Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/08/19 às 10h12 - Atualizado em 28/08/19 às 10h12

Adão Cândido debate projetos folclóricos com o Deputado Reginaldo Sardinha

COMPARTILHAR

Na manhã de hoje, (27), o Secretário de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) Adão Cândido, recebeu em seu gabinete o deputado distrital Reginaldo Sardinha, juntamente com a Associação de Quadrilheiros Juninos do DF, Lucas Martins e Robson Vilela (Fusca).

O encontro teve como pauta principal a execução de projetos culturais relacionados ao folclore e quadrilhas juninas como atividades extracurriculares nas escolas e para a comunidade do Distrito Federal. De acordo com o parlamentar e os membros da associação, há uma necessidade de manter a tradição das culturas populares.

Nesse sentido, o grupo solicitou ao secretário a possibilidade de realizar ações que promovam estes tipos de manifestações culturais, através de oficinas de capacitação e ações para estudantes. De acordo com o parlamentar, a cultura regional precisa ser preservada através de ações que a fortaleça. “A ideia é incentivar o folclore e as quadrilhas através de projetos que possam ser executados por emenda parlamentar”, ressaltou.

De acordo com o representante dos quadrilheiros, Lucas Martins, a pertinência cultural da realização das oficinas de folclore como manifestações regionais ajudam a preservar a identidade do povo brasileiro. “Influências e tradições brasileiras seriam abordadas na prática para a comunidade em geral”, disse.

Diante do contexto da apresentação das ideias para a criação do projeto, o secretário Adão Cândido concordou que a difusão da cultura regional e folclórica precisa ser fortalecida. Já sobre como a (Secec) pode auxiliar, o líder da pasta sugeriu que fosse apresentado um projeto para agregar ao recurso disponibilizado pelo distrital Sardinha.

O secretário finalizou ressaltando o rigor burocrático para a admissibilidade dos projetos culturais, desde a apresentação do plano de trabalho, escolha da Organização de Sociedade Civil – OSC, até a apresentação das diligências solicitadas pela área técnica. “Com a pertinência cultural identificada e toda a documentação apresentada, creio que não haverá nenhum impedimento para a execução do projeto apresentado”, concluiu.