Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/02/14 às 19h16 - Atualizado em 13/11/18 às 14h45

“Barca di Venetia per Padova” chega a Brasília

COMPARTILHAR


Apresentação traz para o contexto moderno a composição do século XVII

A partir de segunda (24), o público brasiliense poderá conferir a adaptação da obra “Barca di Venetia per Padova”, do compositor italiano Adriano Banchieri, no Centro Cultural Banco do Brasil. As apresentações acontecerão até o dia 2 de março, de quarta a segunda, às 20h. A entrada custa R$10, a inteira. A classificação é livre.

 

Composta por vinte madrigais, cinco vozes com o acompanhamento de cinco instrumentos e baixo continuo, a peça é uma narração de uma viagem de barco entre as cidades de Veneza e Pádua.

Banchieri busca fazer um pequeno retrato da Itália e da Europa no contexto durante a execução. No decorrer da apresentação, são apresentados personagens oriundos de diversas partes do continente europeu, cada um trazendo seu próprio dialeto, e com só um objetivo: chegar a Pádua.

Executada pela primeira vez em Veneza no ano de 1604, o trabalho destaca-se pela vivacidade do texto e pelos recursos e técnicas musicais utilizados.

A música será interpretada em seu idioma original (italiano) e, para que o público acompanhe melhor as ações, serão distribuídos sinopses do texto e programas do espetáculo.

Logo após a apresentação do dia 2 de março, haverá um debate sobre “A inserção do moderno na arte clássica”. Estudiosos, professores e diretores convidados farão parte do evento.

Madrigais

A palavra madrigal diz respeito a uma forma poético-literária que teve origem na Itália no século XIV. No início, a mesma música se repetia em estrofes distintas. Aos poucos, a música começou a se diversificar, para acompanhar os sentimentos descritos pelo poema. O estilo se espalhou por todo o continente europeu.

Em 1594, surge a chamada “Comédia Madrigalesca”, da qual a “Barca di Venetia per Padova” é uma das mais importantes representantes. Neste estilo, o autor escolhe uma situação que possibilita o encadeamento de ações e pequenos esquetes, cada um com um argumento e com personagens que se alternam sem preocupações dramáticas.

Adriano Banchieri

Compositor, teórico musical, organista, poeta e monge italiano do final do Renascimento e dos primeiros anos do Barroco, nasceu e morreu em Bologna. Tornou-se monge da ordem dos beneditinos e ao tomar seus votos, em 1590, mudou seu nome de Tommaso para Adriano. Um dos primeiros compositores do gênero que ficou conhecido como “comédia madrigal”, Adriano estava interessado em converter o madrigal em propostas dramáticas. Ele publicou uma série de peças para órgão sob o título de “L’Organo Suonarino” e escreveu cinco comédias madrigais entre 1598 e 1628, começando com La pazzia senile, de 1598, e chegando a La saviezza giovenile.

Serviço
Barca di Venetia per Padova
Local: Teatro I
Início: 24 de fevereiro a 2 de março – De quarta à segunda
Horário: às 20h30
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Classificação indicativa: Livre