nº 13.018/2014) adaptada às especificidades culturais do Distrito Federal é o tema dessa Roda de Conversa.

São alguns dos pontos fundamentais a serem abordados: chancela; critérios para autodeclaração; prestação de contas simplificada; editais próprios; participação social; e estabelecimento de um cronograma para elaboração da Lei Cultura Viva DF.

16h45 – Debate: Lei 5.730/DF, de 24/10/2016

O acesso ao uso de bens públicos imóveis do Distrito Federal é uma demanda recorrente das entidades e grupos culturais e a edição da Lei 5.370/2016 inseriu este tema na pauta das políticas públicas culturais. Porém, faz-se necessário aprofundar o debate sobre sua aplicação e acesso de grupos e comunidades ao Registro como Bem Cultural imaterial do Distrito Federal.

São alguns dos pontos a serem debatidos: Quais os procedimentos para efetuar o registro dos Bens Culturais Imaterial do DF; a obtenção de documentação para as sedes de entidades culturais comunitárias; cessão de espaço público; a possibilidade de alteração da legislação com fins de garantir a legalidade e o empoderamento das entidades e grupos culturais relacionados a bens culturais imaterias do Distrito Federal.

18h15 – Apresentação Artística: Ludocriarte

19h – Lançamento oficial da Revista dos Pontos de Cultura

19h15 – Entrega de Prêmios FAC

20h30 – Apresentação Artística: Seu Estrelo e o Fuá de Terreiro

21h30 – Apresentação Artística: Martinha do Coco

Dia 16 de abril (domingo)

Tema: PONTOS DE CULTURA: ORGANIZAÇÃO POLÍTICA E AUTONOMIA (+ Gestão do Pontão de Cultura)

8h30 às 11h – Apresentações Artísticas: Mamulengo Presepada e Mamulengo Sem Fronteiras (na Feira da Guariroba)

15h – Debate: Organização Política e Autonomia dos Pontos de Cultura

Com a Política Nacional de Cultura Viva, houve enormes avanços nas relações entre o poder público e os Pontos de Cultura, possibilitando muitas facilidades na execução dos projetos e prestação de contas, como também desafios para efetivação das redes.

São alguns dos pontos a serem abordados: gestão colaborativa e funcionamento do Pontão de Cultura; realização de oficinas de arte e cultura do Pontão; destinação de orçamento específico para a Cultura Viva; elaboração de política voltada para a aquisição de sedes para as entidades desenvolverem ações continuadas em suas comunidades.

Tema: CULTURA E IDENTIDADE – A CIDADE É UMA SÓ

17h30 – Cidade e Identidade – A Cidade é uma Só, com Chico Simões

O sentimento de pertencimento de seus moradores é fundamental para o exercício da cidadania e o desenvolvimento cultural de uma cidade.

A que cidade pertencemos? Qual é o nome do Distrito Federal do Brasil? Somos todos brasilienses? Há uniformidade de entendimento entre os órgãos públicos? Esse entendimento afeta as políticas culturais? É possível uniformizar o tratamento dispensado? A cidade é uma só? Essas e outras questões precisam ser debatidas para compreensão do espaço local como elemento indicador e ponto de partida para a definição das identidades e para a percepção das diferenças culturais.

19h – Entrega de Prêmios FAC

20h15 – Apresentação Artística: Tribo das Artes

21h15 – Apresentação Artística: Volmi Batista (Clube dos Violeiros de Brasília) – Encerramento