Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/10/12 às 12h31 - Atualizado em 13/11/18 às 14h38

Casa do Cantador leva repentistas a escolas de Ceilândia

COMPARTILHAR

Centro Educacional 11 de Ceilândia. 10h30 da manhã. O auditório está lotado de alunos ansiosos. No palco, uma dupla de cantadores repentistas dá início ao projeto “Cantoria nas Escolas”, uma parceria da Associação dos Repentistas e Secretaria de Cultura do DF por meio da Casa do Cantador.
Solange Dutra é uma das mais entusiasmadas. Filha de nordestinos, ela diz que os pais sempre fizeram questão de falar da cultura popular em casa, “mas por falta de tempo, eu nunca tive oportunidade de parar pra ver o quanto é bonito ver os repentistas contar as histórias através do improviso”, diz a adolescente.
Solange conta ainda que receber esse tipo de arte na escola é muito importante para os alunos conhecerem a cultura do país. “Hoje em dia a gente não ouve isso no rádio e nem vê na televisão. Acho que podia ser mais divulgado, como fazem com o funk e o rap, por exemplo”.
Se o rádio e a TV ainda estão longe de divulgar o repente como deseja a estudante, os repentistas não desistem da sua arte. Por isso, até o dia 22 de novembro, os artistas populares vão ocupar as escolas de Ceilândia. Serão ao todo 40 apresentações.
Para Chico de Assis, repentista atuante em Ceilândia, o projeto é importante porque nas escolas já tem o público. “Agora é mostrar um trabalho de qualidade, que passe pela formação dos alunos e que eles tenham uma concepção da cultura popular nordestina por meio do repente brasileiro.”
Segundo Chico de Assis, a emoção maior acontece quando os repentistas se apresentam para os alunos do EJA – Educação de Jovens e Adultos. “São pessoas que às vezes até já escutaram a gente a cantar no Nordeste e que agora estão próximas. Elas fazem uma abordagem com carinho. São pessoas que gostam do repente. E como estão na escola, ajudam a trazer o público jovem para conhecer a cantoria”.