Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/03/14 às 19h07 - Atualizado em 13/11/18 às 14h45

Brasília, a capital do livro e da leitura

COMPARTILHAR

Cidade hoje conta com 32,5 mil títulos em bibliotecas públicas

Em um ambiente quieto, com estantes cheias de livros e um silêncio incomum na cidade, as bibliotecas resistem aos avanços tecnológicos e ainda são um local popular entre estudantes e pessoas que decidem trocar as telas por páginas.

Segundo dados do Sistema de Bibliotecas do Distrito Federal, o DF conta com 27 bibliotecas públicas. Com um acervo de mais de 470 mil títulos, calcula-se que 506 mil pessoas frequentem os espaços.

Esse perfil literário da população da capital se refletirá na Bienal Brasil do Livro e da Leitura que, na sua segunda edição, promove o acesso à leitura e a livros, além de palestras e shows culturais. Em estrutura a ser montada na Esplanada dos Ministérios, de 11 a 21 de abril, a Bienal busca aproximar o livro dos leitores, principalmente em crianças e jovens.

A transformação de Brasília em capital do livro e da leitura começou em 1987, quando a primeira biblioteca foi inaugurada. Localizada no Núcleo Bandeirante, a biblioteca hoje conta com 32,5 mil títulos e oferece vários serviços para mais de 19 mil frequentadores, como Wi-Fi e salas de estudos.

A biblioteca, que recentemente passou por reforma e ampliação, tem como missão um ponto para que a comunidade do Núcleo Bandeirante tenha acesso à informação e conhecimento.

O bibliotecário Benedito Lopes Lima afirma que, entre os objetivos da biblioteca, destaca-se o fomento à leitura que pode ser um instrumento de mudança, pois quem adquire o hábito de ler é capaz de desenvolver habilidades cognitivas, aprimorar a capacidade de formar opinião, realizar avaliações críticas e promover conhecimento.

“Uma pessoa bem informada e com conhecimento sólido quebra a barreira da desigualdade e isso só é possível através da ampliação de horizontes e a leitura tem papel fundamental nessa transformação” explica.

A biblioteca conta com o auxilio Diretoria de Bibliotecas e Subsecretaria do Livro, através do programa “Bibliotecas do Cerrado” e de alguns de incentivadores voluntários da comunidade.

Ainda segundo dados do Sistema de Biblioteca do DF, os frequentadores das bibliotecas são, principalmente, estudantes do ensino básico, superior e os que estudam para ingressar no serviço público.


Tecnologia

Uma área de investimento é o emprego de tecnologia dentro das bibliotecas, ajudando na melhoria dos serviços e estruturas para a população. Materiais multimídias, como CDs e DVDs, foram integrados nos patrimônios das bibliotecas.

O acesso a computadores é um serviço oferecido por seis bibliotecas do DF, incluindo a Biblioteca Nacional de Brasília, que é responsabilidade direta da Secretaria de Cultura.

Além disso, cinco bibliotecas públicas disponibilizam acesso à internet via tecnologia Wi-Fi. Segundo a Diretoria do Sistema de Bibliotecas Públicas, um trabalho de ampliação do serviço está sendo desenvolvido, com o apoio de algumas administrações regionais.

Para as demais bibliotecas, já está em curso o processo de revitalização dos espaços de acesso aos computadores das bibliotecas.

O GDF também lançou um processo de modernização das estruturas das bibliotecas. Em convênio firmado entre o Ministério da Cultura e a Secretaria de Cultura do DF, o projeto prevê, em sua primeira fase, a informatização dos catálogos e acervos de 13 bibliotecas públicas, até o final do ano.

Também foi firmada a cooperação técnica com a ONG Programando o futuro de Samambaia, para modernização de bibliotecas que foram criadas recentemente. A previsão é que o projeto seja realizado até o final do ano

Além disso, cinco bibliotecas estão participando do programa Telecentros-BR, do Ministério das Comunicações. O programa prevê o envio de um kit de computadores e mobília para formar o Telecentro destas bibliotecas. A previsão é que até o final do ano seja feita a entrega dos kits

Confira aqui a lista completa das bibliotecas públicas do DF