Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/11/17 às 15h16 - Atualizado em 9/05/18 às 9h54

Carta de Serviços

COMPARTILHAR

SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA DO DISTRITO FEDERAL – SEC

 

A estrutura da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal compreende sua sede, situada em Brasília – DF e seus 16 (dezesseis) equipamentos próprios culturais, distribuídos em todo o Distrito Federal. Sua estrutura organizacional é composta da seguinte forma:

Organograma

Atendimento ao Cidadão

ENDEREÇO
SDCN Via N2 Anexo do Teatro Nacional, Asa Norte, Brasília – DF

CEP: 70086-900

 

Envie sugestões, críticas, denúncias e elogios à Secretaria

 

SERVIÇOS OFERECIDOS PELA SECRETARIA DE CULTURA DO DF

 

GABINETE

Assessoria de Comunicação

Tem como principal objetivo promover uma comunicação dinâmica entre as ações da Secretaria de Cultura, seu corpo de servidores, funcionários e equipamentos culturais, a imprensa e a sociedade de um modo geral. Também compreende o serviço da Comunicação atendimento à imprensa e produção e distribuição de informações de caráter institucional para os órgãos de divulgação, jornais, rádios, televisões, revistas e web sites.

Como acessar o serviço: As produções e distribuições de informação ocorrem diariamente, no horário de expediente da Secretaria de Cultura (8h às 12h e das 14h às 18h) e são enviadas mediante demanda interna da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal, por determinação do Chefe de Gabinete ou dos Titulares da Secretaria.

Informações sobre atividades e realizações podem ser feitos através de pedidos Oficiais feitos via e-mail (comunicacao@cultura.df.gov.br).

Endereço: Anexo do Teatro Nacional Cláudio Santoro – Via N-2, CEP 70.070-200 – Brasília-DF

Telefone: (61) 3325-6261 / 3325-1068 / 3325-6220

e-mail: comunicação@cultura.df.gov.br e/ou comunicação.secultdf@ gmail.com

Site: www.cultura.df.gov.br

 

ORQUESTRA SINFÔNICA DO TEATRO NACIONAL CLÁUDIO SANTORO – OSTNCS

Temporada Oficial de Concertos da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro OSTNCS

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro – OSTNCS foi fundada em março de 1979 pelo Maestro e compositor Cláudio Santoro, é uma das principais instituições do gênero no Brasil, e oferece ao cidadão concertos semanais todas as terças-feiras, exceto nas semanas de recesso da orquestra.

Público alvo: sociedade em geral.

Concertos gratuitos.

Como acessar: Os ingressos podem ser retirados gratuitamente no dia do evento, das 9 às 17h, na Secretaria de Cultura e no local do espetáculo a partir das 18h.

LocaL: Cine Brasília

Telefone: (61) 3325- 6171 A programação é divulgada mensalmente no site www.cultura.df.gov.br.

 

SUBSECRETARIA DE CIDADANIA E DIVERSIDADE CULTURAL – SCDC

Atendimento à pessoa com deficiência Apoio e direcionamento da pessoa com deficiência na Secretaria de Cultura do DF, tanto para os deficientes físicos (cadeirantes, pessoas com mobilidade reduzida) como sensoriais (cegos, surdos, deficiência intelectual) no que se refere à acessibilidade cultural e arte inclusiva.

Público-Alvo: pessoas com deficiência física e sensorial.

Unidade responsável: Gerência de Inclusão e Acessibilidade / Subsecretaria de Cidadania e Diversidade Cultural

Como acessar o serviço: Mediante agendamento prévio, por meio dos telefones: 3325-6206 ou 3327-5940, pelo e-mail: sdc.agenda@gmail. com ou rede social:

Programa DiverCidades Programa de rádio semanal, realizado pela Subsecretaria de Cidadania e Diversidade Cultural, que apresenta as diversas expressões e movimentos culturais de todo o Distrito Federal e contempla toda a diversidade cultural.

Como acessar o serviço: Rádio Cultura FM – 100,9. 6ª feira às 12h, com reprise às 18h55.

Comunicação para a Diversidade

Veiculação diária de informações e notícias a respeito dos diversos segmentos da diversidade cultural (negros, indígenas, mulheres, pessoas com deficiência, LGBT, povos tradicionais, ciganos, dentre outros).

Os conteúdos gerados são disponibilizados nas seguintes mídias sociais:

Facebook: tem o objetivo de promover e apoiar as atividades de incentivo à diversidade e ao intercâmbio cultural.

https://www.facebook.com/Subsecretaria-de-Cidadania-e-Diversidade-Cultural-843338869063191

Soundcloud: disponibiliza o áudio dos programas de Rádio DiverCidades, veiculado semanalmente na Rádio Cultura

https:// soundcloud.com/cidadania-e-diversidade-df/

Youtube – Canal Cidadania e Diversidade DF: programas diversos e transmissão da versão acessível do programa de rádio DiverCidades sob um novo conceito denominado “rádio visual”, em que o mesmo programa é transmitido em vídeo interpretado em LIBRAS e com legendas para os surdos não usuários de Línguas de Sinais.

https:// www.youtube.com/channel/UC3KS3rEXYVgKPx-ZOQIyWEA

Site da Secretaria de Cultura: http://www.cultura.df.gov.br/

 

SUBSECRETARIA DE POLÍTICAS DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO CULTURAL

Subsecretaria responsável pelas formulação de políticas culturais de desenvolvimento e pela promoção, difusão e internacionalização da cultura do DF.

 

GALERIA DE ARTE ATHOS BULCÃO

A Galeria Athos Bulcão foi criada com a construção do Teatro Nacional, em 1981. O espaço tem 600 metros quadrados, pé direito de 4,6 metros e 2,6 metros. Destinado a exposições de pinturas, esculturas, instalações e outras formas de expressão das artes visuais.

Público alvo: sociedade em geral e artistas da área das artes visuais

Endereço: Anexo do Teatro Nacional Cláudio Santoro – Via N-2 Horário de funcionamento: de acordo com a programação de cada exposição

Requisitos para realizar exposição: por meio de ofício ao Gabinete da Secretaria de Cultura e atendimento ao edital de pauta vigente.

Entrada gratuita

 

RÁDIO CULTURA FM

A Rádio Cultura foi criada em 1988, sendo sua primeira transmissão realizada do Anexo do Palácio do Buriti, onde ficavam localizados os estúdios e transmissores.

Na grade de programação da Cultura FM estão programas de cunho local, nacional e internacional, programação jornalística, apoio cultural, spots educativos, entrevistas com artistas e produtores, além de programas colaborativos, veiculados gratuitamente.

Público-Alvo: sociedade em geral

Unidade responsável: Diretoria da Rádio Cultura / Gabinete da Secretaria de Cultura do DF

Etapas para o processamento do serviço: sintonia em FM 100,9.

Endereço: Espaço Cultural Renato Russo -Crs 508 s/n, Bloco A, Asa Sul, Brasília – DF, 70351-515. Telefones: (61) 3443-6039

Horário de Funcionamento: 24 horas, 7 dias na semana, sem exceções de dias ou datas de feriados.

 

EQUIPAMENTOS CULTURAIS

A Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal – SEC/DF é responsável pela administração direta de 16 (dezesseis) equipamentos culturais e apoia o desenvolvimento de projetos por essas unidades, que valorizem os aspectos culturais, sociais e educacionais, bem como suas ações administrativas, que contribuem para a implementação e o desempenho das ações realizadas.

A seguir vamos apresentar cada um dos equipamentos e a forma de seu funcionamento.

Para mais informações, acesse o link: http://www.cultura.df.gov.br, seção Nossa Cultura.

 

BIBLIOTECA NACIONAL

O Sistema de Bibliotecas tem por objetivo dar suporte técnico e operacional às 26 bibliotecas públicas do Distrito Federal e administrar o programa de extensão bibliotecária Mala do Livro. O apoio técnico à rede de bibliotecas foi instituído pelo Decreto 17.684 de 18/09/1996.

Público-Alvo: Estudantes, concurseiros, comunidade em geral e turistas.

Visita guiada: Agendadas previamente por e-mail ou telefone

Arquivo histórico com acesso ao público: Não.

Equipamentos de acessibilidade: Sim, Banheiros adaptados, rampas, piso tátil e elevador.

Serviços oferecidos:

EMPRÉSTIMOS DE LIVROS: O usuário deve se cadastrar pessoalmente na BNB e apresentar documento oficial com foto e comprovante de residência. O menor de 18 anos deverá apresentar Carteira de Identidade, CPF e termo de compromisso fornecido pela BNB, assinado por seu representante legal. Caso não disponha do documento, deverá apresentar a cópia da identidade do responsável no cadastramento.

ESPAÇO PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS: com 95 lugares e área adjacente para coffee-break. Os eventos devem ser de cunho cultural, de interesse público e gratuitos. O agendamento deve ser feito com antecedência mínima de 1 mês.

MALA DO LIVRO: Programa da Diretoria do Sistema de Bibliotecas Públicas do DF (SBPDF) que amplia as possibilidades de acesso à leitura com a utilização de minibibliotecas instaladas em residência para empréstimo de livros. Cada usuário terá direito a retirar, por empréstimo domiciliar, 36 37 dois livros. O prazo para devolução é de dez dias e a entrega fora do prazo implica em pagamento de multa, calculada por dia de atraso para cada obra.

Endereço: Setor Cultural Sul – CTS Lote 2 Ed. Biblioteca Nacional de Brasília

Telefones: 3325-6257

E-mail: bnb.atendimento@gmail.com, agendabnbdf@gmail.com, gerenciabibliotecas@gmail.com e https://www.facebook.com/sbpdf Horário de Atendimento: segunda a sexta-feira das 8 h às 20 h e sábado e domingo das 8h às 14h. Obs: Não abre nos feriados.

Entrada gratuita

 

CASA DO CANTADOR

A Casa do Cantador é considerada o Palácio da Poesia e da Literatura de Cordel no Distrito Federal. Foi inaugurada em nove de novembro de 1986 e está localizada em Ceilândia.

O local é palco de apresentações de grandes nomes da cultura nordestina, como cantores de repente e embolada; exposição de culinária nordestina, inclusive a cozinha do local recebeu o nome de Maria Bonita; oficina de música e trabalhos de inclusão digital.

Conta também com a biblioteca batizada de Patativa do Assaré, na qual é possível encontrar um grande acervo de cordéis, entre eles exemplares de Jorge Amado e Ariano Suassuna.

Público-Alvo: sociedade em geral.

Visita guiada: para grupos escolares e turistas mediante solicitação prévia.

Biblioteca com acesso ao público: Sim, com um vasto acervo de literatura de cordel, além de clássicos da literatura brasileira, em especial os autores nordestinos.

Equipamentos de acessibilidade: Sim.

Estacionamento, elevador, rampas e sanitário com adaptação para pessoas com deficiência.

Espaço para realização de eventos: A Casa do Cantador possui um anfiteatro com capacidade para mais de trezentos espectadores. A solicitação deve ser encaminhada previamente. Serviços oferecidos:

Projeto “Aqui Tem”: Realizado no primeiro sábado de cada mês, em parceria com o Clube do Som, a Casa do cantador realiza espetáculo com pelo menos três atrações musicais, a partir das 20h.

Endereço: QNN 32 área Especial G, Ceilândia Sul CEP: 72220-327 (Avenida da Fundação Bradesco que liga Ceilândia a Samambaia)

Contatos: (61) 3378-4891, 3378-5067

E-mail: casadocantadordobrasil@gmail.com

Horário de Visitação: De segunda-feira a sexta-feira das 9h às 18h (nos dias de eventos noturnos, abre conforme horário da programação) .

Horário de Atendimento: durante a semana das 8h às 18h e sábado das 8h às 14h. Obs.: Em dias de eventos os horários podem sofrer alterações.

Entrada gratuita

 

CENTRO CULTURAL TRÊS PODERES

O Centro Cultural Três Poderes coordena as atividades desenvolvidas no Museu Histórico de Brasília, no Espaço Lúcio Costa e no Panteão da Pátria Tancredo Neves.

Museu Histórico de Brasília (Museu da Cidade) O Museu Histórico de Brasília (Museu da Cidade) integra o Conjunto Cultural Três Poderes. Foi projetado por Oscar Niemeyer e tem por objetivo preservar os trabalhos relativos à história da construção de Brasília. É o museu mais antigo da capital, inaugurado no dia 21 de abril de 1960.

O Espaço Lúcio Costa integra o Conjunto Cultural Três Poderes. Foi idealizado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 1992, em ocasião da comemoração dos 90 anos do arquiteto e urbanista Lúcio Costa.

O Panteão da Pátria integra o Conjunto Cultural Três Poderes criado em 07/09/1986 para homenagear os heróis nacionais – aqueles que possuíram ideais de liberdade e democracia. O Panteão consagra, também, a memória de Tiradentes, que é o Patrono Cívico da Nação Brasileira. Edificação de arquitetura modernista, projetado por Oscar Niemeyer.

Público-alvo: sociedade em geral

Visita guiada: não

Cessão de uso de imagem: por meio de ofício à SUPAC

Serviço oferecido:

EXPOSIÇÕES: O Museu possui uma exposição permanente com inscrições históricas, transcritas em braile e inglês. Na exposição permanente do museu estão às obras: O Mural da Liberdade; O painel de Athos Bulcão; Inconfidência Mineira de João Câmara; O Vitral e O Pássaro, ambos de Marianne Peretti e O Negro, que guarda o Livro de Aço dos Heróis Nacionais. Nele, estão registrados os nomes de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, Zumbi dos Palmares, Marechal Deodoro da Fonseca, Dom Pedro I, Duque de Caxias, Plácido de Castro e o Almirante Tamandaré

Endereço: Praça dos Três Poderes – Esplanada dos Ministérios Brasília – DF Telefones: (61) 3325-6244 / 3323-3728 / 3326-7709 Site: http://www.cultura.df.gov.br/nossa-cultura/centro-cultural-tres- -poderes.html E-mail: centroc3p@gmail.com

Horário de atendimento: de terça-feira a domingo das 9h às 18h

Ingresso: entrada franca

 

CENTRO DE DANÇA

Fundado em 1993, o Centro de Dança é destinado à pesquisa, ensaios, oficinas, workshops e cursos da área de dança, tanto por parte de realizadores locais quanto por convidados e visitantes. Tem como foco a função artística da dança nas suas diversas estéticas e abordagens, de maneira a contribuir com a consolidação de uma política pública no DF, visando à formação, pesquisa coreográfica, aprimoramento e difusão da dança.

O centro oferece cinco salas destinadas às práticas corporais; sete salas para práticas de produção, gestão e reflexão teórica; videoteca; jardim interno, salão de estar e cozinha. Já foi locus de companhias importantes do cenário da dança brasileira, como Anti Status Quo, Alaya Dança, baSiraH, Beton, Grupo Stillo, entre outras.

O Centro de Dança do DF é gerido de forma compartilhada pela Secretaria de Cultura em parceria com a sociedade civil. Em 2018, a programação do espaço está a cargo da Associação Conexões Criativas, organização da sociedade civil selecionada por meio chamamento público. Essa colaboração está integrada ao Programa Lugar de Cultura e alinhada às diretrizes da Política de Estímulo e Valorização da Dança do DF, publicada em agosto de 2017, após amplo diálogo com a sociedade civil.

Site: http://www.centrodedancadf.com.br/

Facebook e Instagram: @centrodedancadf

Endereço:

Centro de Dança, SAN Quadra 02 – Brasília, DF, 70297-400

Contato:

ASSESSORIA DE IMPRENSA – Secretaria de Cultura

(61) 3325-1068 | +55 (61) 3325-6220
comunicacao@cultura.df.gov.br | comunicacao.secultdf@gmail.com

ASSESSORIA DE IMPRENSA – Conexões Criativas

(61) 98277-8382

Kadydja Albuquerque  | kadydja@coletivoconversa.com.br

 

CONCHA ACÚSTICA

Localizada às margens do Lago Paranoá. Projetada por Oscar Niemeyer, foi inaugurada oficialmente em 1969 e doada pela Terracap à Fundação Cultural de Brasília, hoje Secretaria de Estado de Cultura, destinada a espetáculos ao ar livre. Foi o primeiro grande palco da cidade.

Público-Alvo: sociedade em geral

Endereço: Setor de Clubes Esportivos Norte (ao lado do Museu de Arte de Brasília – MAB)

Telefones: (61)3325.6227

 

ESPAÇO CULTURAL RENATO RUSSO (508 SUL)

O complexo arquitetônico do Espaço Cultural Renato Russo (508 Sul) foi inaugurado em 13 de setembro de 1993. O espaço está atualmente situado no meio da Asa Sul, numa das quadras que – junto com as 107/108, 507 e 707/708 Sul – formam o quadrilátero da primeira unidade de vizinhança, prevista no plano piloto do arquiteto e urbanista Lúcio Costa.

Site: http://www.cultura.df.gov.br/nossa-cultura/espaco-cultural-renato-russo.html

E-mail: 508sul@gmail.com

Visitação: Atualmente o espaço se encontra fechado para visitação, em virtude da necessidade de reparos/manutenção.

Endereço: W3 Sul 508 Telefones: 3443-6039

 

CINE BRASÍLIA

O espaço foi projetado por Oscar Niemeyer para ser o cinema da Unidade de Vizinhança, junto ao complexo que teria uma quadra de esportes situado na entrequadra 106/107 Sul.

Hoje, o Cine Brasília, além de abrigar o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e o projeto “A Escola Vai ao Cinema”, mantém em sua programação lançamentos de filmes nacionais, mostras estrangeiras, debates, lançamentos de livros, exposições, intercâmbio e cooperação com as Embaixadas, escolas públicas, universidades, contribuindo com projetos de formação de plateia e enriquecimento de nossa cultura.

Público-Alvo: Cinéfilos, Intelectuais e Estudantes. Ingressos: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia), mostras temáticas são gratuitas.

Visita guiada: mediante agendamento prévio.

Solicitação para eventos: Mediante encaminhamento de ofício ao Gabinete da SEC.

Endereço: EQS 106/107 (Asa Sul), 70345-400 Brasília.

Telefones: (61) 3244-1660 (Cinema); 3325-7777 (Secretaria de Cultura)

Endereço eletrônico: http://www.cultura.df.gov.br/nossa-cultura/cine- -brasilia.html

E-mail: cinema@sc.df.gov.br

Horário de Atendimento: de segunda a domingo: 15h às 23h

Obs.: Capacidade para 607 lugares;

 

MEMORIAL DOS POVOS INDÍGENAS – MPI

Idealizado por Darcy Ribeiro e projetado por Oscar Niemeyer. Edifica- ção em espiral que remete à maloca dos índios Yanomami; o espaço foi construído em 1987, tem área de 2.984,08 m², com 70m de diâmetro e um amplo pátio interno, onde são realizadas apresentações e outras manifestações da cultura indígena.

O Memorial recebe uma média de 2.500 visitantes por mês, e tem por objetivo mostrar a diversidade e riqueza da cultura indígena, de forma dinâmica e viva. Com esse propósito, promove eventos com a presença e a participação de representantes indígenas de diferentes regiões do país. )

Público-alvo: sociedade em geral

Visita guiada: não

Acessibilidade: apenas rampa de acesso

Solicitação de agenda para exposição: mediante apresentação de projeto à SUPAC (dentro da temática do museu)

Cessão de uso de imagem: por meio de ofício à SUPAC

Serviços Oferecidos:

EXPOSIÇÕES: O acervo conta com peças representativas de várias tribos, incluindo exemplares da coleção Darcy-Berta-Galvão, com destaque para a arte plumária dos Urubu-Kaapor; bancos de madeira dos Yawalapiti, Kuikuro e Juruna, máscaras e instrumentos musicais da região do Alto Xingu e Amazonas.

LABORATÓRIO DE RESTAURO: conservação e restauro das peças do acervo do Memorial dos Povos Indígenas, assim como o de obras de outros equipamentos culturais do Governo de Brasília.

ARENA PARA RITUAIS INDÍGENAS: Local destinado à manifestação cultural e religiosa dos povos indígenas.

TELECENTRO – ESTAÇÃO DIGITAL MÁRIO JURUNA: o Telecentro é composto por 11 (onze) computadores com acesso à rede interna do Memorial dos Povos Indígenas, destinados à inclusão digital dos povos indígenas e também utilizados para pesquisa ou para fins de caráter educativo.

ESPAÇO PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS: O pátio interno tem capacidade para 300 pessoas e o jardim externo tem capacidade para 1.000 pessoas. Voltado para eventos de cunho cultural, especialmente dos povos indígenas. A reserva do espaço para a realização de eventos deve ser feita por meio de ofício à Diretoria do Memorial dos Povos Indígenas, e-mail ou telefone.

Endereço: Eixo Monumental Oeste, Praça do Buriti, em frente ao Memorial JK.

Horário de visitação: De terça a sexta-feira, das 9h às 17h; e sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h.

Telefone: (61) 3344-1154 / 3342-1156

E-mail: agendamento.mpi@gmail.com

Como acessar o serviço: para cursos, deve-se agendar previamente por telefone.

Para uso pessoal, comparecer à Estação Digital no horário de funcionamento do Memorial dos Povos Indígena.

Atendimento prioritário: Comunidade Indígena e cursos previamente agendados.

Unidade responsável: Diretoria do Memorial dos Povos Indígenas / Subsecretaria do Patrimônio Cultural (SUPAC)

 

MUSEU NACIONAL DO CONJUNTO CULTURAL DA REPÚBLICA (HONESTINO GUIMARÃES)

Localizado na Esplanada dos Ministérios o Museu Nacional foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer.

O Museu e a Biblioteca Nacional de Brasília compõem o Conjunto Cultural da República, localizado no Setor Cultural Sul, situado entre a Rodoviária do Plano Piloto e a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

Unidade Gestora: Subsecretaria do Patrimônio Cultural (SUPAC)

Público-alvo: sociedade em geral

Visita guiada: sim, mediante agendamento prévio

Acessibilidade: banheiros, elevadores e sinalização das salas em braile.

A praça do Conjunto Cultural tem piso tátil.

Cessão de uso de imagem: deve ser solicitada à Comunicação da Secretaria de Cultura pelo e-mail: comunicação.secultdf@gmail.com

Serviços Oferecidos:

EXPOSIÇÕES: O Museu apresenta exposições temporárias nacionais e internacionais, assim como exposições de médio e grande porte, temporárias, do acervo próprio do Museu. 34 35 BIBLIOTECA ESPAÇO PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS: 1 Auditório com 700 lugares e 1 Auditório com 85 lugares. Área externa com capacidade para aproximadamente 10.000 pessoas.

Obs.: Restrito a eventos culturais, gratuitos e abertos ao público em geral e eventos governamentais. Não é permitido o consumo de alimentos e bebidas nas dependências do Museu.

Solicitação para eventos, por meio de ofício à Diretoria do Museu Nacional, pelo e-mail museunacional@gmail.com ou telefone: 3325-6410. Endereço: Setor Cultural Sul, Lote 2 Esplanada dos Ministérios Telefones: (61) 3325-5220/3325-6410

E-mail: museunacional@gmail.com

Horário de atendimento: terça a domingo e feriados: das 9h às 18h30. Obs.: O Museu não abre nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro, ou em feriados com grandes eventos na Esplanada dos Ministérios.

Entrada: gratuita

 

MUSEU DO CATETINHO

O Catetinho foi à primeira residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek no novo Distrito Federal na época da construção da nova capital do país, Brasília.

Projeto de Oscar Niemeyer, foi construído em apenas 10 dias, em novembro de 1956, é um prédio simples, feito de madeira, e conhecido como“Palácio de Tábuas”.

Público-alvo: sociedade em geral

Visita guiada: não

Solicitação de agenda para exposição: mediante apresentação de projeto à SUPAC (dentro da temática do museu)

Espaço para realização de eventos: área externa adjacente ao Museu Reserva do espaço para a realização de eventos: por meio de ofício à Diretoria do Museu do Catetinho, pelo e-mail ou telefone

Cessão de uso de imagem: por meio de ofício à SUPAC

Serviços oferecidos:

MEMÓRIA EM CENA: ação que utiliza o teatro e aproxima a comunidade da primeira construção de Brasília, convidando a todos a embarcarem numa aventura, rumo a 1956, onde tudo começou. Mediados pelo espetáculo Palácio de Tábuas, os visitantes são conduzidos de forma lúdica pelos espaços do Museu do Catetinho. O percurso da visitação foi inspirado na saga da construção de Brasília e o horário de funcionamento é às 9h e às 15h, toda 4ª feira.

EXPOSIÇÃO: O Catetinho é um pequeno museu aberto à visitação pú- blica. A exposição traz referências da época, através da preservação do mobiliário original e outros objetos. Imagens fotográficas complementam as ambientações, com o objetivo de propiciar ao público um testemunho vivo da grande aventura que foi a construção de Brasília. A suíte presidencial, o quarto de hóspedes e a cozinha preservam o mobiliário da época, além de alguns objetos e roupas de Juscelino Kubitschek.

Endereço: Km 0 – BR 040 / Gama – DF Telefones: (61) 3338-8803 / (61) 3386-8167 Sites: http://www.cultura.df.gov.br/nossa-cultura/museus/catetinho.html http://visiteocatetinho.com.br/ E-mail: museudocatetinho@gmail.com

Horário de atendimento: terça-feira a domingo, das 9h às 17h.

Ingresso: entrada franca

 

MUSEU VIVO DA MEMÓRIA CANDANGA

Abrigado em sítio histórico – Berço da Construção de Brasília – nas instalações do antigo Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira, único testemunho preservado dos acampamentos pioneiros, da época da construção da nossa capital, o Museu Vivo da Memória Candanga, com o tombamento permanente homologado em 2015, como Patrimônio Histórico e Cultural Nacional, conta com: Exposições Permanentes, Salas para Exposições Temporárias, Espaços de encontro de artesãos, Auditório, Bosque, Parquinho e as “Oficinas do Saber Fazer”, que, com a incumbência de registrar, difundir e recriar os saberes e modos de vidas diversos dos que aqui se encontraram para construir a cidade, oferece oficinas de artesanato e arte popular para a comunidade. Esse é o conceito de um Museu Vivo.

Público-alvo: sociedade em geral

Visita guiada: sim, mediante agendamento prévio para escolas e grupos.

Horários de visita guiada: de segunda-feira a sexta-feira, no período da manhã 9h às 12h e no período da tarde de 14h às 17h.

Acessibilidade: sim Solicitação de agenda para exposição: mediante apresentação de projeto à SUPAC (dentro da temática do museu)

Espaço para realização de eventos: área externa adjacente ao museu, área das oficinas. Reserva do espaço para a realização de eventos culturais: por meio de ofício à Diretoria do Museu Vivo da Memória Candanga, pelo e-mail e telefones

Cessão de uso de imagem: por meio de ofício à Assessoria de Comunicação

Serviços oferecidos:

Exposição permanente: “Poeira, Lona e Concreto” narra a história de Brasília desde os primórdios de sua construção até sua inauguração, em 1960. Conta com fotos de Mário Moreira Fontenelle, que foi o primeiro fotógrafo oficial de Brasília, e dos fotógrafos Peter Scheir e Joaquim Paiva. Apresenta ainda ambientações do Brasília Palace Hotel e do Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira. “O Cerrado de Pau de Pedro” – Exposição sobre o trabalho de Pedro de Oliveira e Barros, Seu Pedro, artista popular da região falecido em 2005. Peças de madeira feitas com madeiras recolhidas no cerrado. “Os Muitos Mestres que Enriquecem Nossas Vidas” – Exposição de artesanato e arte popular, com alguns mestres da região.

Oficinas do Saber Fazer: Cursos de formação de artesanato e arte popular, nas áreas de tecelagem, cerâmica, madeira, papel, etc. Têm a incumbência de registrar, difundir e recriar os saberes e modos de vida diversos da comunidade.

Endereço: Via EPIA Sul, SPMS, Lote D – Núcleo Bandeirante – DF

Telefone: (61) 3301-3590

Site: http://www.cultura.df.gov.br/nossa-cultura/museus/museu-vivoda-memoria-candanga.html

E-mail: mvmc1990@gmail.com

Horário de atendimento: segunda a sábado, das 9h às 17h

 

MUSEU DE ARTES DE BRASÍLIA (MAB)

O Museu de Arte de Brasília (MAB) foi criado em 1985 pelo Governo do Distrito Federal, por iniciativa da Secretaria de Educação e Cultura, que já reunia em suas instalações um acervo de centenas de obras significativas da produção de artes visuais, moderna e contemporânea, provenientes de doações e prêmios aquisitivos de salões locais e nacionais.

Este acervo se caracteriza pela diversidade de técnicas e materiais das obras, como pintura, gravura, desenho, fotografia, escultura, objetos e instalações, que vão da década de 50 ao ano de 2001. O MAB ocupa área construída de 4.800 m² e está situado às margens do Lago Paranoá, entre a Concha Acústica e o Palácio da Alvorada.

Visitação: Atualmente, o museu está fechado para visitação aguardando início da reforma.

O acervo encontra-se no Museu Nacional da República.

Endereço: Setor de Hotéis e Turismo Norte Site: http://www.cultura.df.gov.br/nossa-cultura/museus/museu-de-artes-de-brasilia-mab.html

 

TEATRO NACIONAL CLÁUDIO SANTORO

O Teatro Nacional é o maior conjunto arquitetônico realizado por Oscar Niemeyer em Brasília destinado exclusivamente às artes. É um dos pontos centrais de interesse turístico.

Possui estrutura com forma de pirâmide irregular e no seu interior destacam-se as salas Martins Pena, Villa-Lobos e Alberto Nepomuceno, onde se realizam numerosos atos e representações culturais. Sua área externa é revestida por um painel formado de blocos de concreto nas fachadas laterais, criado por Athos Bulcão em 1966.

Além do painel externo, dentro e na cobertura do Teatro existem outras obras de Athos Bulcão produzidas em diferentes materiais.

Visitação: As atividades ou eventos realizados nas salas e foyer Teatro Nacional encontram-se suspensos em virtude da necessidade de reforma.

Endereço: SCN – VIA N2 – Anexo do Teatro Nacional Claudio Santoro Telefone: (61) 3325-6239 e (61) 3325-6256, das 12h às 20h.

 

TERRITÓRIO CRIATIVO

O Território Criativo, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura do Governo de Brasília, em parceria com o Instituto Bem Cultural, oferece acesso gratuito a conteúdos, ferramentas e consultoria para empreendedores e empreendimentos desenvolverem seu potencial criativo e de negócios no Distrito Federal.

Estão previstas formações e consultorias, desenhadas por um time multidisciplinar de especialistas da área, com atuação em todo o Brasil e em outros países, para levar inspiração ao empreendedorismo de base, sensibilizar e despertar o olhar para as oportunidades da Economia Criativa no território.

Um circuito de encontros e atividades está percorrendo 14 Regiões Administrativas (RAs) do Distrito Federal. Esta primeira fase, realizada entre setembro e dezembro de 2017, tem foco em empreendedores da Economia Criativa em atividade e interessados em atuar na área. Destina-se aos profissionais de todos os segmentos que encontram na criatividade seu diferencial – desenvolvedores de tecnologia, pesquisadores, profissionais ligados à inovação, publicitários, comunicadores e editores, artistas, designers, artesãos e outros criadores, coletivos, produtores e articuladores das áreas artística e cultural.

A segunda fase do programa tem foco específico em empreendimentos com atuação nos setores de Música, Audiovisual e Design. Serão selecionados, por meio de convocatória, até 15 empreendimentos (5 por setor) para um ciclo de aceleração com conteúdos mais avançados, além de mentoria com agentes de referência nos segmentos mobilizados.

 E-mail: atendimento@territoriocriativodf.com.br

Telefone: 61 3323-1817

Endereço: Espaço Território Criativo- Biblioteca Nacional de Brasília Esplanada dos Ministérios  Brasília – DF CEP 70070-150

Site: https://www.territoriocriativodf.com.br/