Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/02/19 às 19h20 - Atualizado em 14/03/19 às 12h05

Blocos apoiados pela Secretaria de Cultura animaram o sábado de pré-carnaval

COMPARTILHAR

Cinco blocos apoiados pela Secretaria de Cultura animaram o sábado (23) de pré-carnaval no Distrito Federal. As festas aconteceram em pontos do Plano Piloto e no Cruzeiro, além do Carnaval Social na Estrutural.

 

A folia começou cedo na praça Zumbi dos Palmares, no Conic, comandada pelo Comboio Percurssivo, que reúne 50 músicos oriundos do projeto que realiza oficinas de percussão na Torre de TV. É a quarta vez que o bloco sai no carnaval, sendo que as últimas três foram com apoio do GDF. Segundo Mário Jorge, coordenador do grupo, esse incentivo é fundamental para planejar o evento. “Sem esse suporte não seria possível viabilizar a festa”, diz.

 

A Funarte recebeu os blocos Essa Boquinha Eu Já Beijei e Tuthankasmona que juntos promoveram uma festa em celebração à diversidade. Os blocos participaram do edital de grande porte e receberam 100 mil reais para realizar a festa que contou  86 banheiros químicos, 2 ambulâncias, 1 posto médico, 50 seguranças e 16 brigadistas.

 

Com perfil LGBT e feminista Essa Boquinha Eu Já Beijei está na sua sexta edição. A banda que anima a folia é composta por 14 das melhores musicistas da cidade e conta com público cativo que busca uma espaço democrático, seguro e amigável. 

 

A tutankasmona surgiu como um bloco egípcio e busca trazer um espaço inclusivo para população trans e travesti, LGBT e está no seu quarto ano de carnaval. Animaram a folia as DJs Rainhas do Babado e as Mcs do Bonde das Malditas . Esse é o segundo ano que os dois blocos se juntam para causar.

 

Para Mari Mira, uma das organizadoras dos blocos o carnaval é uma manifestação política. ” O Carnaval é uma ocupação política da rua, na perspectiva do livre acesso ao espaço público. É o espaço mais democrático, a tradição mais popular da nossa cultura, uma manifestação da cultura negra, e um local onde as pessoas conseguem convergir”, conclui.