Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/06/16 às 15h03 - Atualizado em 13/11/18 às 14h50

Alfinete Galeria recebe projeto com apoio do FAC

COMPARTILHAR

Geografia do Atopos busca novos trajetos de pensamentos

Pela primeira vez, a Alfinete Galeria recebe um projeto com apoio do Fundo de Apoio à Cultura do DF. A exposição Geografia do Atopos é um convite para mergulhar no diálogo entre geografia, tempo e espaço. É uma proposta de olhares complementares. Por um lado, o macro, as longas viagens, os caminhos e as catalogações; por outro, as ruínas, os detalhes, a matéria crua e as marcas que ficam pelo percurso enquanto rastro. Da troca, da interferência e do trânsito entre diferentes linguagens visuais, Gregório Soares e Thales Noor propõem a mostra que será inaugurada dia 4 de junho na Alfinete Galeria.

Artistas plásticos por formação seus trabalhos caracterizam-se fortemente pelo ato da coleta: pedaços dispersos do mundo; e se reorganizam de acordo com referências e percursos pessoais: colagem, coleção de objetos, fotografia e assemblage compõem as produções. O conjunto de imagens e peças heterogêneas pretende atentar para aspectos inadvertidos, revelar novas similaridades e novos trajetos de pensamentos. Como em um mapa, possui vias múltiplas e diversas possibilidades de leitura. Como geógrafos ao avesso, Gregório e Thales propõem uma outra geografia do mundo, não científica, mais lúdica.

Geografar o atopos é reconfigurar o espaço, redistribuí-lo, desorientá-lo, deslocá-lo onde parecia ser contínuo e reuni-lo onde se supunha que havia fronteiras. Esta é a proposta da exposição, despertando no espectador a curiosidade para reconhecer as conexões e as marcas de cada artista no decorrer do percurso da amizade poética.

Os artistas se conhecem desde 2006 e graduaram juntos na Universidade de Brasília (UnB). Gregório Soares produziu mais de dez exposições em Brasília. Entre as mais recentes estão, em 2015, Excrivisuras, na Galeria UnB, paisagem tétrica II, Intervenção/Fachada, na Alfinete Galeria e, em 2014, 96 Athos, na Fundação Athos Bulcão. Também foi finalista, em 2015, do Prêmio Transborda Brasília de Arte Contemporânea, em 2013, do Prêmio Belvedere Paraty de Arte Contemporânea e, em 2012, do 3º Pre?mio EDP nas Artes, do Instituto Tomie Ohtake. Ele e Thales Noor participaram juntos da mostra ONDEANDAAONDA, no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, em 2015, e da exposição Brasil Arbeit und Freundschaft, no espaço PIVÔ, em São Paulo, em 2014.

Licenciado em Artes Plásticas, Thales realizou variadas exposições na capital do país. Entre elas a Mostra de Fotografia Contemporânea, na Alfinete Galeria, a Mostra Triangulações, que viajou com o trabalho de artistas do DF, da Bahia e de Pernambuco, e a exposição Cordilheira Elefante, no Elefante Centro Cultural. Em 2011, foi premiado, na categoria gravura, no 2º Salão de Artes Visuais das Regiões Administrativas do Distrito Federal.

Geografia do Atopos estará em exibição a partir do dia 4 de junho na Alfinete Galeria. Esta é a primeira vez que a galeria brasiliense recebe um projeto com apoio do Fundo de Apoio à Cultura do DF (FAC). A exposição tem a curadoria de Atila Regiani. Professor do Instituto de Artes Visuais da Universidade de Brasília (UnB), Mestre em História e Teoria das Artes Visuais pela UDESC, Atila tem ampla experiência na produção curatorial. Entre as produções estão: Obra Inventário (Espaço Cultural Marcantonio Vilaça TCU, Brasília, 2010); 1277 Minutos de Arte Efêmera (Faculdade Dulcina de Moraes, Brasília, 2010) e Play-Replay (Espaço Cultural Marcantonio Vilaça TCU, Brasília, 2008).

Geografia do Atopos

Quando: 4 de junho (abertura) e visitação de 8 de junho a 2 de julho, quarta a sábado, das 15h30 às 19h.

Onde: Alfinete Galeria, SCLN 103, Bloco B

Entrada franca