Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/04/16 às 18h27 - Atualizado em 13/11/18 às 14h50

Anunciada programação do Aniversário de Brasília

COMPARTILHAR

Evento terá shows na Torre de TV e exposições espalhadas pela cidade

Brasília comemorará seus 56 anos de idade conforme sua vocação: com muita arte e ocupação dos espaços públicos. Nos dias 21 e 22, a festa será regada a música, com dez shows de artistas locais e nacionais, entre eles Plebe Rude, Scalene, Móveis Coloniais de Acaju e a pernambucana Nação Zumbi. Os shows serão realizados no gramado da Torre de TV, a partir das 17h, com participação de DJs. Ao todo, a Secretaria de Cultura investe R$ 217,5 mil em cachês dos artistas participantes mais R$ 550 mil em estrutura de palco. Confira a programação completa.

Além da música, a programação oficial do aniversário da capital contará com várias exposições espalhadas pelo Museu Nacional, Museu Vivo da Memória Candanga e Memorial dos Povos Indígenas. No dia 21, às 18h, a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional presta sua homenagem a Brasília em concerto no Teatro Sesc do Gama.

O Museu Vivo da Memória Candanga realizará a mostra de Delei e Paulino Aversa, que será aberta dia 20 de abril e reúne diferentes fases da criação dos dois artistas candangos, com diferentes formatos e técnicas, com obras que mostram as vivências e visões dos artistas sobre a cidade. Também no dia 20 de abril será inaugurada a exposição Zezé- Obras Raras, de Maria José Costa Sousa, artista pioneira de Brasília. Ainda no dia 20 terá início a Mostra de Cinema Feminino de Brasília, com programação de filmes sobre a atuação das mulheres na capital.

No dia 19 de abril, Dia do Índio, às 20h, o Memorial dos Povos Indígenas abre a exposição de fotografias e obras contemporâneas Armadilhas Indígenas, sob curadoria do artista plástico Bené Fonteles. O evento contará com participação do grupo Descendance, formado por aborígenes australianos. De 20 a 29 de abril, na área externa do Memorial, haverá workshop de pintura corporal e feira de artesanato, das 9h às 17h. As atividades em alusão à cultura indígena começam no dia 18, com exibição do filme Xingu, às 10h (para escolas) e 19h (para o público), no Cine Brasília.

Na parte interna do Museu Nacional, uma série de exposições já está em curso desde a primeira semana de abril. Entre elas destaca-se A Arte Monumental de Marianne Peretti, que ficará aberta no salão principal do museu de 5 de abril a 5 de junho, reunindo as obras mais exponenciais da artista, que possui esculturas em prédios públicos de Brasília como O Pássaro, do Teatro Nacional Claudio Santoro, e os vitrais da Catedral de Brasília.

Desde o dia 7 de abril está aberta para visitação a mostra de Rodrigo Rosa, Forma e Arte da Cidade, compostas por desenhos inéditos e obras vencedoras do Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça, da Funarte, que atualmente integram o acervo do museu. A Galeria Acervo do Museu exibirá, a partir de 19 de abril, a mostra Hiperfoto-Brasília, trabalho personalizado desenvolvido em quatro capitais brasileiras pelo artista francês Jean François Rauzier, que produz uma série de imagens inéditas sobre Brasília. A mostra apresenta 31 imagens de paisagens, da arquitetura, de brasilienses e ambientes da capital que oferecem ao espectador múltiplas maneiras de ver as imagens.

A partir do dia 24, o Museu Nacional apoia o 1º Salão Mestre D'Armas – Mostra de Arte Contemporânea. Realizado com recursos do FAC, o evento ocorre no Museu Histórico e Artístico de Planatina. A exposição reúne 20 artistas de Brasília, como Bia Medeiros, Karina Dias, Adriana Vignoli e César Becker, que exibem obras de escultura, fotografia, pintura, videoarte e instalação até o dia 24 de junho.