Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Catetinho

 

 

O Catetinho foi a primeira residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek. O projeto museográfico procura retomar as referências de época, preservando-se alguns objetos e o mobiliário original. Imagens fotográficas, bem como outros objetos, complementam as ambientações com o objetivo de propiciar ao público um testemunho vivo da grande aventura que foi a construção de Brasília.

 

Endereço
Museu do Catetinho
BR 040 – Saída Sul; Park Way/DF
CEP 72401 970 Brasília -DF

Telefone
(61) 3338-8803

E-mail
catetinho@cultura.df.gov.br

Site
www.cultura.df.gov.br/catetinho

Redes sociais
Instagram: @museudocatetinho
Facebook: Museu do Catetinho

 

Visitação
Terça a Domingo (inclusive feriados) – 9h às 17h
Segunda-feira – Fechado para Manutenção e serviços internos.
Entrada Gratuita

 

 

Condições de ingresso e permanência
• Não é permitido entrada de animais domésticos (o museu está inserido em uma área de proteção ambiental)
• Não é permitida a entrada de alimentos e bebidas na área específica do Palácio de Tábuas e anexo.
• Proibido fumar na gleba do Museu

Serviços oferecidos
• Estacionamento gratuito
• Área para piquenique
• Visita guiada para estudantes (agendamentos: (61) 3338-8803)

 

 

História do Catetinho

 

A ideia da construção de uma residência provisória para abrigar o presidente em suas visitas a Brasília surgiu de uma reunião de amigos de JK, no Hotel Ambassador/RJ. Oscar Niemeyer fez o croqui do Palácio de Tábuas, seu primeiro projeto para Brasília. Os amigos conseguiram um empréstimo e, em apenas dez dias, construíram a casa. Em torno dela funcionou um núcleo de apoio, com serviços de radiofonia e radiotelegrafia, e um campo de pouso. O nome Catetinho foi sugerido por Dilermando Reis, em alusão ao Palácio do Catete.

 

Em 10 de novembro de 1956, JK participou da inauguração, assinando também o primeiro despacho no local. À noite, os amigos homenagearam o presidente com uma seresta. O Catetinho abrigou diretores e engenheiros da Novacap e também personalidades que visitavam a cidade em construção, como o presidente de Portugal Craveiro Lopes. A pedido de JK, o Catetinho foi tombado pelo Iphan em 10 de novembro de 1959.

 

O projeto museográfico do Catetinho procura retomar as referências de época, preservando-se alguns objetos e o mobiliário original. Imagens fotográficas, bem como outros objetos, complementam as ambientações com o objetivo de propiciar ao público um testemunho vivo da grande aventura que foi a construção de Brasília.

 

 

Acesse a Galeria de Fotos